Exportações do Café Solúvel do Espírito Santo crescem 122% em 2022

Foto: Freepik

O Espírito Santo é destaque nacional na exportação de café solúvel, com comercialização muito acima da média nacional. Enquanto a exportação do produto no Brasil cresceu 29% em 2022, as agroindústrias capixabas tiveram um resultado de 122% em crescimento de divisas, que correspondeu a US$ 108 milhões de dólares, o maior valor já registrado na série histórica.

Anúncio

No grupo de café e derivados, o café cru (em grãos) sempre foi predominante nas divisas das exportações capixabas. No entanto, nos últimos quatro anos, o café solúvel ganhou espaço na proporção no complexo do café, saindo do patamar de 8,4% em 2019 para 15,8% em 2022.

Anúncio

A participação do Espírito Santo correspondeu a 19,4% de todo o volume de café solúvel exportado pelo Brasil, e obteve 17% das divisas nacionais, um crescimento considerável em relação a 2021, quando a participação do Estado no volume e nas divisas geradas de exportação de café solúvel eram de 11,4% e 9,9%, respectivamente.

Segundo secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, Enio Bergoli, o Estado é o terceiro maior exportador de café solúvel do Brasil, com viés de alta. “Em 2022, Paraná e São Paulo, que são os principais exportadores, tiveram quedas no volume exportado de -19,3% e -3,4%, respectivamente, enquanto o Espírito Santo aumentou significativamente a quantidade exportada em 63,4%.”, pontua Bergoli.

De todo o volume de café exportado pelo Estado em 2022, quase 10% foi solúvel. No cenário nacional foi diferente. A proporção de café solúvel vem diminuindo nos últimos quatro anos, saindo 10,4% em 2019 para 6,9% em 2022. Esse fato consolida o Espírito Santo como uma das principais frentes na produção e exportação de café solúvel do Brasil.

“O crescimento das exportações de café solúvel do Espírito Santo é reflexo de investimentos de novas plantas industriais, como a empresa Cacique, por exemplo. Atualmente, somos terceiro maior exportador, mas a tendência é que no médio prazo, o Estado alcance o segundo, ou até mesmo o primeiro lugar, já que é o maior produtor de conilon do Brasil, base para a fabricação do café solúvel. Além disso, novas plantas industriais estão em curso, como a da Olam em Linhares, fatos que vão alavancar ainda mais a capacidade instalada para processamento e exportação de café solúvel”, destaca Enio Bergoli.

O café solúvel de origem capixaba é comercializado diretamente em 42 países, tendo a Indonésia e os Estados Unidos como principais importadores, que consumem 38,68% e 24,22%, respectivamente. Os derivados de café do Espírito Santo são consumidos em mais de 100 países.

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Nater Coop anuncia investimento de 8 milhões em novas estruturas de armazém de café no ES

Foto: Divulgação O volume de movimentação chegará a aproximadamente 75 mil sacas por ...

Agronegócio bate recorde de exportações em abril, com US$ 15,24 bilhões

O resultado correspondeu a 49,3% das exportações totais do Brasil Com valor recorde, ...

Sicoob inova experiência com cashback no Super App 

O Sicoob lançou a nova funcionalidade de cashback no Super App. Através do ...

Exportação de café em abril rende a maior receita da história registrada em um mês

Foto: Julio Huber O Brasil exportou 4,222 milhões de sacas de 60 kg ...

Socol pode se tornar patrimônio cultural no Espírito Santo

Foto: Gabriel Lordelo/Divulgação O socol, produto embutido exclusivo de Venda Nova do Imigrante, ...