Centrais de Abastecimento do Espirito Santo (Ceasa/ES) completam 43 anos

A unidade, em Cariacica, movimenta mais de R$ 1 bilhão por ano em vendas

As centrais de Abastecimento do Espirito Santo (Ceasa/ES) completam 43 anos, nesta quarta-feira (17). Inaugurada em 1977, a Ceasa, localizada no bairro Vila Capixaba, em Cariacica, é utilizada por produtores rurais para o escoamento da produção agrícola capixaba e movimenta mais de R$ 1 bilhão por ano em vendas  e cerca de 15 bilhões de toneladas de produtos hortifrutigranjeiros foram comercializados nestes 43 anos.

Além disso, sua área de 118.742 metros quadrados, e com uma circulação diária de seis a sete mil pessoas, a Ceasa também é o local de trabalho de freteiros, ambulantes, compradores, diaristas e microempreendedores individuais. A movimentação mensal da Ceasa em alimentos é de 45 mil toneladas, e se destaca pela qualidade dos alimentos, logística e infraestrutura.

O Portal Revista Negócio Rural é parceiro da Ceasa/ES e disponibiliza, diariamente, a cotação de preços dos produtos comercializados nas unidades. Clique aqui e confira!

HISTÓRIA – Antes da inauguração da Ceasa/ES, o sistema de comércio de hortifrutigranjeiros acontecia no antigo mercado da Vila Rubim, no Centro de Vitória; na feirinha da Ponte Moacir Avidos; e no Mercado São Sebastião, em Jucutuquara. Os produtos estragavam com facilidade e os caminhões causavam tumultos nas cidades, o que causava desânimo nos produtores pela falta de planejamento e logística.

As iniciativas dos Governos de São Paulo e Pernambuco, as primeiras experiências de regularização de mercado voltadas para o setor, somadas às práticas internacionais, proporcionaram ao Ministério do Planejamento, por meio do Decreto 61.391 de 20 de setembro de 1967, a criação do plano Decenal de Desenvolvimento Econômico. A partir desse plano, nasceu a Ceasa/ES.

Sobre a celebração do aniversário da Ceasa, o diretor-presidente das Centrais, Guilherme Gomes de Souza, explica que é impossível pensar na distribuição de alimento sem lembrar da Ceasa como principal responsável pela atividade “A atividade diária realizada no mercado da Ceasa é essencial para abastecimento de alimentos em todo o território capixaba e também a outros estados, serviço prestado na Ceasa é fundamental na interligação entre o produtor, os comerciantes e os consumidores”, enfatiza Souza.

Já o Secretário da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, Paulo Foletto, destacou a importância que a Ceasa exerce no contexto social e econômico capixaba. “São mais de 40 anos alimentando as famílias capixabas, gerando emprego e renda aos produtores rurais. A Ceasa é um espaço econômico, social diversificado e fundamental para o escoamento da produção agrícola, principalmente nesse momento difícil que estamos passando com a pandemia do coronavírus”, ressaltou Foletto.

Ceasa em Números

A Análise Conjuntural Anual da Comercialização de Hortifrutigranjeiros feita em janeiro deste ano, pela Gerência Técnica da Ceasa, mostra que a movimentação financeira do entreposto de Cariacica em 2019, resultou em um montante de R$ 1.073.714.469,03, número que representa um aumento de 15,12% em relação a 2018, que gerou R$ 932.701.057,39. No último ano, porém, ocorreu uma redução de 4,82% da comercialização de produtos em relação a 2018, que finalizou em pouco mais de 469 mil toneladas. Em 2019, foram 446 mil toneladas. 

Em relação à distribuição dos produtos ofertados, em porcentagem, as 446 mil toneladas foram divididas em 51% de hortaliças, 42% de frutas, 6% de ovos, 0,62% de pescados e 0,17% de cereais.

Contribuição do Estado e municípios

Dos 63 municípios do Estado que contribuíram para o aporte de produtos hortigranjeiros no entreposto de Cariacica, oito se destacam: Santa Maria de Jetibá (27,69%); Domingos Martins (27,69%); Santa Leopoldina (9,44%); Santa Teresa (4,86%); Afonso Cláudio (4,58%); Itarana (4,47%); Alfredo Chaves (4,26%) e Laranja da Terra (4,02%).

O Espírito Santo é o principal ofertante no entreposto com 57,55%, mas 16 estados comercializam na unidade de Cariacica, em 2019, e nove se destacam: Minas Gerais (9,60%), São Paulo (9,49%), Bahia (4,75%), Rio Grande do Sul (3,52%), Santa Catarina (3,16%), Pernambuco (2,89%), Goiás (2,75%), Paraná (2,08%) e Sergipe (1,89%).

O entreposto também recebe produtos para comercialização de outros países como Argentina, China, Espanha, Holanda e a Noruega.

Fonte: Ceasa

Últimas notícias

Controle de plantas aquáticas será feito com tecnologia de última geração pela Itaipu

Fotos: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional A Itaipu Binacional vai modernizar o monitoramento do reservatório ...

Apreendidos 19 pássaros da fauna silvestre brasileira em Itapemirim

Foto: PMA Uma equipe de policiais da 4ª Companhia de Batalhão de Polícia ...

Apreendida carne ilegal que estava sendo vendida em Santa Maria de Jetibá

O Batalhão de Polícia Militar Ambiental (PPMA), em ação conjunta com a equipe ...

Conheça uma produção de café sustentável e tecnológica

A produção de café conilon do cafeicultor Gerson Camiletti, em Sooretama, foi aperfeiçoada ...

Agro brasileiro mostra-se inovador, tecnológico, produtivo e sustentável em Congresso de Marketing do Agro ABMRA

“Essa edição do Congresso ABMRA reuniu diversos elos da cadeia e conseguiu trazer ...