Capixabas e mineiros atingidos pelo rompimento de barragem terão linha de crédito especial

Foto: SECOM/ES

Espírito Santo – A lama de rejeitos está seguindo para a Usina de Mascarenhas, em Baixo Guandu (Secom/Governo do Espírito Santo)

Para contribuir com a reconstrução das empresas da região norte do Espírito Santo prejudicadas economicamente pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), em 2015, o Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), em uma parceria com a Fundação Renova e o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), criou o Desenvolve Rio Doce – Fundo de Incentivo à Economia Local.

O fundo disponibiliza crédito para micro e pequenos empreendedores de municípios capixabas e mineiros impactados com a tragédia. No Estado, a linha atende a empreendimentos em Baixo Guandu, Colatina, Linhares e Marilândia. Os empresários podem solicitar financiamento com valor de R$ 10 mil a R$ 200 mil, com parcelas fixas, ao mês. As empresas interessadas têm até 48 meses para realizar o pagamento, com até seis meses de carência para a primeira prestação. Para ter acesso aos financiamentos, os interessados devem procurar as agências do Programa Nossocrédito nos municípios.

Na prática, o fundo contribui para que as empresas continuem crescendo e atraindo cada vez mais clientes. Esse foi o caso do Gustavo Heringer, dono de uma clínica odontológica em Linhares. Ele viu no Desenvolve Rio Doce a chance de crescer, mesmo passando por um momento de crise devido às consequências do novo Coronavírus (Covid-19) no comércio. “O fluxo de pacientes diminuiu logo no início da pandemia, mas eu continuei atendendo mesmo assim. Fiz algumas reformas na clínica, coloquei equipamentos novos e os clientes já elogiaram as mudanças”, afirma.

O investimento de Gustavo Heringer trouxe novos benefícios para a clínica, como a possibilidade do paciente fazer radiografias odontológicas na hora. “Antes, as pessoas tinham que tirar as radiografias em outro lugar e depois trazer para a consulta. Agora, com a compra do aparelho que faz o raio-x odontológico, elas têm a possibilidade de fazer tudo aqui mesmo, na hora, e com toda a segurança”, diz ele.

Os resultados depois das melhorias na clínica foram notáveis. No mês passado, o empresário teve um aumento de 25% de clientes sendo atendidos. Gustavo Heringer garante que o crédito mudou a realidade da empresa dele. “As tarifas são muito boas, juros baixos, todas as condições estão acessíveis para o comerciante que mais precisa nesse momento”, conclui.

Condições do Fundo Desenvolve Rio Doce

  • Valor de financiamento de R$ 10 mil a R$ 200 mil;
  • Taxa de juros a partir de 0,45% ao mês;
  • Carência de até 06 meses;
  • Parcelas fixas.

Texto: Julia Ronchi/Bandes

Últimas notícias

Pesquisadores elaboram dicionário das características sensoriais do chá-mate

Grupo avaliou amostras de chá de diferentes regiões do Brasil para definir 39 ...

Índia estabelece novas exigências para importação de 24 produtos vegetais

A exportação deve estar acompanhada por certificado oficial, atestando que os produtos não ...

Rota marítima pelo Pacífico pode reduzir custos de frete

Os agricultores que utilizam os portos do Arco Norte podem obter redução de ...

Região de Poços de Caldas investe em marca coletiva de café vulcânico

Poços de Caldas, no Sul de Minas, é destino de muitos turistas atraídos ...

Marco Legal das Startups é aprovado no Senado

Em 2021, a relação entre cooperativas e startups pode ser ainda mais estimulada ...