Embrapa faz acordo com centro árabe de estudos biossalinos

Foto: Fernanda Birolo/Embrapa

Parceria com o Centro Internacional para Agricultura Biossalina (ICBA), dos Emirados Árabes Unidos, visa desenvolvimento conjunto de tecnologias para o aproveitamento de águas ricas em sais

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) firmou parceria com o Centro Internacional para Agricultura Biossalina (ICBA), dos Emirados Árabes Unidos, para o desenvolvimento e a disseminação conjunta de tecnologias relacionadas ao aproveitamento de águas ricas em sais.

A cooperação prevê também o intercâmbio de recursos genéticos, produção de forrageiras e o manejo de solo para mitigação de efeitos de salinidade. A Embrapa espera adaptar a tecnologia árabe voltada à melhoria da produtividade e sustentabilidade em áreas marginais e salinas à realidade do bioma Caatinga. Para isso, a liderança do projeto é da Embrapa Semiárido, que já desenvolve estudos na área de Agricultura Biossalina com a participação da Embrapa Meio Ambiente.

A pesquisa brasileira na área faz parte do Programa Água Doce, do governo federal, que instala dessalinizadores em comunidades rurais para produzir água para consumo humano. O programa já beneficiou 1200 comunidades – atualmente existem 743 sistemas em funcionamento.

A pesquisadora da Embrapa Semiárido e presidente do portfólio de Convivência com a Seca no Semiárido, Diana Signor Deon, acredita que a aproximação com a instituição dos Emirados terá ganhos para ambos. “O ICBA tem interesse em espécies forrageiras usadas no Semiárido, como a palma, e [quer] entender melhor o sistema de produção desenvolvido pela Embrapa, para adaptá-lo para as condições dos Emirados Árabes”, disse em nota.

Além da parceria firmada na área de agricultura biossalina, as negociações envolvem obtenção de financiamentos, venda de tecnologia e serviços, cooperação técnica e apoio a empresas brasileiras no exterior.

Fonte: Agência de Notícias Brasil-Árabe

Últimas notícias

Rastreabilidade do gado atende às exigências do mercado europeu e proporciona maior rentabilidade aos pecuaristas

O mercado internacional de carne bovina está em crescimento. Segundo o USDA, serão ...

Cinco plantas para melhorar a energia do lar

Elas servem para perfumar, embelezar e até mesmo para alimentar. Mas o que ...

Oeste da Bahia vai ampliar cultivo de cereais e pode ajudar autossuficiência do Brasil

A triticultura da região oeste da Bahia pode contribuir na busca por autossuficiência ...

Mundo digital é uma oportunidade de negócios no agro

O agronegócio avançou fortemente em termos de digitalização durante a pandemia do novo ...

Estudantes realizam ação de reflorestamento em Colatina

A atividade foi coordenada pelo Núcleo de Educação Ambiental e Agroecologia Estudantes e ...