Empresa investe em agricultura 4.0 e beneficia moradores de 11 cidades

Com o espírito empreendedor na busca da melhoria contínua e atenta às oportunidades para inovar, a Adecoagro, uma das principais produtoras de alimentos e energia renovável do mundo, vai além do investimento em agricultura digital para seu negócio. O projeto em implantação se estende a quase um milhão de hectares cobertos, atendendo toda a área produtiva da empresa, de cerca de 180 mil hectares de canaviais, além de beneficiar 11 cidades do Mato Grosso do Sul com o 4G da TIM, interligando equipamentos, pessoas e comunidades.

Em parceria com a operadora TIM, a iniciativa, uma das maiores em escala do agronegócio no Brasil, proporciona uma solução de conectividade aberta, escalável e global. O grande diferencial do projeto de conexão desenvolvido pela Adecoagro e pela TIM é a utilização da rede 4G na frequência de 700 MHz, a mesma tecnologia disponível em todo o país, uma frequência aberta e democrática.

“O desafio de interligar em tempo real nossos equipamentos no campo abriu a oportunidade de desenharmos uma parceria muito maior, que agregou outras soluções nessa mesma rede, já que a infraestrutura instalada conecta também quase 200 mil pessoas dos municípios de Ivinhema, Angélica, Nova Andradina, Deodápolis, Glória de Dourados, Novo Horizonte do Sul, Distrito Amandina, Distrito Ipezal, Jateí e Naviraí”, destaca Renato Junqueira Santos Pereira, VP Açúcar, Etanol e Energia da Adecoagro.

A integração entre equipamentos e o COA – Centro de Operações Agrícolas da Adecoagro proporciona agilidade na tomada de decisão, aumentando a eficiência e a sustentabilidade dos processos, que ganham celeridade com a redução de deslocamento das equipes de campo para o escritório. Atualmente, o COA já está conectado a todas as frentes de colheita (colhedoras, transbordo e caminhões canavieiros) e também com tablets e celulares com aplicativos de apontamento agrícola e segurança perimetral, visualizando a operação on-line por meio da rede. Cerca de 750 equipamentos já estão conectados e a companhia estima finalizar 2021 com 1.300 interagindo em tempo real.

Para as empresas, mais do que conectar equipamentos, é preciso pensar na digitalização de comunidades, aumentando o acesso à inclusão digital. O 4G permite uma democracia da conectividade, valorizando ações relacionadas não só ao trabalho no campo como também à educação e ao entretenimento. A conexão entre pessoas é fundamental para dar espaço a novas iniciativas em tecnologia, viabilizando o futuro da agricultura conectada, ou 4.0.

“Acreditamos na força do campo e na capacidade de levar conectividade onde for necessário. A Adecoagro, com sua postura visionária, foi um dos nossos primeiros clientes 4G TIM no Campo e é um excelente exemplo de como a digitalização da agricultura através do 4G pode levar a inclusão digital da população rural e urbana da região”, comenta Alexandre Dal Forno, Head de Marketing e ioT da TIM Brasil.

Essa parceria faz parte do projeto “4G TIM no Campo”, criado em 2018 para levar a conectividade para o agronegócio brasileiro com a rede de quarta geração da operadora. As operações com a Adecoagro começaram em 2019, já contando com três torres com 100 metros de altura em funcionamento. A Companhia investiu então na implantação de mais seis estruturas similares, enquanto a operadora cuidou da instalação de outras três torres e do fornecimento do sistema de comunicação de dispositivos móveis e soluções de Internet das Coisas (IoT). O investimento viabilizou a cobertura 4G nas áreas de produção de cana e industrial, chegando a mais de 100 mil pessoas nas comunidades do entorno.

Entre os benefícios em desenvolvimento a partir da chegada do 4G no campo estão o compartilhamento de mapas de agricultura de precisão, facilitando o acesso das operações agrícolas aos dados de AP, bem como o Projeto JD-link, uma solução para preparo de solo e manutenção automotiva.

O projeto visa, nos próximos anos, outras aplicações e ganhos de eficiência, como instalar estações meteorológicas conectadas via rede NBIoT. Essa iniciativa tem como benefício conectar e montar um ecossistema de estações com dados climáticos de microrregiões, possibilitando obter informações que irão aprimorar ainda mais o planejamento agrícola da Companhia.

Assim como as outras parcerias da TIM no “4G TIM no Campo”, a operação da Adecoagro conta com a ativação da plataforma Narrow Band IoT (NB-IoT), que amplia em mais de 40% o alcance da cobertura da rede, além de consumir menos bateria, sendo fundamental para aplicações de Internet das Coisas. A TIM foi pioneira ao oferecer a funcionalidade aos clientes corporativos e é líder na cobertura NB-IoT.

Fonte: Mecânica de Comunicação

Últimas notícias

Evento discute o futuro da produção de alimentos e do agronegócio no país até 2050

“Agronegócio, pesquisa e inovação no Brasil – caminhos para o futuro da produção ...

Perspectivas do mercado de grãos no Espírito Santo serão debatidas na próxima semana

Iniciando o calendário de capacitações e qualificações para seus parceiros e associados em ...

Sistemas de recirculação de água podem ser usados para produzir peixes em nível comercial

Foto: PqC. Eduardo Medeiros Pesquisas realizadas pelo Instituto de Pesca (IP-APTA), da Secretaria ...

Fungo inédito no inhame e na samambaia é descoberto por pesquisadores

Um novo fungo que acomete o inhame e a samambaia preta foi encontrado, pela primeira ...

Como os insetos dão pistas aos peritos na cena do crime

Embora a visão de larvas em um cadáver não seja agradável, elas podem ...