Conab inicia pesquisa para apurar estoques privados de café, arroz e trigo

Entre os dias 5 e 23 de abril, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) vai disponibilizar a plataforma para que produtores e indústrias de arroz, café e trigo participem da pesquisa dos estoques privados. O levantamento será feito em todas as regiões do país e mostrará o volume disponível de cada produto para comercialização.

As informações são utilizadas também na elaboração de políticas públicas e em ações da iniciativa privada, sobretudo no que se refere ao abastecimento alimentar e nutricional da população. A novidade neste ano é que, pela primeira vez, serão coletados dados dos estoques de trigo no sistema, a partir dos dados fornecidos tanto de produtores e indústrias quanto de armazenadores em todos os estados.

A pesquisa considera como data base para registro dos estoques o dia 31 de março, podendo o armazenador contabilizar também o produto da safra atual e/ou anteriores. O estoque deve ser informado por unidade armazenadora, cadastrada ou não pela Conab, e caracterizado por tipo: produto em casca ou beneficiado, no caso de arroz, e arábica ou conilon, quando se tratar de café. Em relação ao trigo, trata-se apenas do cereal em grão. Destaca-se, no entanto, que os dados fornecidos serão divulgados de forma agregada por estado, respeitando-se a confidencialidade.

A plataforma utilizada para receber os dados é o Sistema de Pesquisa de Estoques Privados (Sipesp) da Conab. As unidades armazenadoras já cadastradas nesse sistema recebem uma senha de acesso para enviar as informações por meio eletrônico, na interface do próprio Sipesp. Já aqueles que não possuem o cadastro, ou que não disponham de e-mail, podem preencher o formulário disponível no site da Companhia e realizar o contato com a equipe das superintendências regionais da Conab no seu estado ou na matriz, em Brasília.

Vale ressaltar que os armazenadores que não possuem estoques, ou que não trabalhem com os produtos relacionados na data em referência, também devem participar da pesquisa. Para isso, basta indicar no formulário as opções “sem estoque” ou “não armazena”.

“Essa informação, além de contribuir com a nossa base de dados, é fundamental para a gestão nacional dos estoques”, explica o diretor de Política Agrícola e Informações da Conab, Sergio De Zen. “Além disso, essa pesquisa executada anualmente pela Companhia é utilizada por órgãos do governo federal, como o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e outros, para o planejamento governamental e na formulação das políticas públicas de fomento à produção agrícola, para garantir a regularidade do abastecimento alimentar. Por isso, a participação de todos os agentes armazenadores do país é essencial”.

Serviço:

Fonte: Conab

Últimas notícias

Operação Colheita apreende armas, drogas e prende 25 criminosos no Estado

Cerca de dois meses após o início das ações, a Operação Colheita, lançada ...

Inmet disponibiliza plataforma de monitoramento de estimativa de geadas no Brasil

O mapa indica a possibilidade da ocorrência de geada, baseada na temperatura mínima ...

Frutas, castanhas e verduras nativas do Brasil estão em nova lista de espécies da sociobiodiversidade com valor alimentício

São considerados produtos da sociobiodiversidade os bens e serviços gerados a partir de ...

Cafés do interior capixaba serão comercializados em evento na Praça do Papa

O café, além de ser fonte de energia, também é fonte de lucro ...

Pif Paf Alimentos compra a Uniaves para ampliar oferta de produtos

Dando sequência à execução do seu plano estratégico de crescimento, a Rio Branco ...