ABIC participa de reuniões com o governo para discutir cenário atual do setor

Foto: iStock

Roasted coffee beans and Brazilian flag on the table. Brazilian Coffee price rise concept. Arabica Coffee Futures Climb from Brazil. Top view. Close-up

A Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) participou de uma série de reuniões com membros do Governo Federal para discutir o contexto do setor cafeeiro e, ainda, os desafios e as oportunidades para os próximos anos.

Anúncio

Na agenda, ocorrida na última semana o presidente da ABIC, Pavel Cardoso, e o diretor executivo Celírio Inácio, participaram de uma reunião com a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), na sede do Instituto Pensar Agro (IPA), a convite da entidade e do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé).

Anúncio

Na ocasião, estiveram presentes cerca de 80 parlamentares, entre deputados e senadores, além de representantes de diversas entidades do agronegócio brasileiro. O presidente do IPA, Nilson Leitão, apresentou o Instituto e destacou a importância do diálogo entre as organizações que representam os diferentes elos da cadeia do café brasileiro.

A ABIC também participou de conversa no Palácio do Planalto com o secretário especial de Assuntos Federativos, André Ceciliano, da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, ao lado de membros do Conselho Deliberativo da Política do Café (CDPC). Cardoso relembrou da criação dos selos de Pureza e de Qualidade da ABIC e a fundamental contribuição dos programas para a oferta de cafés de qualidade ao consumidor brasileiro.

Ele afirmou haver espaço para expansão do consumo per capita, no Brasil e no mundo. Ceciliano informou aos presentes que a Secretaria de Assuntos Institucionais está de portas abertas ao setor cafeeiro brasileiro e informou que as demandas serão levadas ao conhecimento do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Funcafé e Portaria 570 também foram pauta

Membros do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal (DIPOV), do Ministério da Agricultura, também receberam membros da ABIC para tratar de assuntos relativos à aplicação da Portaria nº 570/22, que estabeleceu o novo Padrão Oficial de Classificação do Café Torrado.

Inácio falou sobre o apoio que a ABIC tem prestado às empresas associadas e das dificuldades enfrentadas pelos industriais no sistema SIPEAGRO. Foi abordado, ainda, os próximos passos para o desenvolvimento sustentável da indústria e para a fiscalização da qualidade do café ofertado ao consumidor brasileiro.

Em encontro na Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, os obstáculos burocráticos no acesso aos recursos do Funcafé foram abordados, visando obter esclarecimentos, conforme explica Felipe Moreira, Relações Governamentais da ABIC.

“O recurso financeiro do Funcafé já existe. Contudo, isso não é suficiente. O investimento na promoção do café depende da abertura de espaço financeiro pelo Governo, com aval do Congresso Nacional. Em outras palavras, a Lei Orçamentária precisa ampliar o limite de gastos do Ministério da Agricultura, para que o dinheiro do Fundo possa ser utilizado de maneira diferente do modelo atual, focado na concessão de empréstimos”. A discussão deve prosseguir no próximo encontro do Conselho Deliberativo da Política do Café (CDPC), em março.

ABIC apoia lançamento da Frente Parlamentar do Café

Outra agenda dos representantes da ABIC foi no gabinete do deputado federal Emidinho Madeira (PL/MG), na Câmara dos Deputados. Inácio falou sobre os novos assuntos legislativos que impactam o setor e destacou a importância do diálogo parlamentar com os diferentes elos da cadeia do café. Madeira, que deve ser reconduzido à coordenação da Frente Parlamentar do Café, se colocou à disposição da ABIC e convidou a entidade para criar em conjunto o evento de lançamento do grupo parlamentar.

Visita a APEX Brasil

A Apex-Brasil também foi visitada pelos representantes da ABIC visando estreitar ainda mais o relacionamento entre as instituições. A Associação deseja contribuir para o fortalecimento da imagem do café e dos industriais brasileiros que buscam expandir seus negócios no mercado internacional.

Durante a visita, a comitiva apresentou ao presidente da Apex-Brasil, Jorge Viana, o trabalho da ABIC e foi discutido maneiras de aprimorar a competitividade e a presença das empresas nacional no mercado global. A ABIC continua estudando formas de facilitar o trabalho de torrefação e moagem para exportação, bem como a participação em eventos internos que promovam a qualidade e a sustentabilidade do café torrado e moído.

Fonte: Usina da Comunicação

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Nater Coop anuncia investimento de 8 milhões em novas estruturas de armazém de café no ES

Foto: Divulgação O volume de movimentação chegará a aproximadamente 75 mil sacas por ...

Agronegócio bate recorde de exportações em abril, com US$ 15,24 bilhões

O resultado correspondeu a 49,3% das exportações totais do Brasil Com valor recorde, ...

Sicoob inova experiência com cashback no Super App 

O Sicoob lançou a nova funcionalidade de cashback no Super App. Através do ...

Exportação de café em abril rende a maior receita da história registrada em um mês

Foto: Julio Huber O Brasil exportou 4,222 milhões de sacas de 60 kg ...

Socol pode se tornar patrimônio cultural no Espírito Santo

Foto: Gabriel Lordelo/Divulgação O socol, produto embutido exclusivo de Venda Nova do Imigrante, ...