Fiscalização apreende mais de 11 mil litros de agrotóxicos ilegais

O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), em conjunto com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins (Adapec), realizou a Operação Ceres II, com foco na fabricação, comercialização e utilização de produtos ilegais, e impróprios para o uso na agricultura.

A força-tarefa contou com 13 ações fiscalizatórias em propriedades rurais e estabelecimentos agropecuários de Tocantins, onde foram aplicados 14 autos de infração que totalizaram R$ 1.048.563,00 em multas.

Anúncio

Durante a operação, realizada no período de 23 a 27 de outubro, também foram apreendidos mais de 11 mil litros de agrotóxicos impróprios para uso nas lavouras, avaliados em mais de R$ 1 milhão.

Anúncio

Dentre as irregularidades verificadas foram identificadas situações de comercialização indevida, presença de produtos vencidos e o comércio e uso de agrotóxicos domissanitários (que têm uso proibido para fins agrícolas) nos estoques das propriedades rurais e nos estabelecimentos agropecuários.

Segundo o chefe da divisão de fiscalização de agrotóxicos do Mapa, Júlio César, os produtos domissanitários encontrados nas propriedades foram registrados apenas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso restrito de empresas de desinfestação de instalações urbanas, não tendo autorização de comercialização livre.

Para o chefe do Ibama na Operação Ceres, Gilberto Milhomem, as fábricas de domissanitários estão fazendo o desvio da finalidade do produto registrado na Anvisa, “comercializando para o mercado agrícola o que é uma infração à lei de crimes ambientais”.

O órgão estadual Adapec, responsável pela fiscalização do uso de agrotóxicos nas propriedades rurais, realizou a autuação dos produtores que usaram esses produtos nas lavouras. As fiscalizações também serão intensificadas no Estado.

O coordenador das ações da Adapec, Carlos César Lima, ressalta aos produtores que o uso de produtos domissanitários com auto poder residual podem aparecer nas análises do Programa Nacional de Controle de Resíduos e Contaminantes em Produtos de Origem Vegetal (PNCRC/Vegetal), como já vem acontecendo.

Fonte: Mapa

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Feira de Agronegócios Cooabriel 2024 acontecerá em julho

O evento é considerado o maior do agro no estado do Espírito Santo ...

Café canéfora tem zoneamento de risco climático atualizado

Foto: Humberto Franco O Zarc delimita regiões e épocas de cultivo em classes ...

Senar-ES quer fortalecer o agro em Santa Leopoldina

Contribuir para um cenário de crescente desenvolvimento da produção sustentável no Espírito Santo ...

Ales vai promover sessão em homenagem às mulheres cooperativistas

Foto: Freepik Reunião acontece na próxima semana. Pauta foi proposta pela Comissão Permanente ...

Brasil produziu quase 900 mil toneladas de peixes de cultivo

A piscicultura venceu adversidades e cresceu 3,1% Em 2023 O Brasil produziu 887.029 ...