Itaipu inicia operação para garantir navegabilidade da safra de grãos do Paraguai

Rubens Fraulini/Itaipu Binacional 

A usina de Itaipu iniciou, na última sexta-feira (21), uma operação de 11 dias para garantir a navegabilidade do Rio Paraná a jusante da barragem (abaixo) e, por consequência, o escoamento da safra paraguaia de grãos, por meio de hidrovia. O Rio Paraná enfrenta uma das piores estiagens da história.

A medida, que atende ao pedido feito pelo governo do Paraguai, foi negociada pelas chancelarias do país vizinho e do Brasil. O transporte fluvial é responsável por aproximadamente 80% do comércio exterior do Paraguai.

A operação é coordenada pela Itaipu, Operador Nacional do Sistema (ONS) e Administración Nacional de Electricidad (Ande, estatal paraguaia). A vazão do Rio Paraná será regulada a montante (acima) da barragem e também com a contribuição do Rio Iguaçu, abaixo das Cataratas do Iguaçu. Portanto, não haverá desperdício de matéria-prima, já que a água liberada será turbinada e não escoada pelo vertedouro.

A liberação progressiva de água permitirá a elevação do nível do rio em quantidade suficiente para que os comboios de barcaças paraguaias, carregadas de grãos, possam atravessar a eclusa da usina binacional Yacyretá, a 480 km de distância de Itaipu. Com isso, os produtos agrícolas paraguaios poderão ser colocados nos mercados internacionais a partir desta sexta-feira, até 31 de maio.

São mais de125 mil toneladas de soja e derivados parados há 50 dias. “A janela (período de tempo) de água permitirá contar com a altura de um metro no hidrômetro de Ituzaingó (município argentino abaixo de Yacyretá), durante os dias 27 e 28 deste mês, suficiente para que os comboios carregados possam atravessar de maneira segura os pontos críticos identificados no Rio Paraná”, informou por meio de nota a chancelaria paraguaia.

É o segundo ano consecutivo que a navegabilidade do Rio Paraná é gravemente afetada por uma baixa histórica na vazão, em consequência dos efeitos do fenômeno La Niña.

Em 2020, a regularização da vazão do rio, abaixo de Itaipu, ocorreu por duas vezes. Todas as operações foram executadas mediante ajustes da operação do sistema regulador, por meio de mecanismos de cooperação e coordenação dos governos dos três países, particularmente de Itaipu e Yacyretá.

Fonte: Itaipu

Últimas notícias

Revista Negócio Rural vence prêmio de jornalismo de Pernambuco

O cooperativismo conecta pessoas e também histórias. Que similaridade poderia haver entre as ...

Serenata Italiana será no próximo sábado (09) em Venda Nova do Imigrante

Relembrar os costumes dos primeiros imigrantes italianos que chegaram em Venda Nova do ...

Expoagro é uma das vitrines para o agronegócio de Mato Grosso

Mato Grosso é destaque internacional quando se trata de agronegócio. E a Capital ...

Colheita de uva é sucesso em Linhares

Ao menos de quatro mil pessoas passaram pelo parreiral de uva do Polo ...

Conheça o vencedor do 1º Concurso de Café Conilon de Jaguaré

O ganhador do 1º Concurso de Café Conilon de Jaguaré foi conhecido neste ...