Grupo russo compra unidade de fertilizantes da Petrobras

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina, anunciou nesta sexta-feira (4), em Três Lagoas (MS), que o grupo Acron, da Rússia, fechou a compra da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados (UFN3) da Petrobras. A UFN3 produz fertilizantes nitrogenados e teve as obras paralisadas há alguns anos.

“A Agricultura brasileira vai ganhar muito com a implantação dessa fábrica, que vai produzir fertilizantes nitrogenados, a ureia que é imprescindível para que a nossa agricultura seja cada vez menos dependente desses nutrientes”, ressaltou a ministra. 

Anúncio

O anúncio foi feito durante o evento Avançar Cidades, realizado na Câmara de Vereadores de Três Lagoas. A ministra contou que conversou com o presidente Jair Bolsonaro sobre a situação da UFN3 e ele imediatamente ligou para o presidente da Petrobras, general Joaquim Silva e Luna, e pediu celeridade neste processo. Tereza Cristina leu a mensagem recebida por Luna confirmando a venda da Unidade, que foi muito comemorada por todos os presentes. 

Anúncio

“Eu também liguei para o ministro Bento Albuquerque – de Minas e Energia -, que me confirmou que eu poderia fazer o anúncio. Então, eu quero dizer que a UFN3 vai sair deste imobilismo”, comemorou.

Em comunicado, a Petrobras informou que chegou a um acordo para as minutas contratuais para a venda de 100% da UFN3 com o grupo russo Acron. Segundo a empresa, a assinatura do contrato de venda depende ainda de tramitação na governança da Petrobras, após as devidas aprovações governamentais.

Segundo a ministra, o tema será tratado com a Acron durante visita da comitiva brasileira à Rússia prevista para os próximos dias. “Temos reunião marcada com vários produtores de fertilizantes e eles estão nessa lista. Teremos notícias lá de quando isso vai acontecer, quando eles chegam aqui”, disse Tereza Cristina. 

A UFN3 é uma unidade industrial de fertilizantes nitrogenados localizada em Três Lagoas. A construção da UFN3 teve início em setembro de 2011, mas foi interrompida em dezembro de 2014, com avanço físico de cerca de 81%. Após concluída, a unidade terá capacidade projetada de produção de ureia e amônia de 3.600 t/dia e 2.200 t/dia, respectivamente. A conclusão da Unidade será de responsabilidade do comprador.

MONITORAMENTO – O Mapa criou no ano passado um grupo de monitoramento em assessoramento sobre fertilizantes, formado por representantes de agricultores, da indústria de defensivos e fertilizantes e de distribuidores desses insumos com o objetivo de reforçar a atenção sobre o fornecimento de fertilizantes e para regularizar a importação para a próxima safra, 2022/2023. Atualmente, o Brasil importa cerca de 80% dos fertilizantes utilizados na agricultura nacional.

Fonte: Mapa

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Consumo de café solúvel cresce 5,3% no trimestre

Setor vem em expansão desde 2016; avanço reflete investimentos em qualidade, diversidade, formação ...

ES+Café irá promover imersão no universo da cafeicultura capixaba

A Feira ES+Café irá promover uma verdadeira imersão no universo da cafeicultura capixaba ...

Projeto entrega novas barracas a feirantes de Vitória

Foto: Marcos Salles Entrega das novas barracas das Feiras Livre Os feirantes que ...

Como plantar mais café em espaço reduzido?

O pesquisador do Incaper, Paulo Sérgio Volpi, destacou que o jardim clonal superadensado ...

Parceria estratégica do Sistema OCB busca fortalecer cadeia de lácteos

Foto: Reprodução / Sistema OCB Unidade nacional se reuniu com Conselho dos Exportadores ...