Evento on-line irá debater mudanças climáticas e o impacto no agronegócio

O ano de 2021 está sendo um desafio para os produtores rurais brasileiros. As intempéries têm transformado a dinâmica do setor agropecuário e é destaque neste ano safra. No Sudeste, onda de frio e a geada trouxeram impacto para o café e cana-de-açúcar, duas importantes culturas.

No Paraná, por exemplo, 2º maior produtor de milho no Brasil, a colheita da segunda safra está atrasada e, até o último dia 09, já havia atingido apenas 59% da área do Brasil. No ano passado, neste período atingia mais de 71% da área colhida.

De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), o milho foi uma das culturas mais afetadas, com uma queda de produtividade estimada em 25,7%. A previsão é de que sejam colhidos 4.065 quilos por hectare somente na segunda safra do cereal. A produção total estimada pela Conab deve chegar a 86,7 milhões de toneladas, sendo 24,9 milhões de toneladas na primeira safra, 60,3 milhões de toneladas na segunda e 1,4 milhão de toneladas na terceira safra.

“A redução só não foi maior porque os altos preços do grão impulsionaram um aumento de área plantada em 8,1%, chegando a 14,87 milhões de hectares. Além disso, Mato Grosso, principal estado produtor, foi o que menos registrou condições climáticas adversas durante o cultivo do cereal”, informou a Conab.

Com os prejuízos, as indústrias devem comprar o grão de outros países e estados do Brasil, o que há muito tempo não acontecia. No início da temporada, a expectativa era de que o Paraná colhesse 15 milhões de toneladas, volume que pode cair para 6,8 milhões de toneladas. Uma redução de 53% em relação à estimativa inicial.

Com menos milho nas lavouras, os preços subiram, mas os agricultores não estão conseguindo aproveitar o momento porque não têm grão para vender. Diante da redução da oferta, o Paraná, que normalmente vende milho para outros estados e países, terá que trazer o grão de fora.

Mudanças climáticas e o agronegócio

A perspectiva do clima para a próxima safra é um dos temas do evento Mudança Climática e Sustentabilidade no Agronegócio, que será realizado às 09h do próximo dia 17 de agosto. Entre os tópicos apresentados estão: os problemas que as mudanças climáticas podem acarretar a agricultura e pecuária, a situação atual dos fenômenos climáticos, como o La Niña e como produzir de forma mais eficiente e sustentável.

O produtor Daniel Wolf irá apresentar as práticas de produção sustentáveis que trazem bons resultados para sua fazenda. A economista Claudine Pinheiro Machado irá trazer informações importante sobre mudanças climáticas e o impacto nos contratos internacionais de milho e café.

Gustavo Spadotti da Embrapa Territorial irá falar sobre o papel do agro na preservação e o como o setor pode caminhar junto com a sustentabilidade. Já a advogada Samanta Pineda discursa sobre direito ambiental e como mitigar o impacto climático. O meteorologista e doutor em agronomia da Climatempo, João Castro irá falar sobre os impactos que o clima causou nas principais culturas durante o ano e também sobre o que esperar para a próxima safra verão com a eminência de uma nova La Niña.

Haverá um debate com a presença de Eduardo Assad, membro do comitê científico do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas sobre o cenário do 6º relatório de mudança climática do IPCC.

Serviço

Climatempo Sustainability Summit – Mudança climática e Sustentabilidade no Agronegócio

  • Data: 17 de Agosto
  • Horário: 09 horas
  • Formato: on-line
  • Inscrição: Gratuita aqui

Fonte: Climatempo

Últimas notícias

Valor da contribuição mensal do MEI vai aumentar em fevereiro

Os microempreendedores individuais devem ficar atentos ao reajuste na contribuição mensal, que passa ...

Impacto ambiental urbano pode ser maior que do agro

O Brasil teve um ano de destaque no direito ambiental e terá que ...

Produção de café deve atingir 55,7 milhões de sacas na safra de 2022

Os produtores de café deverão colher a terceira maior safra do grão neste ...

Produtores celebram colheita e resultados da primeira safra de Uvas em Guarapari

Sandra Butke, em suas parreiras no início da produção. Para diversos produtores rurais ...

Ceasa-ES orienta produtores sobre armazenamento adequado de alimentos

A ação, que teve início na última quinta-feira (13) e tem previsão de ...