ES tem a primeira fazenda com novo sistema de irrigação inteligente

Uma propriedade rural no distrito de Patrimônio do Quinze, em Nova Venécia, está fazendo história no Espírito Santo. A Fazenda Unida foi a primeira do Estado a instalar um sistema de irrigação inteligente chamado NetBeat, que possibilita, de forma mais eficiente, o controle e o monitoramento da lavoura a distância, por meio de celular, tablet ou computador.

Conhecido como “sistema de irrigação com cérebro”, uma das novidades desta plataforma em relação às já existentes no estado é que ela, além de controlar todo o sistema, faz a análise da umidade do solo, definindo o melhor momento de irrigar a plantação e a quantidade exata de água a ser utilizada, diminuindo os impactos dos estresses hídricos e desperdícios de água, fertilizantes e energia.

Anúncio

A expectativa do proprietário da Fazenda Unida, Luciano Zanotti, em relação ao novo sistema é grande. Zanotti, inicialmente, plantou mamão. Daqui a seis meses, ele vai começar a plantação de café conilon. A meta é ficar com as duas culturas por dois anos e meio. Depois, vai retirar o mamão e manter o café em definitivo. Ele acredita que o novo sistema de irrigação inteligente vai ser muito importante para o sucesso das suas lavouras.

Anúncio

ECONOMIA – “Entre as vantagens que o NetBeat oferece estão a economia de recursos e o aumento da produtividade das safras, pois há redução no consumo de água, e custos de energia e insumos. A plataforma é interativa, fornecendo, em tempo real, recomendações baseadas no resultado do manejo”, explica o engenheiro agrícola Abel Fonseca, gerente da Hydra Irrigações.

Os dados da tensiometria, técnica que verifica com exatidão a umidade e as condições do solo, também podem ser consultados de longe e em tempo real, permitindo o início de novas operações e a suspensão das que já estão em andamento.

O sistema contempla ainda informações sobre nutrição da lavoura, além de uma estação meteorológica computadorizada, que vai mostrar as condições do clima, como chuva acumulada, umidade relativa do ar, temperatura, velocidade do vento e evapotranspiração. Esses parâmetros ajudam em tomadas de decisões mais assertivas no manejo da irrigação e auxiliam as operações rotineiras da fazenda.

NETBEAT – Além da parte de controle, acionamento, desligamento, troca de setores, injeção de fertilizantes – feitos de forma remota por meio de um dispositivo móvel, no caso do NetBeat, há a questão da tensiometria vinculada à plataforma.

Os tensiômetros ficam em campo e mandam sinal através de rádio até a base, que já está conectada à internet e as informações vão para uma “Nuvem” (espaço virtual). Na plataforma do NetBeat, o produtor tem acesso a todos esses dados.

Diante disso, o sistema produz um gráfico de umidade de solo, que permite entender melhor o comportamento da água nas raízes das plantas, e aí sim fazer uma análise mais criteriosa do local. Com base nessas informações, é possível definir o melhor momento de se irrigar e quantidade exata de água a ser utilizada na lavoura.

Com isso, toda parte de monitoramento de tensiometria e de eficiência do uso da água está agregada com a parte de controle da plataforma, no caso o Netbeat.

Fonte: Vera Caser Comunicação

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Consumo de café solúvel cresce 5,3% no trimestre

Setor vem em expansão desde 2016; avanço reflete investimentos em qualidade, diversidade, formação ...

ES+Café irá promover imersão no universo da cafeicultura capixaba

A Feira ES+Café irá promover uma verdadeira imersão no universo da cafeicultura capixaba ...

Projeto entrega novas barracas a feirantes de Vitória

Foto: Marcos Salles Entrega das novas barracas das Feiras Livre Os feirantes que ...

Como plantar mais café em espaço reduzido?

O pesquisador do Incaper, Paulo Sérgio Volpi, destacou que o jardim clonal superadensado ...

Parceria estratégica do Sistema OCB busca fortalecer cadeia de lácteos

Foto: Reprodução / Sistema OCB Unidade nacional se reuniu com Conselho dos Exportadores ...