Cafeicultura do Espírito Santo será destaque na Europa

Uma comitiva da Europa esteve no Espírito Santo em maio, para conhecer a cafeicultura capixaba

Em um momento importante para o mercado de café em todo o mundo, a Europa terá a oportunidade de conhecer a sustentabilidade, a qualidade e o potencial da cafeicultura do Espírito Santo. O Governo do Estado estará presente na Inglaterra e na Suíça, entre os dias 18 e 22 de setembro, para encontros com dirigentes, executivos e representantes das principais entidades internacionais do setor do café, visando à discussão dos impactos de novos regulamentos para o comércio exterior e a abertura de novos mercados para o café capixaba.

Na ocasião, o secretário de Estado da Agricultura, Enio Bergoli, acompanhado do subsecretário de Estado de Desenvolvimento Rural, Michel Tesch, serão recebidos pela Organização Internacional do Café (OIC) e pela Representação Permanente do Brasil com os Organismos Internacionais (Rebraslon), em Londres, na Inglaterra. Ainda durante a semana, vão participar – a convite – do Swiss Coffee Forum & Dinner, em Basel, na Suíça, um dos maiores encontros de negócios do setor cafeeiro no mundo.

Anúncio

A visita acontece em um momento importante para o mercado de café capixaba, sobretudo pelas novas regras de importação da União Europeia, que está cada vez mais exigente com os critérios de sustentabilidade. Na reunião, que será realizada na OIC, serão debatidos novos impactos regulatórios para a exportação do café capixaba e os rumos da cafeicultura mundial.

Anúncio

O Governo do Estado também foi convidado para um encontro na Rebraslon, que terá como tema central os assuntos de interesse do Brasil na União Europeia, especialmente em relação aos produtos do agro capixaba que entram na Europa.

“O consumo global do café continua a crescer, e o café capixaba, em especial, tem um grande potencial a ser explorado. O café se estabeleceu como uma das commodities mais negociadas internacionalmente e as tendências atuais do mercado impulsionam a demanda com foco na sustentabilidade. E o Espírito Santo, pelo seu protagonismo na produção cafeeira nacional e pela implementação do maior Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cafeicultura, que tem como base a evolução no âmbito da governança socioambiental, é um candidato natural à expansão dos seus negócios”, comentou Enio Bergoli.

Ele pontuou ainda sobre a importância de apresentar o Estado como uma das principais origens produtoras das duas espécies de cafés mais consumidas no mundo: o arábica e o conilon. “Ações como esta, de apresentação das potencialidades da cafeicultura capixaba que tem altíssima qualidade, volume de produção e sustentabilidade, são imprescindíveis para estreitar ainda mais as relações comerciais com esses países, mostrando que temos condições de atender o mercado com produtos que vão ao encontro da demanda dos diversos perfis de consumidores”, complementou Bergoli.

Para o subsecretário de Desenvolvimento Rural, Michel Tesch, será uma oportunidade de reforçar junto ao mercado europeu a sustentabilidade da cafeicultura do Estado. “Em maio deste ano, o Espírito Santo recebeu dirigentes de organizações internacionais e representantes da indústria do café dos Estados Unidos e da Europa para uma imersão em regiões produtoras do Estado, que ficaram entusiasmados com o que viram. Também apresentamos o Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cafeicultura em evento internacional de uma das principais certificadoras de sustentabilidade dos cafés no mundo, o que abriu portas para esse convite. Nosso objetivo é ampliar essa rede de contatos e continuar posicionando o Espírito Santo como uma origem com qualidade, diversidade e, sobretudo, sustentabilidade na cafeicultura”, ressaltou.

Swiss Coffee Forum & Dinner

Após lançar o Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cafeicultura do Espírito Santo, no mês de maio, o Governo do Estado foi convidado para participar da 14ª edição do Swiss Coffee Forum & Dinner, que será realizado nos dias 21 e 22 de setembro, em Basel, na Suíça.

Realizado pela Swiss Coffee Trade Association (SCTA), o encontro reúne dirigentes, executivos e representantes das principais entidades internacionais do segmento e das maiores indústrias de café do mundo. O objetivo da participação da Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag) é apresentar a cafeicultura capixaba e divulgar o Espírito Santo como origem produtora de café arábica e conilon.

“Vamos demonstrar para o trade internacional do café o que tem sido feito no Espírito Santo. Ao apresentar o Estado como origem produtora das duas espécies de cafés mais consumidas no mundo, o arábica e o conilon, vamos demonstrar a força da nossa cafeicultura, que tem altíssima qualidade, volume de produção e sustentabilidade”, destacou Enio Bergoli.

Durante o evento, os representantes do Governo do Estado também vão participar de reuniões estratégicas com importantes agências e organizações do negócio café na Europa e de painéis com os principais temas da atualidade e futuro do setor. Além da Seag, estarão presentes no evento representantes do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) e da Cooperativa Nater Coop.

Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cafeicultura do Espírito Santo

Lançado em maio pelo Governo do Estado, o Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cafeicultura do Espírito Santo se baseia no conceito de sustentabilidade, tema que está incluso em todos os eixos de atuação, e tem como meta o aumento da produtividade, adequação ambiental e ampliação dos cafés superiores.

O programa é estruturado nos eixos de governança, sustentabilidade, tecnologia, social e agregação de valor, com o objetivo de inserir o Espírito Santo como uma das principais origens de cafés no mundo, sendo reconhecido como referência em produtividade e bem-estar das famílias produtoras. Ele foi construído com todos os elos da cadeia produtiva do café e será implementado por diversas instituições.

Com o programa, que é inédito no país, o Espírito Santo passa a se consolidar como uma das principais origens mundiais de café sustentável. O Brasil é origem de 1/3 das compras de cafés sustentáveis, segundo dados da Plataforma Global do Café no relatório Sustainable Coffee Purchases Snapshot 2022.

Fonte: Seag

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Capixaba é eleito o melhor criador e expositor na Megaleite 2024 na categoria CCG 1/2 Hol + 1/2 Gir

Encerrada a 19ª edição da Megaleite no último sábado (15), a Associação Brasileira ...

Equipamento promete secagem de cafés especiais em menos de 24 horas

Tecnologia desenvolvida pela Dryeration, foi testada e aprovada por produtores da Alta Mogiana ...

Bahia Farm Show 2024 bate novo recorde de público

A 18ª edição da Bahia Farm Show atinge um novo recorde de público. ...

Praga inexistente no Brasil é identificada em fruta que vinha dos Estados Unidos

Uma carga com 576 quilos de pêssegos importados dos Estados Unidos foi barrada ...

Salmonella gera impacto na avicultura e preocupa produtores

Foto: Envato O impacto das salmoneloses assusta os produtores pela sua contaminação. A ...