Extremo norte do Estado vai receber Polo de Agricultura Irrigada

O município de Pinheiros sediou, esta semana, a Oficina de Criação do Polo de Agricultura Irrigada do Norte Capixaba. A iniciativa é do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), em parceria com instituições ligadas à agricultura no Espírito Santo.

Participam, além do MIDR, instituições do sistema público estadual agrícola, como a Secretaria da Agricultura, Aquicultura, Abastecimento e Pesca (Seag); Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper); Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), além do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), das secretarias da Agricultura de municípios da região e produtores rurais e irrigantes.

Anúncio

Da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales), integram a Frente Parlamentar do Norte do Estado, que foi quem deu início ao processo de abertura do Polo, e a Comissão de Agricultura. Cerca de 100 pessoas participam das atividades, com parte significativa representando o setor produtivo.

Anúncio

A oficina é o passo inicial para que o Polo seja instituído na região definida pelo Ministério. A projeção é que cerca de trinta municípios da região extremo norte do Estado sejam beneficiados com a iniciativa, que integra a Política Nacional de Irrigação (PNI).

De acordo com o Ministério, o papel do órgão federal é dar efetividade à aplicação de recursos financeiros, contribuindo para solucionar problemas reais e entraves que produtores enfrentam. “Os polos são uma iniciativa voltada a apoiar e a desenvolver a produção agrícola sustentável nas regiões em que o uso da irrigação tem grande representatividade. Essa é uma forma de implementar a Política Nacional de Irrigação, a partir de um trabalho conjunto entre o MIDR, estados, municípios e as organizações dos irrigantes”, explicou a diretora de Irrigação do MIDR, Larissa Rego.

VISITA TÉCNICA – Entre as atividades das oficinas, que incluem palestras, debates e apresentação de indicadores, está a de identificar áreas e municípios que possam integrar o Polo.

“O Polo pode ser mais um instrumento transformador para a economia e o desenvolvimento da região, fortalecendo associações, produtores e atraindo investimentos. O Incaper será parceiro e está inserido nesse processo, considerando toda a expertise e capilaridade do corpo técnico, com pesquisadores e extensionistas capacitados para transferir conteúdo e orientações necessárias aos produtores e produtoras rurais”, ressaltou o diretor-presidente do Incaper, Franco Fiorot.

Fonte: Incaper

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Feira de Agronegócios Cooabriel 2024 acontecerá em julho

O evento é considerado o maior do agro no estado do Espírito Santo ...

Café canéfora tem zoneamento de risco climático atualizado

Foto: Humberto Franco O Zarc delimita regiões e épocas de cultivo em classes ...

Senar-ES quer fortalecer o agro em Santa Leopoldina

Contribuir para um cenário de crescente desenvolvimento da produção sustentável no Espírito Santo ...

Ales vai promover sessão em homenagem às mulheres cooperativistas

Foto: Freepik Reunião acontece na próxima semana. Pauta foi proposta pela Comissão Permanente ...

Brasil produziu quase 900 mil toneladas de peixes de cultivo

A piscicultura venceu adversidades e cresceu 3,1% Em 2023 O Brasil produziu 887.029 ...