CNC debate aprimoramento das estatísticas da cafeicultura com a Conab

Na última quinta-feira (27), o Comitê de Estatísticas do Conselho Nacional do Café (CNC) reuniu-se com a Diretoria de Política Agrícola e Informações da Companhia Nacional de Abastecimento (Dipai/Conab), para discutir a metodologia empregada nos levantamentos das safras brasileiras de café e dos custos de produção regionais.

Com a presença do Diretor Sérgio De Zen, da Superintendente Candice Mello Romero Santos, de representantes das gerências da Dipai e das superintendências regionais da Conab de Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná e Bahia, o Comitê de Estatísticas do CNC aprofundou as discussões sobre o mapeamento do parque cafeeiro, modelagem estatística e novas tecnologias para estimativas das safras cafeeiras.

O presidente do CNC, Silas Brasileiro, avalia que a reunião foi muito esclarecedora e contribuiu para a troca de experiências entre os técnicos das cooperativas e a equipe da Conab. “Esta foi apenas a primeira interação entre nosso Comitê e a Dipai, visando um alinhamento da situação das estatísticas do setor cafeeiro. A Conab desempenha um trabalho sério e com rigor técnico e o CNC pode contribuir para o aprimoramento das estatísticas geradas, com apoio institucional e promoção de discussões sobre avanços tecnológicos nas estimativas de safra”, avalia Brasileiro.

Outro ponto discutido foi a realização do painel de custos de produção de café, no município de Três Pontas, em Minas Gerais. “Esta é uma demanda do CNC encaminhada à Conab no final de 2019, visando à diversificação dos pontos de levantamento de custos de produção de café do Sul de Minas, para que as estatísticas reflitam a diversidade dos modelos produtivos regionais”, explica o presidente do CNC.

A equipe da Conab informou que a realização desse painel já está nos planos da estatal, porém é necessário aguardar o fim da pandemia de Covid-19 para a realização de encontro presencial entre produtores, técnicos e outros representantes locais, e também de visita a uma propriedade modal da região.

Entre os encaminhamentos definidos ao final da reunião, estão a realização de um novo encontro entre o Comitê de Estatísticas do CNC e a equipe da Dipai visando à apresentação detalhada das novas tecnologias empregadas pelas cooperativas nos levantamentos de safra de café. O presidente do CNC também discutirá com a Ministra Tereza Cristina estratégias viáveis para o reforço da equipe da Conab, com recursos do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé), visando à atualização do mapeamento do parque cafeeiro.

SAFRA 2021 – O CNC também acompanhou a divulgação dos resultados do 2º levantamento da safra 2021 de café, pela Conab, na última terça-feira (25). A colheita 2021 de café do Brasil foi estimada em 48,8 milhões de sacas, representando queda de 22,6%, em relação à temporada anterior.

O presidente Silas Brasileiro avalia que, mesmo com uma safra baixa, o volume a ser colhido no Brasil, somado aos estoques de passagem para a safra 2021, será suficiente para manter os compromissos assumidos pelo setor junto aos mercados consumidores doméstico e internacional.

Fonte: CNC

Últimas notícias

Revista Negócio Rural vence prêmio de jornalismo de Pernambuco

O cooperativismo conecta pessoas e também histórias. Que similaridade poderia haver entre as ...

Serenata Italiana será no próximo sábado (09) em Venda Nova do Imigrante

Relembrar os costumes dos primeiros imigrantes italianos que chegaram em Venda Nova do ...

Expoagro é uma das vitrines para o agronegócio de Mato Grosso

Mato Grosso é destaque internacional quando se trata de agronegócio. E a Capital ...

Colheita de uva é sucesso em Linhares

Ao menos de quatro mil pessoas passaram pelo parreiral de uva do Polo ...

Conheça o vencedor do 1º Concurso de Café Conilon de Jaguaré

O ganhador do 1º Concurso de Café Conilon de Jaguaré foi conhecido neste ...