Engenheiro agrônomo fala sobre a importância de inovar no meio rural

Inovar é o ato de levar melhorias para algo que já existe. Assim como a inovação se faz necessária em todo âmbito, no agro não é diferente. Mas é possível inovar em um setor tão rotineiro? De acordo com o engenheiro agrônomo Bruno Dupin, não é só possível, como fundamental.

Em sua palestra “Inovação além da porteira”, Dupin levou aos produtores de todas as áreas, a importância de inovar no meio rural. “O agro ainda é muito tradicional, mas não precisa ser tradicionalista. A gente pode ter a tradição ainda com a inovação”, explica o palestrante.

Anúncio

A convite do Sistema Faes / Senar-ES / Sindicatos Rurais, Bruno palestrou na Favesu, evento que promove conhecimento, debate e a valorização dos setores da avicultura e suinocultura do Espírito Santo.

Anúncio

De acordo com o palestrante, a ideia da startup agro criada por ele e da “Inovação além da porteira” veio após perceber que a tecnologia estava vindo forte, mas ainda avançava devagar no agro. Foi então que resolveu explorar essa área e passou a simplificar para os agricultores a forma com que veem as mudanças no agro.

“Sempre penso em como fazer eles entenderem de maneira mais simples, por isso eu faço muita analogia na minha palestra. Para a pessoa entender o que eu estou falando. Não necessariamente usando tecnologia nem nada digital, mas pensando de maneira diferente, que seja mais eficiente no entendimento do assunto”, aponta.

Dupin reforça a diferença de ‘inovação’ para ‘tecnologia’. “As pessoas às vezes confundem… Inovação não quer dizer coisas digitais. Inovação é uma maneira diferente de fazer algo que você já fazia, que muitas vezes vai ser algo mais eficiente, ou que vai agregar valor”, ressalta.

Segundo o palestrante, é difícil inovar na oportunidade, devido a rotina. Portanto, o pontapé para a evolução de um negócio rural vem justamente durante a necessidade. “Se você percebe a dor do negócio, algo que esteja realmente te tirando o sono, você para o que está fazendo para consertar aquilo e inovar”, afirma.

Quando o assunto é o Espírito Santo, Bruno Dupin cita o famigerado café conilon e elogia o Sistema. “A iniciativa do Senar-ES é muito importante, porque tem uma atuação muito grande, principalmente com pequenos e médios produtores”, aponta.

Dupin finaliza citando a importância de os produtores do estado abrirem a cabeça para a inovação. “O produtor capixaba tem que entender como agrega valor ao produto dele. Especialmente porque aqui tem muito produto que vai direto para o consumidor final”, complementa.

FAVESU – Bruno Dupin volta ao Espírito Santo, em mais um convite do Sistema Faes / Senar-ES. Responsável pela palestra magna do evento, Dupin levará a Inovação Além da Porteira para a Feira de Avicultura e Suinocultura Capixaba, Favesu 2024, realizada entre os dias 5 e 6 de junho, em Venda Nova do Imigrante.

Fonte: Assessoria de Comunicação Faes / Senar-ES

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Campeonato Brasileiro de Blends de Café será realizado no São Paulo Coffee Festival

Foto: Freepik A Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) realizará a etapa ...

Equipes coletam dados para nova pesquisa da Conab da safra brasileira de grãos

Foto: iStock Farmer handful of harvested corn kernels from the heap loaded into ...

Comidas típicas da festa junina contam com 36% de impostos no preço final

Foto: Julio Huber A chegada das festas juninas costuma ser motivo de alegria ...

Capixaba é eleito o melhor criador e expositor na Megaleite 2024 na categoria CCG 1/2 Hol + 1/2 Gir

Encerrada a 19ª edição da Megaleite no último sábado (15), a Associação Brasileira ...

Equipamento promete secagem de cafés especiais em menos de 24 horas

Tecnologia desenvolvida pela Dryeration, foi testada e aprovada por produtores da Alta Mogiana ...