Carlos Fávaro é anunciado para o Ministério da Agricultura

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), anunciou nesta quinta-feira (22) que o senador Carlos Fávaro (PSD-MT) será o ministro da Agricultura e Pecuária a partir de janeiro de 2023.

Anúncio

Senador pelo estado de Mato Grosso desde 2020, Fávaro foi um dos coordenadores do grupo técnico de agricultura durante o período da transição.

Anúncio

A partir do próximo ano, a atual estrutura do Ministério da Agricultura e Pecuária deve ser desmembrada em três ministérios: Agricultura e Pecuária; Pesca; e Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar.

O senador tomará posse no Ministério da Agricultura na próxima segunda-feira, dia 2 de janeiro. A cerimônia de transmissão de cargo do atual ministro Marcos Montes para ele está marcada para as 15h, na sede da Pasta.

Fávaro deverá anunciar Irajá Lacerda para a Secretaria-Executiva do ministério. Ele é advogado em Mato Grosso, especializado em regularização fundiária, direito agrário e ambiental, e foi chefe de gabinete do senador até recentemente.

O novo secretário é filho do segundo suplente de Fávaro, o também advogado José Lacerda, que recentemente saiu do PP e se filiou ao PSD.

O deputado federal Neri Geller (PP-MT), que chegou a ser cotado para o cargo na secretaria-executiva, será diretor-presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A autarquia ainda tem futuro incerto, já que a transição sugeriu subordiná-la a mais de um ministério.

Perfil

  • Carlos Henrique Baqueta Fávaro nasceu em 19 de outubro de 1969, em Bela Vista do Paraíso, no Paraná;
    passou a morar em Mato Grosso em 1986;
  • Foi presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso em 2012 e 2013 e reeleito em 2014, mas se desligou do cargo seis meses depois para disputar a eleição no governo do estado;
  • Em 2015, assumiu a função de vice-governador de Mato Grosso, na gestão de Pedro Taques. Também foi secretário estadual de Meio Ambiente entre abril de 2016 e dezembro de 2017;
  • Em 2018, renunciou ao cargo de vice-governador e concorreu ao Senado, mas ficou em terceiro lugar.

CARREIRA – Fávaro assumiu uma vaga no Senado em abril de 2020 após a cassação da juíza Selma Arruda, que venceu a disputa ao Senado em 2018, mas teve o mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por abuso de poder econômico e caixa 2 nas eleições.

No final de 2020, Fávaro venceu a eleição suplementar e foi empossado no Senado.

Fonte: G1 Política e Valor Econômico

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Nater Coop anuncia investimento de 8 milhões em novas estruturas de armazém de café no ES

Foto: Divulgação O volume de movimentação chegará a aproximadamente 75 mil sacas por ...

Agronegócio bate recorde de exportações em abril, com US$ 15,24 bilhões

O resultado correspondeu a 49,3% das exportações totais do Brasil Com valor recorde, ...

Sicoob inova experiência com cashback no Super App 

O Sicoob lançou a nova funcionalidade de cashback no Super App. Através do ...

Exportação de café em abril rende a maior receita da história registrada em um mês

Foto: Julio Huber O Brasil exportou 4,222 milhões de sacas de 60 kg ...

Socol pode se tornar patrimônio cultural no Espírito Santo

Foto: Gabriel Lordelo/Divulgação O socol, produto embutido exclusivo de Venda Nova do Imigrante, ...