Elevação da Selic encarece o crédito para produtores rurais

“O novo ciclo de aumento da Selic está encarecendo o crédito rural nas instituições financeiras, dificultando sua contratação pelos produtores, podendo reduzir os investimentos no campo”. O alerta é de Fábio de Salles Meirelles, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (Faesp).

A preocupação é que o Plano Safra 2021/22, cujo anúncio deverá ser feito na próxima semana pelo Governo Federal, já possa refletir o movimento de juros mais elevados nas distintas linhas de financiamento.

Além disso, as dificuldades orçamentárias da União deverão limitar a disponibilidade de recursos para as linhas especiais de crédito, fazendo com muitos produtores tenham de procurar diretamente o mercado financeiro para contratar empréstimos, a juros de mercado. “Assim, a Selic mais elevada causa problemas para o setor”, avalia Meirelles.

No início da noite de hoje (16), o Comitê de Política Monetária (Copom) anunciou o aumento da taxa básica em 0,75 ponto percentual. Com isso, a Selic passa dos atuais 3,50% para 4,25% ao ano. Para agosto, é esperada uma nova alta, talvez nos mesmos patamares, chegando a 5%.

Esse movimento de alta é uma tendência que se verifica desde março deste ano, quando se iniciou um ciclo de aperto monetário na economia, elevando a Selic de 2% em janeiro, para 2,75% em março, até o nível atual de 3,5%. Até o final de 2021, a expectativa do Boletim Focus do Banco Central é de 6,25% ao ano.

“Como se sabe, a razão da elevação dos juros é a preocupação com o comportamento da inflação no país, que, nos últimos 12 meses, acumula alta de 8,06%, bem acima da meta de 3,75% estipulada pelo Banco Central”, comenta Meirelles.

Na última prévia do IPCA divulgada pelo IBGE, em maio, o índice registrou alta de 0,83%, puxado pelas altas nos preços da energia elétrica (reajustes tarifários e a pressão adicional provocada pela crise hídrica) e dos combustíveis. Foi a maior taxa para o mês desde 1996. No ano, de janeiro a maio de 2021, o IPCA acumula alta de 3,22%.

Fonte: Ricardo Viveiros & Associados Oficina de Comunicação

Últimas notícias

Tradição familiar no agronegócio em evidência na Praça do Papa

A tradição familiar marca o agronegócio capixaba, que, segundo dados do Governo do ...

Ação de fiscalização do Mapa apreende 173 mil litros de bebidas com indícios de fraude

Uma ação de fiscalização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) resultou ...

Mapa reforça vigilância após ocorrências de Peste Suína Africana na República Dominicana

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) informa que está acompanhando e ...

Cooperação alemã investe U$ 2 milhões em projeto de apoio ao Comércio Justo na América Latina e Caribe

Mais de 84 mil produtores(as) da região da América Latina e do Caribe ...

Agricultura familiar recebe investimentos no Espírito Santo

Para comemorar a Semana da Agricultura Familiar, o Governo do Estado anunciou um ...