CNC debate aprimoramento das estatísticas da cafeicultura com a Conab

Na última quinta-feira (27), o Comitê de Estatísticas do Conselho Nacional do Café (CNC) reuniu-se com a Diretoria de Política Agrícola e Informações da Companhia Nacional de Abastecimento (Dipai/Conab), para discutir a metodologia empregada nos levantamentos das safras brasileiras de café e dos custos de produção regionais.

Com a presença do Diretor Sérgio De Zen, da Superintendente Candice Mello Romero Santos, de representantes das gerências da Dipai e das superintendências regionais da Conab de Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná e Bahia, o Comitê de Estatísticas do CNC aprofundou as discussões sobre o mapeamento do parque cafeeiro, modelagem estatística e novas tecnologias para estimativas das safras cafeeiras.

O presidente do CNC, Silas Brasileiro, avalia que a reunião foi muito esclarecedora e contribuiu para a troca de experiências entre os técnicos das cooperativas e a equipe da Conab. “Esta foi apenas a primeira interação entre nosso Comitê e a Dipai, visando um alinhamento da situação das estatísticas do setor cafeeiro. A Conab desempenha um trabalho sério e com rigor técnico e o CNC pode contribuir para o aprimoramento das estatísticas geradas, com apoio institucional e promoção de discussões sobre avanços tecnológicos nas estimativas de safra”, avalia Brasileiro.

Outro ponto discutido foi a realização do painel de custos de produção de café, no município de Três Pontas, em Minas Gerais. “Esta é uma demanda do CNC encaminhada à Conab no final de 2019, visando à diversificação dos pontos de levantamento de custos de produção de café do Sul de Minas, para que as estatísticas reflitam a diversidade dos modelos produtivos regionais”, explica o presidente do CNC.

A equipe da Conab informou que a realização desse painel já está nos planos da estatal, porém é necessário aguardar o fim da pandemia de Covid-19 para a realização de encontro presencial entre produtores, técnicos e outros representantes locais, e também de visita a uma propriedade modal da região.

Entre os encaminhamentos definidos ao final da reunião, estão a realização de um novo encontro entre o Comitê de Estatísticas do CNC e a equipe da Dipai visando à apresentação detalhada das novas tecnologias empregadas pelas cooperativas nos levantamentos de safra de café. O presidente do CNC também discutirá com a Ministra Tereza Cristina estratégias viáveis para o reforço da equipe da Conab, com recursos do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé), visando à atualização do mapeamento do parque cafeeiro.

SAFRA 2021 – O CNC também acompanhou a divulgação dos resultados do 2º levantamento da safra 2021 de café, pela Conab, na última terça-feira (25). A colheita 2021 de café do Brasil foi estimada em 48,8 milhões de sacas, representando queda de 22,6%, em relação à temporada anterior.

O presidente Silas Brasileiro avalia que, mesmo com uma safra baixa, o volume a ser colhido no Brasil, somado aos estoques de passagem para a safra 2021, será suficiente para manter os compromissos assumidos pelo setor junto aos mercados consumidores doméstico e internacional.

Fonte: CNC

Últimas notícias

Governo libera R$ 251,2 bilhões em crédito rural

Em cerimônia no Palácio do Planalto nesta terça-feira (22), o governo lançou oficialmente ...

Exportação de amendoim atinge US$ 70,8 milhões entre janeiro e abril

O setor brasileiro de amendoim registrou uma receita de US$ 70,8 milhões entre ...

Custos de produção de frangos aumentam quase 20% e de suíno mais de 10% entre janeiro e maio

Os custos de produção de frangos de corte já subiram 19,63% entre janeiro ...

Abelhas sem ferrão usam microrganismos para preservar o mel e muito mais

Vários estudos relatam que esses insetos dependem de fungos e bactérias também para ...

CNA e Fambras iniciam curso sobre oportunidades e desafios para o agro brasileiro nos países islâmicos

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e a Federação das ...