Cadeia produtiva de mármore e granito capixaba é oportunidade de negócio

Um dos mais importantes Arranjos Produtivos Locais (APL) da economia capixaba, o setor de Rochas Ornamentais (mármore e granito) envolve uma grande cadeia produtiva no Espírito Santo. Além de empresas que atuam com a extração, beneficiamento e exportação dos produtos, o setor movimenta uma grande variedade de modelos de negócio. Em Venda Nova do Imigrante, município pertencente ao APL de Rochas, empreendedores têm aproveitado as oportunidades de investimento em negócios ligados ao setor.

O administrador Julio Souza teve a expertise de investir na loja de Equipamentos de Proteção Individual – EPI’s, a “Ekipar EPI’s”, para alcançar o sucesso profissional. A aposta foi certeira e com apenas dois anos de funcionamento, o empreendimento já tem vários clientes fidelizados em diferentes municípios da região, como por exemplo: Conceição de Castelo, Domingos Martins, Afonso Cláudio, entre outros.

Para o empreendedor, o atendimento focado na individualidade do cliente é o grande diferencial. “Nós oferecemos um atendimento personalizado. Vamos até a empresa e gostamos de conhecer a área do nosso cliente. A partir disso, sugerimos e alinhamos os tipos de produtos que melhor se adaptam às necessidades”, explica o empreendedor.

O setor de rochas representa um segmento importante de atuação da empresa, contudo o portfólio de clientes é bem variado, o que possibilita a ampliação da atuação e a lucratividade do negócio. A loja atende diferentes áreas do setor industrial que podem contar com uma variedade de produtos, como óculos de proteção, luvas, capacetes, protetores auditivos, máscaras, extintor de incêndio, entre outros equipamentos, disponíveis para a pronta entrega ou por encomenda.

Obtenção de recursos de investimento no Bandes

Para atender às demandas, a Ekipar contou com o apoio das linhas de microcrédito do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes). A opção é uma forma rápida, fácil e acessível para os pequenos empreendedores quem desejam começar ou ampliar seu negócio. Com o Banco, o empreendedor Julio Souza obteve recursos para reforma e adaptação do espaço físico da loja, como também para aquisição de mobiliário e estoque.

“Era uma ideia de negócio com alto potencial de desenvolvimento na região. Fizemos o plano de negócio e procuramos algumas instituições para obter o financiamento que melhor se adequava. Nesta pesquisa, conhecemos instituições parceiras do Bandes que nos indicaram procurá-lo. Ele foi nosso parceiro máximo!”, afirmou.

Fonte: Bandes

Últimas notícias

Senar abre cursos técnicos sobre agronegócio e fruticultura

Termina no próximo dia 27 as inscrições para cursos técnicos de agronegócio e ...

Pêssegos com tecnologia da Embrapa ganham mercados no Hemisfério Norte

Há duas safras, produtores brasileiros de pêssego têm aproveitado um intervalo de produção ...

Safra de café em 2021 poderá ter redução de até 30,5%, segundo Conab

Foto: Julio Huber Julio Huber A safra de café no Brasil para 2021 ...

Produção de queijos é a segunda maior em agroindústrias do Espírito Santo

A produção de queijos está entre as modalidades mais lucrativas para a agricultura ...

Cooperativa cria moeda digital para troca de café por mercadorias

Empresa adotou o Dynamics para o gerenciamento do Coffee Coin, bem como para ...