Clima favorece cultura do algodão

As condições climáticas estão favoráveis e a cultura segue em desenvolvimento

A área estimada para o algodão nesta temporada é de 1.677,1 mil hectares, indicando incremento de 3,6% em relação aos 1.618,2 mil hectares efetivados na safra passada.

Em Mato Grosso, de maneira geral, as condições das lavouras são muito boas e existem boas perspectivas para a produtividade média, levando em consideração os melhores pacotes tecnológicos empregados. 

Na Bahia, com os plantios das lavouras de sequeiro foram finalizados em meados de janeiro e o plantio irrigado no final de fevereiro, as lavouras não sofreram com problemas climáticos. O veranico de dezembro não causou danos, e as chuvas bem distribuídas têm gerado ótimas condições de desenvolvimento às lavouras, que estão em estádio de florescimento e enchimento dos frutos. Assim, influenciada pelos grandes investimentos feitos no setor e pela expansão de área cultivada, a produção para esta temporada é considerada a maior, dentro da série histórica, estimada em 2,88 milhões de toneladas de algodão em pluma. 

Profissionais baianos se aprofundam no conhecimento do beneficiamento, classificação e comercialização do algodão 

Um time de profissionais dedicados ao algodão da Bahia, apoiados pela Abapa, participaram no, entre os dias 9 e 13 de março do segundo módulo do treinamento de Fundamentos e Estratégias para a Classificação do Algodão em Pluma, em Rondonópolis, Mato Grosso. Os inscritos tiveram aulas teóricas e práticas na sede do Instituto Mato-Grossense de Algodão (IMAmt) visando aprofundar o conhecimento sobre os processos de beneficiamento, classificação e comercialização técnica do algodão em pluma. 

Para o presidente da Abapa, Júlio Cézar Busato, este intercâmbio entre os profissionais dos maiores estados produtores de algodão do Brasil é fundamental para a troca de experiências e aprendizado de técnicas ligadas à classificação da pluma. “Ao proporcionar que parte do curso fosse realizado no Mato Grosso, o objetivo do Centro de Treinamento da Abapa é garantir que os profissionais baianos continuem com acesso ao que há de mais atual e moderno nas rotinas e procedimentos de classificação da fibra utilizadas nas unidades produtivas do Brasil”, explica. 

Com carga horária total de 84 horas/aula, o primeiro módulo do curso foi realizado no Centro de Treinamento da Abapa – Parceiros da Tecnologia, em Luís Eduardo Magalhães. Na oportunidade, eles puderam visitar o Centro de Análise de Fibras da Abapa, considerado o maior laboratório de classificação de algodão da América Latina. O laboratório ultrapassou a marca de três milhões de amostras classificadas, garantindo um recorde de algodão analisado em uma só safra. A classificação da qualidade da fibra é fundamental para a comercialização da fibra junto ao mercado consumidor nacional e internacional. 

Últimas notícias

Cursos de tratorista e cultivo de cacau exclusivos para mulheres

Registro de ação do projeto “Mulheres do Cacau” com produtoras rurais As mulheres estão ...

Mapa destrói 58 mil garrafas de azeite de oliva fraudado

Foi a maior apreensão já realizada pelo Ministério da Agricultura no país desde ...

Campanha pretende estimula consumo do produto no país

Tema foi debatido durante reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite ...

Conab afirma que clima prejudica oferta de hortaliças e frutas no país

Quem procura preços baixos no atacado terá que aguardar mais um pouco até ...

Congresso Brasil-Alemanha de Inovação acolhe também o tema de sustentabilidade

Um dos eventos mais tradicionais do ecossistema brasileiro de inovação e o maior ...