Golden Cup Brasil: últimos dias de inscrição para o concurso dos melhores cafés Fairtrade do país

Fabiano Diniz vendeu lote de seu café a mais de R$ 6 mil a saca

Um dos principais torneios de qualidade de cafés certificados do Brasil está na reta final de inscrições de amostras. O Golden Cup Brasil, destinado a premiar os melhores cafés Fairtrade do país, tem contribuído para agregar valor aos melhores grãos das variedades arábica e canéfora (conilon e robusta), produzido por famílias de pequenos produtores e produtoras.

O concurso, que está em sua 9ª edição, entra cada vez mais no radar de compradores de todo o mundo, que a cada ano pagam mais pelos lotes premiados. A realização do concurso é da Coordenadora Latino-Americana e do Caribe de Pequenos Produtores e Trabalhadores de Comercio Justo (CLAC), em parceria com a Associação das Organizações de Produtores Fairtrade do Brasil (BRFAIR), com o apoio da International Trade Centre (ITC) e Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA).

Anúncio

O principal objetivo do torneio é contribuir para a promoção dos cafés de Comércio Justo Fairtrade nos níveis nacional e internacional, incentivando a abertura de mercados para esses cafés certificados brasileiros. O Comércio Justo favorece a agregação de valor e a distribuição de renda, por meio da produção e comercialização de cafés de qualidade, oriundos de processos sustentáveis de produção.

Anúncio

O jovem cafeicultor Fabiano Diniz, que faz parte da Cooperativa Regional Indústria e Comércio de Produtos Agrícolas do Povo Que Luta (Coorpol), de Manhuaçu (MG), foi o vencedor da categoria “Arábica Microlotes” em 2022. Ele tem se destacado na produção de grãos especiais e chegou a vender microlotes do seu café ao valor de R$ 6,5 mil a saca para cafeterias da Dinamarca e da Alemanha.

“Não esperava essa colocação, devido a qualidade das outras cooperativas e o potencial de cada produtor. Todos que entraram no concurso, entraram para ganhar e com café com potencial. A premiação ajuda muito. Hoje eu posso falar que sou um campeão nacional. Isso dá visibilidade ao nosso nome, e valoriza o nosso café, assim consigo abrir novos mercados. Em 2021 eu fiquei em segundo lugar, e com o lote premiado eu fiz a minha primeira exportação para a Europa”, contou Diniz.

Eliana Reis comemorou as duas primeiras colocações na categoria “Arábica Container Cheio” em 2022

A Cooperativa dos Produtores de Café Especial de Boa Esperança (Dos Costas), de Boa Esperança (MG), foi classificada com a primeira e a segunda colocações na categoria “Arábica Container Cheio” na edição do último ano. A produtora e coordenadora do Grupo de Mulheres Eliana Reis enfatizou a importância do Golden Cup.

“É indescritível a importância do concurso. Na hora que a gente leva essa premiação, em um container com 320 sacas de café, produzido por várias famílias e com uma pontuação de 85,5 pontos, é um incentivo aos produtores a fazerem cafés melhores e com cada vez mais qualidade. Esse é um sinalizador de que estamos no caminho certo”, destacou.

Da variedade canéfora (conilon e robusta), a Cooperativa dos Cafeicultores do Sul do Estado do Espírito Santo (Cafesul) é referência no Golden Cup. No ano passado, a cooperativa venceu as três primeiras colocações na categoria “Canephora Container Cheio” e seus produtores dominaram o pódio da categoria “Canephora Microlotes”.

O presidente da Cafesul e também da BRFAIR, Carlos Renato Theodoro, reforçou a importância do concurso e também do recurso destinado pelas cooperativas e associações a ações de melhorias de qualidade dos grãos. “Temos um trabalho de 12 anos na qualidade de cafés conilon. Essa premiação coroa esse esforço. A cada ano estamos evoluindo na pontuação dos cafés”, enfatizou.

Segundo Theodoro, os cafés premiados ganham destaque mundial. “O Golden Cup é realizado também em outros países e estimula os produtores a melhorarem a qualidade a cada ano. Assim, temos um café produzido com respeito ao meio ambiente e com as questões sociais, que são primícias do Fairtrade, mas também com excelente qualidade para ofertar ao mercado mundial”, disse.

Na primeira etapa do concurso, que será realizada no mês de setembro, as amostras serão provadas por experientes degustadores – com certificação Q-Grader e R-Grader -, membros de diferentes Organizações de Pequenos Produtores Fairtrade (OPPs.

Os cafés selecionados na etapa 01 serão submetidos a uma nova seleção (etapa 02), quando renomados profissionais, atuantes no mercado de cafés especiais, definirão os melhores cafés Faitrade do Brasil, ganhadores da 9ª edição do Golden Cup Brasil. O resultado final com os vencedores será divulgado em novembro, durante a Semana Internacional do Café (SIC 2023).

Juíza principal do torneio, Cecília Sanada enfatizou que o Golden Cup é uma vitrine para os cafés de pequenos produtores Fairtrade. “O concurso traz um holofote para o trabalho dos produtores. Isso é muito bom porque a cada ano a gente consegue ver a evolução desses produtores em relação a qualidade”, afirmou.

Golden Cup 2023

  • Prazo para inscrição do lote: 01/09/2023
  • Onde se inscrever: cooperativas e associações certificadas Fairtrade
  • Categorias: Arábica Microlote e Contariner Cheio e Canéphora (conilon e robusta) Microlote e Contariner Cheio
  • Etapa 01: 04 e 05/09/2023
  • Etapa 02: 12/10/2023

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Festival gastronômico celebra cultura capixaba com o Fest Torta em Vitória

Neste sábado (20) e domingo (21), no bairro Jesus de Nazareth, em Vitória, ...

Espírito Santo vai receber primeira Usina de Biometano para uso industrial e residencial

Foto: Hélio Filho/Secom Em um passo histórico rumo à sustentabilidade, o Espírito Santo ...

Valor bruto da produção ultrapassa R$ 1,14 trilhão em março

Soja, milho, Cana-de-açúcar, café e laranja foram responsáveis por 52% do valor total ...

Nater Coop premia startups em Programa de Inovação Aberta

Foto: Bruno Faustino Ao longo de 2023, a cooperativa impulsionou a inovação lançando ...

ES firma acordo para ampliar alcance de frutas e especiarias capixabas no mercado internacional

As frutas e especiarias produzidas no Espírito Santo ganharão ainda mais reconhecimento internacional, ...