Estudo mostra perfil de consumidores brasileiros de peixes

Publicação que acaba de ser lançada pela Embrapa mostra um perfil do consumidor brasileiro que adquire peixes no principal canal de varejo do país, que são os supermercados. A pesquisa foi coordenada pela instituição e ouviu mais de 1.350 pessoas de cinco capitais, sendo uma em cada região geográfica. Consumidores que estavam em frente às peixarias dos supermercados foram o foco do estudo, que ouviu pessoas em estabelecimentos de diferentes bairros. Dessa maneira, conseguiu-se uma boa representatividade em termos de públicos e de classes sociais.

Consumidores de Manaus (AM), Recife (PE), Curitiba (PR), Brasília (DF) e São Paulo (SP) puderam responder a questionário que envolvia diversos aspectos, como a frequência de consumo de peixes, a origem do produto (água doce ou água salgada) e a identificação de espécies. De acordo com os autores, “a pesquisa identificou aspectos importantes como, por exemplo, a preferência dos consumidores pelo produto fresco e pelo filé e cortes. Outro resultado é a consolidação da tilápia como um produto bem conhecido pelos consumidores de todas as regiões do país, sendo o principal produto da piscicultura nacional”.

Uma conclusão a que a pesquisa chegou foi que, “de maneira geral, também os produtos da pesca extrativa gozam de uma melhor reputação junto aos consumidores em detrimento daqueles da piscicultura. Neste sentido, fica evidente a necessidade de melhor comunicar as qualidades do peixe de cultivo junto aos consumidores, de modo a informá-los quanto às vantagens desses produtos”.

Os autores entendem que “este estudo constitui um ponto de partida para a realização de outras pesquisas abordando outras realidades e outros canais de venda, de forma a permitir ao setor produtivo construir uma sólida inteligência mercadológica, a exemplo do que já ocorre em outras cadeias de proteína animal. Neste sentido, por exemplo, os atacarejos e atacados deverão ser objeto de pesquisas futuras considerando sua importância econômica, especialmente para o segmento de peixes congelados”.

BRS AQUA – A realização do estudo foi em conjunto com o Instituto de Pesquisa e Educação Continuada em Economia e Gestão de Empresas (Pecege). A pesquisa nos supermercados faz parte do BRS Aqua, projeto estruturante na área de aquicultura que é coordenado pela Embrapa Pesca e Aquicultura (Palmas-TO) e envolve mais de 20 Unidades da empresa espalhadas pelo país. O projeto tem ainda forte caráter de capacitação de recursos humanos especializados, além de desenvolver pesquisas em diferentes áreas do conhecimento relacionadas à aquicultura.

O BRS Aqua possui três fontes de financiamento: o Fundo Tecnológico do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Funtec / BNDES); a Secretaria de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SAP / Mapa), recurso que está sendo executado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); e a própria Embrapa.

Acesse a pesquisa completa: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/215540/1/CNPASA-2020-bpd25.pdf

Fonte: Embrapa

Últimas notícias

Projeto do ES é selecionado em concurso de soluções para restaurar a bacia do rio Doce

Cinco iniciativas de plantio sustentável com fins econômicos foram selecionadas em parceria realizada ...

ES integra operação nacional Mata Atlântica em Pé

O balanço da ação no Estado será apresentado no próximo dia 1º, em entrevista ...

Programa CNA Jovem tem 3.742 inscritos e seleciona 1.400 para oficinas digitais

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) apresentou o primeiro balanço das atividades ...

Conab: safra brasileira de café é a segunda maior da história

Em seu 3º Levantamento da Safra 2020 de café, a Companhia Nacional de ...

Primavera começa com transição entre estações seca e chuvosa

Com o gradativo aumento das chuvas em grande parte do país nesta época ...