Feira retorna atividades após mais de 100 dias paralisada

Julio Huber

As mais de 1,5 mil pessoas que circulam todos os sábados na Feira da Praça do Delta, em Colatina, Norte do Espírito Santo, podem programar suas compras para o próximo dia 11, quando está marcado o reinício da comercialização dos 237 feirantes, que estão desde o último dia 21 de março impedidos de venderem suas mercadorias na cidade.

A suspensão da feira foi determinada como uma das medidas para conter o avanço do coronavírus no município. Para o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares de Santa Maria de Jetibá, Egnaldo Andreatta, a retomada dos trabalhos irá beneficiar mais de 40 famílias de agricultores do município dos pomeranos, na Região Serrana do Estado.

A retomada da feira foi confirmada após uma reunião, na manhã de hoje (1º), realizada no auditório do Sanear, em Colatina. “Estamos felizes por essa conquista. Eu faço um pedido para que todos os agricultores cumpram as regras sanitárias estabelecidas. Também faço um apelo aos consumidores de Colatina, que nos ajudem e que só compareçam à feira com máscaras e respeitando todas as regras. Assim será possível levar alimentos da roça diretamente para o consumidor”, pede Andreatta.

As regras estabelecidas tomaram como base o Guia de Orientações Feiras Livres, publicado pela Secretaria de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca do Espírito Santo (Seag). Para a realização da feira de Colatina foram feitos alguns ajustes, como a distribuição dos feirantes, que será na linha original de trabalho, mas a ordem dentro da linha será por ordem de chegada.

O documento com as informações produzidas pela Prefeitura de Colatina também destacam que qualquer situação que promova aglomeração deverá ser imediatamente corrigida. O documento ainda destaca que a reabertura da feira livre será em caráter experimental, e caso as regras não sejam cumpridas, a feira será suspensa novamente.

ORIENTAÇÃO PARA OS FEIRANTES DE COLATINA

  • Manter uma distância mínima de dois metros entre barracas, contados a partir do limite das bandejas;
  • Evitar o acesso de clientes pela lateral da barraca e evitar aglomeração;
  • Os feirantes do grupo de risco ou qualquer outra pessoa que apresentar síndrome gripal, não deverão trabalhar na feira durante a pandemia (poderão autorizar representantes para substituirem o feirante principal);
  • O uso de máscara é obrigatório para feirantes e clientes. Importante: os feirantes não poderão atender clientes que não estiverem usando máscara;
  • Os feirantes deverão disponibilizar álcool 70% (uso próprio e clientes);
  • Reduzir a equipe de atendimento na barraca (máximo de três pessoas);
  • Pedir gentilmente aos clientes que não manipulem os produtos na hora de escolher;
  • Disponibilizar, preferencialmente, os produtos já embalados;
  • A comercialização de alimentos prontos para o consumo deverá ser feita apenas com retirada em balcão, acondicionados para viagem (pedidos para levar pra casa);
  • Não disponibilizar bancos, mesas, cadeiras ou outro objeto que aumente a permanência do cliente na feira;
  • Providenciar a limpeza e higienização dos recipientes de acondicionamento dos produtos, barracas, bancas ou balcões, balanças e demais materiais e utensílios que serão utilizados na feira;
  • Os veículos devem ser higienizados antes de acondicionar os produtos e no retorno da comercialização;
  • Não fazer contato físico e evitar conversas com clientes para reduzir o tempo de permanência deles na feira;
  • Não promover degustação de produtos;
  • Evitar o anúncio verbal (falas e/ou gritos) de produtos disponíveis para comercialização;
  • Recomendar que os clientes mantenham uma distância mínima de 1,5 metros entre si;
  • O feirante será responsável pelo acondicionamento do seu lixo.

ORIENTAÇÕES PARA CONSUMIDORES DE COLATINA

  • Não vá a feira se for grupo de risco (gestantes, lactantes, idade acima de 60 anos, diabético, asmático, ou doente crônico) ou se estiver com sintomas gripais (febre, coriza, mal-estar e nariz entupido);
  • Usar máscara e levar recipiente de álcool gel 70%;
  • Ir à feira somente uma pessoa da família;
  • Quando chegar em casa, higienizar adequadamente cada um dos produtos que acabou de comprar.

CASTELO – No município de Castelo, na Região Sul-Serrana do Estado, a feira de agricultura familiar foi suspensa. A medida foi tomada após o município entrar na classificação de Risco Alto da Covid-19 no Estado.

Últimas notícias

Cooperativismo: Confaz prorroga validade de convênio

O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), composto pelos 27 secretários de Fazenda ...

Brasil abre 100 novos mercados externos para produtos agropecuários

O trabalho de abertura foi iniciado em 2019 com a meta de diversificar ...

Áreas financiadas pelo Programa Agricultura de Baixo Carbono crescem quase 98% de julho a setembro

Foto: Kelem Guimarães/Embrapa O crescimento é em relação ao mesmo período do ano ...

Café de Capitólio é o melhor da safra 2020 da Cooxupé

O café arábica produzido pelo cooperado, Wilson Vicente Soares, na cidade de Capitólio ...

Conheça os campeões do XVII Concurso Conilon de Excelência Cooabriel

Foram revelados na tarde de ontem (28) os nomes dos campeões do XVII ...