Alfredo Chaves aposta no cultivo de oliveiras e implanta quatro unidades de observação

Agricultores de Alfredo Chaves estão apostando no cultivo de oliveiras no município. Para isso, foram distribuídas 1,5 mil mudas da planta e foram implantadas unidades de observação dos cultivos em São Bento de Urânia, Córrego da Fortuna, Redentor e Alto Maravilha.

A ação é realizada em parceria entre o Instituto Capixaba de Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e a Secretaria de Agricultura do município. Além de avaliar a adaptação da cultura da oliveira, as unidades de observação têm o objetivo de servir para a realização de pesquisas, estudos, visitação de interessados, demonstração de métodos de cultivo, dias de campo e coleta de dados.

Inicialmente serão introduzidas quatro cultivares: Arbequina, Koroneiki, Arbosana e Grapolo. Em um espaçamento de 7×7 metros, é possível cultivar 205 plantas em um hectare, em propriedades rurais com altitudes que variam entre 1.000 e 1.200 metros. Essas cultivares estão tendo bons resultados no município de Santa Teresa e a expectativa é de excelente adaptação e produção em Alfredo Chaves.

A produção, segundo o extensionista do escritório local do Incaper, Marcelo Ladeia, se inicia a partir do terceiro ano do plantio e cresce até o décimo ano, quando é esperada uma produção de 10 toneladas por hectare, o que pode gerar até 1.600 litros de azeite extra virgem.

Quem está satisfeito e acredita no sucesso da nova modalidade de cultivo é o produtor rural Ronaldo Lontra, morador da comunidade de Alto Maravilha, onde há três anos já possui uma plantação de oliveiras.

“Vejo a área serrana de Alfredo Chaves como uma potência muito grande para o cultivo da oliveira. Como as oliveiras foram sempre meu sonho, já faço o cultivo e esta visão de investimento só tem a elevar a condição do produtor do município, não só a financeira, mas também a social, porque gera qualidade de vida para todos que direta ou indiretamente estão ligados ao cultivo”, disse o produtor.

O extensionista Marcelo Ladeia, que vem acompanhando de perto a execução do projeto, destaca que o “foco é a produção de azeite extra virgem de baixa acidez e com alto valor agregado. Esse tipo de azeite já está sendo produzido em São Paulo e Minas Gerais, além de ser comercializado entre R$ 200,00 e R$ 250,00 o litro”, informou.

Ele afirma que se trata de uma alternativa singular na composição da renda dos agricultores familiares e na diversificação da atividade agrícola. “Com certeza a olivicultura se trata de uma atividade muito importante do ponto de vista de sustentabilidade das propriedades e uma solução para áreas da região serrana de Alfredo Chaves, que atualmente não são cultivadas devido às condições de solo, altitude e clima. Porém, essas condições são ideais para o cultivo da oliveira”, explica.  

Ainda segundo Marcelo, a recomendação é do plantio em áreas com altitude superior a 700 metros e com pelo menos 300 horas de temperatura inferior a 6°C/ano. Além das quatro unidades de observação, outros quatro produtores de Alfredo Chaves também irão realizar o plantio de oliveiras, totalizando, até o final deste ano, 12 hectares de oliveiras plantadas.

Fonte: PMAC

Últimas notícias

Ufes obtém registro de nova cultivar de café conilon com alto teor de cafeína

A Ufes obteve o registro de mais uma cultivar de café conilon no ...

Promoção de cafés especiais do Brasil em Dubai pode render US$ 23,4 milhões

Ação coordenada pela BSCA levou 19 empresas brasileiras à World of Coffee, que ...

Vinícolas gaúchas promovem atrações para celebrar a colheita da uva

Crédito: Renato Soares/MTur Tem início a temporada da Vindima no Sul do país ...

Parceria prevê US$ 100 milhões para projetos de redução das emissões de metano

Para secretário de Inovação do Mapa, Fernando Camargo, iniciativa pode ajudar países a ...

Valor da contribuição mensal do MEI vai aumentar em fevereiro

Os microempreendedores individuais devem ficar atentos ao reajuste na contribuição mensal, que passa ...