Azeite gaúcho é medalha de ouro em tradicional competição realizada na Itália

Considerada o primeiro concurso profissional do mundo, L’Orciolo d’Oro escolheu o azeite Olivas do Sul como o melhor extravirgem do Hemisfério Sul

No ano em que comemora uma década do seu lançamento, o azeite Olivas do Sul, de Cachoeira do Sul (RS), acaba de receber o prêmio de melhor azeite do Hemisfério Sul. A distinção foi anunciada nesta semana, no Concurso L’Orciolo d’Oro realizado em Pésaro, na Itália. A premiação é a mais tradicional da país e um dos mais conceituados do mundo.

Além das premiações para seus azeites, a Olivas do Sul ainda recebeu o Prêmio Crítico Giuseppe Fontanazza, premiação especial concedida a um empresário inovador da olivicultura no cultivo de azeitonas italianas. “Essa é uma das mais importantes premiações do mundo do azeite, e, sem dúvida, que pra nós é um enorme reconhecimento ao nosso trabalho desde o cultivo até a extração do azeite”, destaca Vani Aued, proprietária da Olivas do Sul.

O L’Orciolo d’Oro é primeira competição profissional do mundo dedicada ao azeite extravirgem e, desde 1991, o júri sempre foi composto, exclusivamente, por provadores profissionais.

A edição 2020 do concurso reuniu três grupos em que as amostras de azeites foram classificadas de acordo com a intensidade do fruto. Os azeites então são classificados em três categorias: Frutado Suave, Frutado Médio e Frutado Intenso, sendo premiados apenas três azeites por categoria. Os exemplares da Olivas do Sul venceram na categoria Frutado Médio, garantindo o primeiro lugar para o Blend Riserva d’Oro e o terceiro lugar para Olivas do Sul – Coratina.

Localizada em Cachoeira do Sul, na Região Central do estado, a Olivas do Sul está comemorando os dez anos de uma data importante: em 2010 foi produzida e comercializada no país a primeira safra de azeite de oliva extravirgem, com azeitonas cultivadas em solo brasileiro.

A produção de 800 litros colocou a empresa como a primeira produtora do Brasil a constar no Flos Olei – catálogo que reúne os melhores 500 azeites do mundo. Hoje, a Olivas do Sul é reconhecida internacionalmente, com mais de 30 prêmios obtidos em concursos nacionais e em países como Espanha, Itália e Estados Unidos. Entre eles, o selo de qualidade Selezione Leone, obtido em 2019 e 2020, na Itália.

EXPANSÃO – a empresa também atua na comercialização de mudas e prestação de serviço. O investidor que escolhe a Olivas do Sul como parceira, adquire mudas produzidas sob rigoroso controle varietal e recebe a assessoria de técnicos e engenheiros agrônomos na implantação de novos pomares, orientações para o cultivo e até na produção de azeite.

“Colocamos à disposição todo o nosso conhecimento, técnicas inovadoras, frota agrícola e implementos para as diferentes regiões do Rio Grande Sul”, explica José Alberto. Atualmente, além de 27 hectares plantados em Cachoeira do Sul, a Olivas do Sul também possui pomar em Encruzilhada do Sul, na região da Campanha. A área de 100 hectares deve entrar em produção em 2021. A família Aued espera produzir de 12 a 14 mil litros de azeite na próxima safra.

Últimas notícias

Ações realizadas por cooperativa durante pandemia têm 80% de aprovações

Um dos princípios pautados pela Cooperativa dos Cafeicultores da Região de Lajinha (Coocafé), ...

Brasil bate segundo recorde de exportação de café em julho

O último mês de julho marcou o segundo recorde histórico nacional em exportação ...

Quarentena pode causar ansiedade e depressão em animais de estimação

Os efeitos da pandemia têm afetado os seres humanos de diversas formas, não ...

Alerta para nova praga em plantações de soja no Brasil

Uma nova praga com elevada capacidade destrutiva foi detectada nas plantações de soja ...

Certificado de Cadastro de Imóvel Rural (CCIR) será liberado no dia 17

Foto: Julio Huber A liberação para emissão do Certificado de Cadastro de Imóvel ...