Doença africana é identificada pela primeira vez em plantação de cacau no Brasil

Foto: Governo Federal

Uma cepa do vírus “mosaico do cacau” foi identificada pela primeira vez no Brasil, em amostras de plantas de cacau na região sul da Bahia. A informação foi confirmada pela Comissão Executiva Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), depois de testes realizados fora do Brasil.

Anúncio

A Associação Nacional dos Produtores de Cacau (ANPC), órgão representativo dos produtores de cacau do Brasil, divulgou um comunicado em que ratifica o compromisso dos produtores com ações que visem ao fortalecimento da cacauicultora nacional, mantendo vigilância constante aos riscos de qualquer natureza que possam comprometer a atividade.

Anúncio

A nota, assinada pela presidente da ANPC, Vanuza Lima Barroso afirma que já estão ocorrendo cobranças a autoridades constituídas providencias que visem a evitar a introdução de novas pragas na lavoura cacaueira brasileira.

“Manifestamos enorme preocupação acerca da constatação de existir, no município de Ilhéus, a enfermidade conhecida como Mosaico do Cacau – doença provocada pelo vírus (CaMMV – Cacao Mild Mosaic Vírus) que vem causando sérios danos econômicos à cultura do cacau na África Ocidental; local esse onde estão situados os principais países exportadores de amêndoas de cacau para Brasil, fato que nos tem motivado a cerrar fileiras na luta pela adoção de providencias que protejam nossa cultura”, destaca a nota.

De acordo com a entidade representativa dos produtores de cacau, trata-se de vírus que não consta na lista de pragas quarentenárias em território nacional, o que torna mais grave a preocupação dos produtores ante ao aumento de prováveis e futuros danos à cacauicultora nacional. Devido a essa preocupação, a Ceplac coletou e enviou para o exterior, material vegetativo para realização de testes que confirmaram a presença do vírus em território nacional, segundo foi veiculado pela TV Santa Cruz, no último dia 25.

“Ante o risco iminente, a ANPC está oficiando ao MAPA (Ministério da Agricultura e Pecuária) pedido de urgente divulgação de Plano de Contingência para o controle da enfermidade, da identificação dos focos de contaminação e do potencial de danos, além da rastreabilidade da doença com a possível identificação da fonte primária de transmissão”, finalizou a nota.

Fonte: ANPC

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Estudo procura ferramentas para ajudar cafeicultores do ES no combate à ferrugem

Foto: Acervo da Pesquisa Uma pesquisa da Ufes está criando um sistema para ...

Dois novos cursos de doutorado aprovados na Ufes em Alegre e Maruípe

A Capes aprovou dois novos cursos de doutorado na Ufes, um em Nutrição ...

Exportações do agro do Espírito Santo crescem 83% no primeiro semestre de 2024

Foto: Freepik Nos primeiros cinco meses de 2024, o agronegócio do Espírito Santo ...

Casos suspeitos de doença de Newcastle na zona de proteção são descartados no Rio Grande do Sul

Foto: Freepik Três casos suspeitos de doença de Newcastle (DNC) foram descartados após ...

Feira de Agronegócios Cooabriel tem projeção milionária de negócios

Foto: Cooabriel A Feira de Agronegócios da Cooabriel, realizada pela cooperativa e considerada ...