Atrasos de navios com café no Porto de Santos foi de 75%

Foto: Freepik

Segundo o Boletim Detention Zero (DTZ), elaborado pela startup de tecnologia no segmento logístico ElloX Digital, em parceria com o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), o índice de alteração de escalas e atrasos de navios com café no Porto de Santos ficou em 75% em fevereiro de 2024, envolvendo um total de 75 porta-contêineres, sendo que o maior intervalo foi de 22 dias entre o primeiro e o último deadline.

Anúncio

Apesar de uma ligeira melhora observada em relação a janeiro deste ano, o índice segue acima de 75% — patamar observado nas épocas de picos de safras de café, açúcar e algodão, no segundo semestre de 2023 — em um mês (fevereiro) no qual o volume de açúcar não foi elevado, mas que ainda teve um montante significativo de algodão exportado.

Anúncio

O diretor técnico do Cecafé, Eduardo Heron, informa que, conforme a atualização do Boletim DTZ, também permanecem os problemas relativos à abertura de gates nos terminais. “Esse fato continua impactando o planejamento de embarques das empresas, de maneira direta, e gerando custos adicionais aos exportadores, uma vez que seguem enfrentando esses entraves para cumprir os prazos e honrar seus compromissos”, revela.

De acordo com o documento, em fevereiro de 2024, apenas 13% dos procedimentos de embarque tiveram prazo superior a quatro dias de gate aberto por navios. Outros 66% possuíram entre três e quatro dias e 21% tiveram menos de dois dias de período de gate aberto.

“É válido ressaltar, também, que, no mês passado, 23 navios não tiveram sequer uma abertura de gate, fazendo com que os exportadores ficassem sem alternativas e acabassem tendo que arcar com o custo não previsto de pré-stacking, onerando ainda mais seus procedimentos”, critica.

Já a ElloX explica que, em relação ao gráfico do tempo de gate aberto, os terminais continuam alterando o deadline, mas mantendo a data de abertura estática, o que gera um aumento artificial do prazo, desvirtuando a realidade, já que se observa, com terminais e transportadores, que os mesmos não possuem janelas para entrega nesses períodos e, assim, postergam o deadline.

“Seguiremos trabalhando para aprimorar o Boletim DTZ, realizando o cruzamento das informações dos armadores operados por cada navio, bem como os serviços dos mesmos, com o objetivo de trazer informações ainda mais consistentes a esse respeito”, comenta o fundador e CEO da startup, Lucas Moreno.

Diante desse cenário de adiamentos regulares nos embarques de café, que elevam os custos operacionais dos exportadores, o Cecafé reforça o convite a seus associados para integrarem essa iniciativa, a qual busca gerar provas para evitar cobranças adicionais e indevidas, efetuando seu cadastro através do link https://app.pipefy.com/public/form/-SYfpMNK.

Fonte: Cecafé

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Campeonato Brasileiro de Blends de Café será realizado no São Paulo Coffee Festival

Foto: Freepik A Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) realizará a etapa ...

Equipes coletam dados para nova pesquisa da Conab da safra brasileira de grãos

Foto: iStock Farmer handful of harvested corn kernels from the heap loaded into ...

Comidas típicas da festa junina contam com 36% de impostos no preço final

Foto: Julio Huber A chegada das festas juninas costuma ser motivo de alegria ...

Capixaba é eleito o melhor criador e expositor na Megaleite 2024 na categoria CCG 1/2 Hol + 1/2 Gir

Encerrada a 19ª edição da Megaleite no último sábado (15), a Associação Brasileira ...

Equipamento promete secagem de cafés especiais em menos de 24 horas

Tecnologia desenvolvida pela Dryeration, foi testada e aprovada por produtores da Alta Mogiana ...