Contato com áreas verdes melhora saúde de crianças

No dia 5 de junho é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente. A data foi estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 1972, para sensibilizar a sociedade sobre a importância da preservação e conservação dos recursos naturais.

As áreas verdes trazem diversos benefícios, especialmente para crianças. Pesquisadores da Universidade de Stanford comprovaram, em um estudo divulgado no início de maio, que o acesso a áreas naturais nas cidades melhora a saúde e a socialização de diversas maneiras. O resultado veio de décadas de pesquisas em saúde pública correlacionadas com o acesso à natureza nas cidades.

Ao passo que as cidades se tornam mais urbanizadas, as áreas naturais parecem ficar cada vez menores e mais escassas. No entanto, áreas naturais, como parques e bosques fornecem benefícios para quem as frequenta. Segundo Gretchen Daily, autora do artigo e diretora do Stanford Natural Capital Project, “não é uma surpresa que a natureza estimule a atividade física, mas também traz benefícios como a redução dos riscos de câncer até a promoção do funcionamento metabólico e outros – o que é realmente surpreendente”.

Para as crianças, os benefícios são ainda mais importantes, já que estão em fase de desenvolvimento. “A experiência na natureza aumenta a memória, a atenção e a criatividade, bem como a felicidade, o envolvimento social e um senso de significado na vida”, disse Gretchen Daily. 

A coordenadora do Ensino Infantil do Colégio Marista Paranaense, Sibele Maria Dal Col Guimarães, concorda com a pesquisadora. “Apesar de estarmos na região central de Curitiba, temos um grande bosque interno, com várias espécies nativas da região e que serve de sala de aula em diversos momentos, além de recreação”, afirma.

A coordenadora afirma que é visível o efeito da natureza nas crianças. “Correr e brincar no gramado, em meio às árvores e plantas acalma os pequenos e os estimula a criar brincadeiras próprias, jogos inventados no momento e muita criatividade e faz de conta, o que é essencial para o desenvolvimento”.

Dispor de espaços abertos também é benéfico em função da pandemia. Na natureza, as crianças têm mais espaço para explorar e brincar, de maneira segura e saudável. “Todos nós passamos tanto tempo em casa, então poder variar o cenário e experimentar um pouco do verde e do céu aberto é muito reconfortante nesse momento, para adultos e crianças”, comenta Sibele, que reforça os resultados da pesquisa em que as contribuições da natureza são multidimensionais: podem apoiar o bem-estar cognitivo, emocional e espiritual, bem como a saúde física.

Fonte: Página1 Comunicação

Últimas notícias

Exportação de amendoim atinge US$ 70,8 milhões entre janeiro e abril

O setor brasileiro de amendoim registrou uma receita de US$ 70,8 milhões entre ...

Custos de produção de frangos aumentam quase 20% e de suíno mais de 10% entre janeiro e maio

Os custos de produção de frangos de corte já subiram 19,63% entre janeiro ...

Abelhas sem ferrão usam microrganismos para preservar o mel e muito mais

Vários estudos relatam que esses insetos dependem de fungos e bactérias também para ...

CNA e Fambras iniciam curso sobre oportunidades e desafios para o agro brasileiro nos países islâmicos

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e a Federação das ...

Como os custos de produção têm afetado os produtores

Nos últimos meses, muito tem se falado sobre o aumento no custo de produção ...