Com irrigação por pivô, produtor de soja tem um salto na produtividade

A irrigação se tornou um insumo essencial no manejo de diversas culturas e, quando bem estruturada, garante retorno rápido e significativo ao produtor. Comprovando essa afirmativa, em fevereiro de 2021, duas semanas antes do previsto, o agricultor Antonio Luís Revolta já estava colhendo a produção de soja em sua propriedade, na região de Barretos (SP), com aumento de 65% na produtividade em relação às safras anteriores.

Tal ganho tem explicação: água em abundância. O produtor, que é cooperado da Coopercitrus, contou com o suporte técnico da cooperativa para elaborar um projeto de irrigação e adquirir um sistema por pivô central.

Continua após o anúncio

Segundo Revolta, o pivô já era um desejo antigo. Há quatro décadas cultivando grãos em uma propriedade de 260 hectares, o produtor viu sua produtividade cair por conta das secas registradas nos últimos dois anos, e tomou a decisão de investir em um sistema de irrigação robusto para recuperar os resultados. Pesquisando sobre a solução mais viável para a sua propriedade, ele encontrou na Coopercitrus o suporte completo, desde o planejamento, o fornecimento dos equipamentos e das tecnologias, a instalação, até os serviços de manutenção.

Instalado em setembro, o pivô da marca Valley já foi colocado à prova em outubro, no início da safra de soja. Foram feitas quatro irrigações, suficientes para acelerar a produção. Enquanto efetuava a colheita, o operador de máquinas e braço direito do cooperado, Bruno Garcia, analisava o resultado da produção, com a lavoura mais uniforme, vigorosa e com grãos mais cheios.

“Antes da irrigação, a gente colhia cerca de 40 sacas por hectare. Agora, nossa média de produtividade está em 66 sacas. Além disso, vamos ter tempo de fazer uma safra de milho logo depois da colheita, antes do vazio sanitário”, comenta Bruno, já planejando uma terceira safra no ano.

ÁGUA E TECNOLOGIA – Para melhorar ainda mais a eficiência e os resultados da produção, o pivô agrega o que há de mais inovador no mercado. “Todas as torres do pivô se movimentam juntas, o que evita impactos entre elas e reduz custos com manutenção. O sistema conta com um sensor meteorológico que capta os dados do clima, como temperatura, chuva e umidade relativa do ar, possibilitando um manejo mais correto da irrigação, com aplicação da água na quantidade adequada, com informações meteorológicas do próprio local. O equipamento permite fazer fertirrigação e quimigação, com a aplicação dos fertilizantes e defensivos em conjunto com a água”, enumera o gerente do departamento de irrigação da Coopercitrus, Rubens Mendes.

O projeto conta com sistema de telemetria, que permite ao produtor monitorar o pivô remotamente pelo no celular ou computador, sem a necessidade de caminhar pelo campo todos os dias. “Isso dá autonomia não só para ligar e desligar, mas para programar os horários de irrigação, verificar o funcionamento e a qualidade da aspersão”, pontua o gerente de irrigação da cooperativa. “É uma segurança a mais na agricultura. Agora a gente controla mais o plantio. Hoje faz 16 dias que não chove e, com o pivô, conseguimos dar continuidade ao plantio e colher antecipado”, analisa o produtor.

Com suporte técnico desde o planejamento, o fornecimento dos equipamentos e das tecnologias, instalação, até os serviços de manutenção, a Coopercitrus se coloca ao lado do produtor rural, oferecendo a solução que ele precisa, do começo ao fim da safra. Tudo isso, com a concessão das principais marcas de irrigação: Valley, especialista em irrigação de pivô central, e da Netafim, atual líder mundial em irrigação localizada. Em 2020, a Coopercitrus foi reconhecida como a maior revenda Netafim e Valley do Brasil, além de crescimento nos demais segmentos relacionados.

A Cooperativa de Produtores Rurais (Coopercitrus), fundada em 1976 em Bebedouro (SP), é hoje a maior cooperativa paulista e uma das maiores do Brasil no fornecimento de grãos, açúcar, produção de sementes de soja e processamento, insumos, ração animal, concessionárias de máquinas agrícolas, lojas de conveniência, shoppings rurais e postos de combustível.

Com mais de 37 mil cooperados e mais de 60 unidades de negócios em São Paulo, Minas Gerais e Goiás, oferece ao produtor rural não só produtos e serviços agrícolas, mas também leva ao campo conhecimento para gerar uma gestão cada vez mais sustentável.

Fonte: Coopercitrus

Últimas notícias

Cadeia produtiva do café é homenageada na Assembleia Legislativa do ES

O jornalista, apresentador e diretor da Revista Negócio Rural, Bruno Faustino, foi um ...

Sementes de Palmeira Juçara serão lançadas por pilotos durante Voo Livre em Alfredo Chaves

Mais de 300 mil sementes de Palmeira Juçara foram doadas pelo Instituto Capixaba ...

Mapa registra mais 20 defensivos de controle biológico, incluindo produtos para uso na agricultura orgânica

Em 2022 já foram registrados 36 produtos de baixa toxicidade para o controle ...

Evento em Vitória destaca a importância da agricultura familiar capixaba

A agricultura familiar é uma das responsáveis por contribuir com os alimentos que ...

Avião caracterizado de abelha decola em homenagem aos maiores polinizadores do planeta

Piloto de aviões agrícolas há mais de 40 anos, José Paulo Garcia fez ...