Mulheres cafeicultoras são destaques em evento promovido pela ABIC

Com participação ativa dos participantes do 29º Encontro Nacional da Indústria de Café (ENCAFÉ) – industriais, produtores e empresários do segmento – o último dia do evento foi de destaque às mulheres cafeicultoras, com as presenças de Raquel Meirelles do Café Varietal; Patricia Parente, do Café Nauas e Gelma Franco, do IL Barista. Além da apresentação dos cases inspiradores femininos, houve apresentação do nadador campeão paralímpico Daniel Dias, apresentação sobre a neurociência da bebida e homenagem aos 50 anos da entidade.

A revelação do ganhador do 1º Campeonato Brasileiro de Blends de Café trouxe ainda mais emoção no dia de encerramento do ENCAFÉ. Em primeiro lugar ficou Leonardo de Pádua, em segundo, Silvio Mussara e em terceiro, Jovelino Maier. O Encafé foi organizado pela Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) e teve patrocínio do Sebrae.

Anúncio

Neurociência do café

Anúncio

A primeira palestra do dia foi comandada por Amanda Reitenbach, Beer sommelier e fundadora do Science of Beer Institute, cujo tema foi “Café e Cérebro: Descobrindo as evidências da neurociência do café”. A especialista mostrou os efeitos positivos que a bebida causa no organismo e como ela pode ser utilizada para potencializar a atividade cerebral.

“A cafeína é essencial para a nossa saúde, e traz inúmeros benefícios como aumento de energia, melhora na atenção, melhora no desempenho durante o exercício físico, bem como auxilia na perda de peso”, disse. Porém, Amanda alerta para o fato de que a ingestão deve ser moderada, já que o consumo de café em altas doses também ocasiona efeitos negativos.

Mulheres do café

Com o intuito de valorizar a presença feminina na cafeicultura e estimular que cada vez mais mulheres ocupem espaços de protagonismo  na cadeia, a ABIC promoveu o painel “Mulheres do Café – Liderança e Empreendedorismo”. Raquel Meirelles, do Café Varietal; Patricia Parente, do Café Náuas e Gelma Franco, do IL Barista, subiram ao palco para contarem um pouco de suas trajetórias na indústria.

Além de partilhar os percalços enfrentados ao longo do caminho profissional e as histórias de perseverança, as empreendedoras também dividem a paixão pelo café. Foi através do produto que elas descobriram o amor pelo trabalho, no qual puderam implementar suas ideias inovadoras e se tornarem referência do importante e vital papel da mulher na cadeia do grão que é consumido em todo o país.

ABIC é homenageada pelos seus 50 anos

O último dia do 29º ENCAFÉ foi repleto de emoções. A ABIC foi homenageada pelos seus 50 anos de atuação em prol da indústria cafeeira e pelo esforço em garantir a pureza e a qualidade do produto nacional. Na ocasião, todos os ex-presidentes da Associação e o atual, bem como os vice-presidentes e sócios-fundadores tiveram as suas trajetórias e contribuições celebradas no palco.

A cerimônia ainda contou com a entrega da Medalha do Mérito Industrial do Café para os seguintes nomes: Dagmar Oswaldo Cupaiolo, presidente do Sindicafé (SP); Egídio Malaquini, presidente do Sincafé (ES); José Iovan Teixeira, Café Quentinho (RO) e Sergio Meireles Filho, presidente do Sindicafé (MG).

SUPERAÇÃO – O último painel da 29ª edição do ENCAFÉ, “A Superação Vale Ouro”, foi comandado por Daniel Dias, o maior medalhista paralímpico brasileiro. Além de expor a sua trajetória de vida marcada por obstáculos e superações, o atleta ressalta a importância do esforço e da persistência para que os objetivos sejam alcançados. Ele também mostrou como o sorriso e a resiliência ajudam a tornar a jornada em direção ao sucesso mais leve.

“O sorriso tem a capacidade de mudar um ambiente. Ele gera confiança. Um sorriso muda tudo. Eu não estou dizendo que os seus sonhos vão se realizar rapidamente. Mas, eu estou dizendo que é possível. Vocês têm o objetivo de levar o café brasileiro para o mundo. Sozinhos, irão alcançar alguns objetivos. Juntos, podem alcançar muito mais”, disse.

CARBONO – Seguindo um dos pilares da ABIC, que é a sustentabilidade, a edição de 2023 do encontro é neutra em emissão de carbono. O projeto é encabeçado pela Companhia Brasileira de Alumínio (CBA). Por meio da Reservas Votorantim, a companhia irá compensar as emissões de carbono geradas pelo evento, realizando o plantio de mudas de árvores no Legado Verdes do Cerrado, reserva privada de propriedade da CBA com 32 mil hectares e localizada em Niquelândia (GO).

Fonte: Usina da Comunicação

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Como plantar mais café em espaço reduzido?

O pesquisador do Incaper, Paulo Sérgio Volpi, destacou que o jardim clonal superadensado ...

Parceria estratégica do Sistema OCB busca fortalecer cadeia de lácteos

Foto: Reprodução / Sistema OCB Unidade nacional se reuniu com Conselho dos Exportadores ...

Exportações do agronegócio brasileiro atingem US$ 37,44 bilhões

Em comparação ao mesmo período de 2023, o aumento foi de quase 4,4% ...

Empresas apresentarão novidades na Fruit Attraction Brasil

Para impulsionar o legado da horticultura brasileira e o mercado de frutas e ...

Conab estima redução na safra brasileira de grãos

Foto: Freepik A sétima estimativa da safra de grãos 2023/2024, divulgada pela Companhia ...