Conheça quatro benefícios do marketing digital no agronegócio

Nunca foi tão essencial o uso do marketing digital na agricultura. Já se sabe que a riqueza do agronegócio é um dos pilares mais importantes para a economia brasileira e isso torna-se ainda mais forte com a integração das ferramentas do marketing digital.

Os agricultores estão cada vez mais se integrando com os meios digitais, segundo uma pesquisa divulgada pela McKinsey, 85% dos agricultores usam WhatsApp diariamente para fins relacionados à agricultura, mesmo no grupo com menor alfabetização e 71% dos agricultores pesquisados usam canais digitais diariamente para questões relacionadas à fazenda, além da busca de informações, com 97% dos agricultores das novas fronteiras liderando essa tendência.

A pesquisa mostra ainda que os agricultores brasileiros estão aderindo ao digital, já que 36% dos entrevistados fazem compras online para a fazenda. Outro fator importante mostra que infraestrutura digital, segurança digital e experiência do usuário são os principais gargalos para maior penetração; apenas 23% têm acesso completo à Internet em toda a operação agrícola.

Segundo Ricardo Martins, CEO e principal estrategista da TRIWI, a tecnologia tornou-se a melhor saída para encurtar as distâncias, otimizar o tempo, reduzir custos, aproximar gerações e reafirmar a capacidade de resiliência do meio rural. Com a pandemia, os agricultores precisaram se digitalizar. No pós-pandemia, a expectativa é de que a procura será ainda maior. A pandemia acelera a digitalização porque as empresas estão sendo forçadas a adotar mudanças e elas terão que se adaptar a um ambiente de múltiplos canais. Mais do que turbinar o posicionamento na internet, a hora agora é de relacionamento e vendas à distância, cenário que deve ganhar muita força no pós-coronavírus.

“É importante que todo agronegócio antes de iniciar no marketing digital desenvolva um planejamento sólido e consistente. Levando em consideração as ações que envolvem reconhecimento de marca, vendas e relacionamento. Analisar os concorrentes é essencial para entender os pontos fortes e fracos de cada um. É preciso analisar as diversas frentes de atuação, como, por exemplo: site, presença nas redes sociais, atuação com anúncios entre outras frentes. Mapear a atuação e possíveis evoluções da concorrência é fundamental para o apoio estratégico”, explica Ricardo Martins.

Além disso, o executivo fala do outro ponto importante: o entendimento e mapeamento do público-alvo. Entender suas preferências, comportamentos, como buscam e se relacionam com sua marca e outras marcas são fatores decisivos para o sucesso das suas estratégias digitais.

Ainda, segundo Ricardo, a presença nas redes sociais também é fundamental. O agronegócio domina as redes sociais com atuações que, além de fortalecerem a marca, geram ainda vendas. “O Instagram é um ótimo canal para relacionamento, já o LinkedIn um excelente canal para geração de vendas. Ter um site é fundamental, pois pessoas buscam diariamente pelo seu produto ou serviço. Se não te encontrarem, certamente vão encontrar seus concorrentes. É isso que você quer? Também não adianta ter qualquer site, é importante que o seu site seja rápido, funcione corretamente em celulares e esteja nas boas práticas do Google”, explica Ricardo Martins.

Ricardo Martins aponta quatro benefícios do marketing digital no agronegócio

Baixo investimento: uma agência de publicidade ou marketing tradicional, se contratada, custaria um preço altíssimo, o que é péssimo para quem está pensando em investir pela primeira vez. Já no digital, o custo é consideravelmente mais baixo. Porém, ainda assim, é necessário um planejamento.

Estratégias assertivas: utilizando ferramentas como o SEO (Search Engine Optimization), é possível criar uma estratégia que faça o site do seu agronegócio aparecer sempre nos primeiros lugares dos sites de pesquisa, como o Google. E esse é apenas um exemplo, existem outras milhares de ferramentas;

Visibilidade: “quem não é visto, não é lembrado” é a frase que melhor representa esse tópico. No agronegócio, geralmente, a carteira de clientes é fechada. Por isso, muitas empresas cometem os erros de pensar que seus clientes não querem vê-las na internet ou até que não precisam da internet para conquistar novos.

Porém, os produtores e empresários agrícolas estão utilizando cada vez mais. Com uma agência de marketing digital como parceira, será possível aparecer bem em todas as redes sociais e com conteúdo de qualidade, sempre lembrando os seus compradores (atuais ou futuros) de seus serviços.

Análise dos erros cometidos: quando a campanha de marketing não tem o resultado esperado, é comum os envolvidos não entenderem o que está acontecendo, podendo até repetir o mesmo erro. Uma consultoria em marketing digital seria essencial para entender e resolver os problemas.

Fonte: 4FCOM

Últimas notícias

Menor oferta mundial de café impulsiona valores futuros

Os contratos futuros do café arábica tiveram desempenho positivo nesta semana, voltando a ...

Doze municípios do Espírito Santo passam para risco baixo de contaminação da Covid-19

O Governo do Estado anunciou, nesta sexta-feira (07), o 54º Mapa de Risco ...

Seminário discute déficit de armazenagem para grãos e aponta soluções emergenciais

A constatação da necessidade de aumentar o espaço para armazenar grãos nas principais ...

Conquistas no campo são alcançadas com o auxílio da Contribuição Sindical Rural

A Contribuição Sindical Rural (CSR) fortalece a categoria rural, e, é através dela ...

Ceasa-ES inicia coleta de culturas de produtos do mercado para análise

Ação vem sendo realizada em parceria com o MPES e a Vigilância Sanitária ...