Deputados capixabas aprovam a nova Lei de Licenciamento Ambiental

Deputados estaduais do Espírito Santo aprovaram, durante sessão realizada ontem (11), o PLC 56/2023, que implementa a Lei Geral de Licenciamento Ambiental Estadual e o PL 710/2023, que  propõe uma redução escalonada do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre o gás natural, iniciando-se com a diminuição da alíquota de 17% para 15% em 2024 e, posteriormente, para 12% em 2025, equiparando-se aos percentuais já aplicados em estados como Rio de Janeiro, Santa Catarina e Rio Grande do Norte.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Santos, ressaltou a importância dessas aprovações para a população capixaba e o desenvolvimento do Estado. Ele destacou que a Lei Geral de Licenciamento Ambiental Estadual vai desburocratizar os processos de concessão de licenciamento pelo Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema). Ele exemplificou casos em que a excessiva burocracia travava obras no Estado, mencionando a requalificação de rodovias como um exemplo significativo.

Anúncio

“A proposta busca acelerar a análise de projetos prioritários, incorporando as melhores práticas nacionais e internacionais relacionadas ao tema. O objetivo é simplificar os procedimentos licenciadores ambientais, sem alterar os critérios, aderindo a práticas de adesão e compromisso. Temos um exemplo clássico em Colatina que uma estação de tratamento de esgoto seguiu lançando esgoto in natura por uma década simplesmente por não ter um licenciamento emitido pelos órgãos competentes”, destacou o presidente.

Anúncio

O Projeto de Lei Complementar foi aprovado por 23 votos favoráveis contra quatro votos contrários dos deputados Camila Valadão (PSol), Fabríco Gandini (Cidadania) Iriny Lopes e João Coser do (PT).

ICMS – Já o PL 710/2023, que propõe uma redução escalonada do ICMS sobre o gás natural, iniciando-se com a diminuição da alíquota de 17% para 15% em 2024 e, posteriormente, para 12% em 2025, aprovado à unanimidade dos presentes, também foi comemorado pelo presidente Marcelo Santos, que na última sexta-feira se reuniu com representantes do setor produtivo para discutir as duas matérias votadas na sessão de ontem.

A redução da alíquota de ICMS sobre o gás natural consumido pelo setor industrial vai garantir avanços significativos no desenvolvimento industrial, sempre considerando os aspectos ambientais e econômicos do Estado. “O Espírito Santo tem uma indústria que nos coloca em posição de destaque no cenário nacional e, com mais essa medida, daremos ainda mais competitividade aos players que geram oportunidades aos capixabas e riquezas para o Estado, contribuindo com um desenvolvimento econômico sustentável”, complementou Marcelo. Depois de aprovados os projetos foram encaminhados ao Governo do Estado para sanção das matérias.

Fonte: ALES

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Consumo de café solúvel cresce 5,3% no trimestre

Setor vem em expansão desde 2016; avanço reflete investimentos em qualidade, diversidade, formação ...

ES+Café irá promover imersão no universo da cafeicultura capixaba

A Feira ES+Café irá promover uma verdadeira imersão no universo da cafeicultura capixaba ...

Projeto entrega novas barracas a feirantes de Vitória

Foto: Marcos Salles Entrega das novas barracas das Feiras Livre Os feirantes que ...

Como plantar mais café em espaço reduzido?

O pesquisador do Incaper, Paulo Sérgio Volpi, destacou que o jardim clonal superadensado ...

Parceria estratégica do Sistema OCB busca fortalecer cadeia de lácteos

Foto: Reprodução / Sistema OCB Unidade nacional se reuniu com Conselho dos Exportadores ...