“É cedo para saber impacto da estiagem nos cafezais do Brasil”, afirma CNC

Presidente do CNC sugere atenção a produtores para não se deixarem levar por informações sem fundamentos ou que consideram parte pelo todo

Como usualmente, esta época do ano é marcada pela intensificação de especulações a respeito da safra de café do Brasil, com agentes internacionais supervalorizando a estimativa e, internamente, líderes emergindo com discursos e cálculos cabalísticos, equivocadamente pensando que trarão alguma influência ao mercado. Assim analisa o presente cenário do mercado o presidente do Conselho Nacional do Café (CNC), Silas Brasileiro.

Para ele, a multiplicidade de informações só tende a atrapalhar o setor, principalmente o produtor, que é o elo mais sensível da cadeia produtiva e pode ser influenciado, deixando de realizar negócios em momentos interessantes e rentáveis do mercado.

“É importante que os produtores se atentem a números oficiais e críveis e quem apresenta esses dados da produção são as reais entidades representantes de classe, como o CNC e a Comissão Nacional do Café da CNA, além dos nossos órgãos parceiros estaduais e, principalmente, a Conab”, explica Brasileiro.

O presidente do CNC enfatiza que é muito cedo para se prever o tamanho da próxima safra, principalmente porque não houve tempo hábil para analisar todo o impacto que a seca e as altas temperaturas recentes tiveram sobre as lavouras em todo o país.

“Precisamos, também, ver qual será o comportamento do clima até janeiro, pois esse é um fato decisivo para observarmos recuperação ou a depauperação de fato de lavouras que foram muito afetadas”, analisa.
Ele anota que as entidades de pesquisa e extensão vêm realizando essa apuração em seus respectivos Estados e que, por isso, não se deve dar atenção às inúmeras especulações que são lançadas nas redes sociais e na imprensa, sem fundamentos ou que levam em conta uma parte pelo todo.

“Diante dessa necessidade de tempo para apurar os reais impactos da estiagem e do calor, atendendo a um pleito do CNC, a Conab confirmou que só apresentará seu primeiro levantamento à safra 2021 de café do Brasil na segunda quinzena de janeiro, após avaliação que considerará os impactos climáticos até o fechamento de 2020”, conclui.

Fonte: CNC

Últimas notícias

Senar lança cursos gratuitos de drones e inseminação artificial. Inscreva-se!

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) lançou três cursos de curta duração, ...

Especialistas do Brasil e exterior debatem mercado halal

O fórum de negócios Global Halal Brazil ocorre na próxima semana e terá ...

Estados Unidos mudam regras para ingresso de cães procedentes do Brasil

Os animais que chegam de países classificados como de alto risco para raiva, ...

Entidades afirmam que caso das búfalas de Brotas foge à regra dos produtores

A Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (Faesp) publicou ...

Cadeia produtiva do leite é destaque em novo Boletim da Agricultura Familiar da Conab

Já está disponível, no site da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a publicação ...