Consumo mundial de café atinge 167,5 milhões de sacas de 60kg no ano-cafeeiro 2019-2020

Os países exportadores de café são responsáveis por 30% do consumo mundial e os importadores por 70%

O consumo mundial de café para o ano-cafeeiro 2019-2020 está estimado em 167,59 milhões de sacas, uma redução de 0,9% em relação ao que foi consumido em 2018-2019. A produção mundial de café no ano-cafeeiro 2019-2020 está estimada em 168,84 milhões de sacas de 60kg, volume 2,5% menor do que em 2018-2019. A produção de café arábica é responsável por 57% da produção mundial, com 96,05 milhões de sacas neste ano-cafeeiro 2019-2020, volume que demonstra uma redução de 5% em relação ao período anterior. E o volume produzido de café robusta, que corresponde a 43% da produção mundial, aumentou 1,1%, atingindo 72,78 milhões de sacas.

Ao se analisar o consumo global de café desde o ano-cafeeiro 2015-2016, quando o volume consumido foi de 155,67 milhões de sacas de 60kg, fica evidenciado um aumento médio anual de 2,98 milhões de sacas. Em 2016-2017 o consumo passou para 158,77 milhões de sacas; em 2017-2018 atingiu 161,6 milhões; e em 2018-2019 a demanda mundial de café atingiu o maior volume da história com o equivalente a 169,11 milhões de sacas de 60kg. A projeção para o ano-cafeeiro 2019-2020 é uma redução de 0,9% no consumo mundial de café que deve atingir o equivalente a 167,59 milhões de sacas. Os motivos para essa ligeira redução da demanda mundial, estão ligados à crise econômica e à recuperação limitada do consumo fora de casa, consequências do distanciamento social em vigor por decorrência da pandemia de Covid-19.

Com relação aos blocos continentais, se estabelecermos um ranking decrescente, o maior consumidor de café do mundo é a Europa com 55,09 milhões de sacas, 32,9% do consumo mundial no ano-cafeeiro 2019-2020; em segundo vem a Ásia e Oceania responsáveis pelo consumo de 37,06 milhões de sacas (22,1%); em terceira posição, a América do Norte com 31,43 milhões de sacas (18,7%); seguida da América do Sul com o equivalente a 26,9 milhões de sacas consumidas (16%); em quinto a África com 11,67 milhões de sacas (7%); e, por fim, México e América Central que foram responsáveis pelo consumo de 5,42 milhões de sacas de café, o que equivale a 3,2% de todo café consumido no ano-cafeeiro 2019-2020.

Os dados aqui apresentados de performance da produção e consumo mundial de café constam do Relatório sobre o mercado de Café – outubro 2020, da Organização Internacional do Café – OIC, instituição representativa da cafeicultura mundial da qual o Brasil é país-membro, e que congrega 76 países produtores e consumidores de café, bem como administra o Acordo Internacional do Café, que encontra-se publicado na íntegra no Observatório do Café, do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café. Adicionalmente, vale esclarecer que o ano-cafeeiro da OIC compreende o período de outubro a setembro.

Ainda em relação ao consumo mundial, analisando apenas o atual ano-cafeeiro 2019-2020, é possível verificar que os países exportadores de café são responsáveis por cerca de 30% da demanda mundial com 50 milhões de sacas consumidas, enquanto os países importadores por aproximadamente 70%, ao consumirem 117,6 milhões de sacas. E, além disso, de acordo com o Relatório da OIC, neste ano-cafeeiro 2019-2020, a estimativa de produção mundial supera o consumo em apenas 1,24 milhão de sacas de 60kg.

Fonte: Embrapa Café

Últimas notícias

Premiação distribui R$ 130 mil para os produtores dos melhores cafés do Espírito Santo

Fotos: Sidney Dalvi e Hélio Filho/Secom Os melhores cafés especiais capixabas foram eleitos ...

Pecuária de leite vive incertezas com o futuro da pandemia

A reunião de conjuntura de novembro do Centro de Inteligência do Leite da ...

Valor de mercado de defensivos aplicados deverá cair 11,8% em 2020

O mercado de defensivos agrícolas deve ter redução de 11,8% no valor em ...

Programa de aprendizagem rural é homenageado pelo Instituto Innovare

Fotos: Junio Nunes O Programa de Aprendizagem Profissional Rural foi homenageado na 17ª ...

Novo surto de gafanhotos é monitorado por governo do Rio Grande do Sul

Foto: Senasa Julio Huber Um novo surto de gafanhotos identificado pelo Serviço Nacional ...