Brasil levará 12 origens produtoras de cafés especiais ao principal evento da Europa

O Brasil levará 12 origens produtoras de cafés especiais, detentoras de Indicações Geográficas (IGs), à principal feira do segmento na Europa, a World of Coffee, que será realizada em Atenas, na Grécia, de 22 a 24 de junho deste ano. A iniciativa integra as ações do projeto setorial “Brazil. The Coffee Nation”, desenvolvido pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil).

No estande do país no evento, haverá duas salas de reuniões para prospecção de negócios, seis bancadas de empresas participantes do projeto setorial, duas salas de cupping e um brewbar para degustação dos cafés especiais provenientes das IGs: Denominações de Origem Caparaó (ES e MG), Região do Cerrado Mineiro, Mantiqueira de Minas, Matas de Rondônia e Montanhas do Espírito Santo; e Indicações de Procedência Alta Mogiana (SP), Campo das Vertentes, Espírito Santo (café conilon), Região de Garça (SP), Matas de Minas, Norte Pioneiro do Paraná e Região de Pinhal (SP).

Anúncio

Segundo o diretor executivo da BSCA, Vinicius Estrela, a Europa é o principal mercado dos cafés especiais brasileiros e a Grécia, que tradicionalmente é consumidora de cafés mais convencionais, vem evoluindo nesse cenário. “Estão sendo abertas muitas cafeterias no país, que vêm descobrindo a origem brasileira e a qualidade do café especial do Brasil. Essa é uma excelente oportunidade para a expansão em um novo mercado e a inclusão do nosso produto diferenciado”, comenta.

Anúncio

Ele anota que a apresentação dessas 12 origens com Indicações Geográficas é a grande novidade da ação deste ano e vem ao encontro das demandas do mercado europeu no que tange a produtos que respeitem os critérios ESG em seu processo de produção.

“Apenas entregar qualidade não é mais suficiente, por isso a BSCA trabalha com um tripé muito importante, que envolve qualidade, sustentabilidade e origem, o que é uma realidade do café especial brasileiro. Evidenciar isso em nosso principal mercado é uma resposta aos anseios europeus sobre nossa produção de café especial rastreável e com respeito à governança socioambiental, garantindo posição de destaque ao Brasil”, completa.

Em 2022, a participação brasileira na World of Coffee, realizada em Milão, na Itália, rendeu US$ 21,894 milhões em negócios presenciais e a prospecção para a concretização de mais US$ 93,630 milhões nos 12 meses seguintes, através de 1.193 contatos comerciais realizados na feira. Para este ano, a previsão é que os números sejam equivalentes ou superiores.

CAMPEONATOS MUNDIAIS – O Brasil também terá seus representantes nos Campeonatos Mundiais de Barista, Brewers e Cup Tasters, que ocorrerão dentro da programação da World of Coffee, na Grécia.

Boram Um, atual campeão brasileiro da Baristas, seu irmão Garam Um, detentor do título de Brewers, e José Augusto Naves, campeão nacional de Cup Tasters, representarão o país contra dezenas de concorrentes internacionais em busca de um inédito título mundial ao país.

Fonte: BSCA

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Praga inexistente no Brasil é identificada em fruta que vinha dos Estados Unidos

Uma carga com 576 quilos de pêssegos importados dos Estados Unidos foi barrada ...

Salmonella gera impacto na avicultura e preocupa produtores

Foto: Envato O impacto das salmoneloses assusta os produtores pela sua contaminação. A ...

Produção industrial cresce 6,2% no Espírito Santo

Foto: Freepik Os resultados positivos da indústria capixaba continuam impulsionando a economia do ...

Mato Grosso recebe roadshow para comunicadores do agro

Cada vez mais a realização de roadshows tê sido uma iniciativa marcante no ...

Cooperativismo marca presença na estreia do programa Negócio Rural

Novo formato é apresentado pelo jornalista Bruno Faustino, que irá contar histórias do ...