Municípios enfrentam seca no extremo norte do Espírito Santo

Bruno Faustino, com informações do Incaper

Cinco municípios do Espírito Santo enfrentam seca fraca, segundo o Acompanhamento da Severidade da Seca no Espírito Santo, do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural. Os dados fazem parte do levantamento do mês de outubro. As cidades apontadas pelo boletim são: Conceição da Barra, Montanha, Mucurici, Pedro Canário e Pinheiros, o que representa 4,1% do território capixaba. No mesmo período do ano passado, 18,8% do território capixaba enfrentava seca fraca e 81,2% seca moderada.

Anúncio

MONITORAMENTO – O Monitor de Secas é um processo de acompanhamento regular e periódico da situação da seca no Brasil. Mensalmente informações sobre a situação de secas são disponibilizadas, com indicadores que refletem o curto prazo (últimos 3, 4 e 6 meses) e o longo prazo (últimos 12, 18 e 24 meses), indicando a evolução da seca no país.

Anúncio

BRASIL – Na Região Nordeste, devido às anomalias negativas de precipitação, temperaturas acima da média e consequente piora nos indicadores, houve o avanço da seca fraca em todos os estados, e da seca moderada no Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Sergipe e Bahia. Além disso, houve o agravamento da seca, que passou de fraca para moderada, no Ceará e Pernambuco.

Na Região Sudeste, devido às anomalias positivas de precipitação e à melhora dos indicadores, houve recuo da seca fraca em grande parte de Minas Gerais, além do desaparecimento da seca fraca em São Paulo.

Na Região Sul, em consequência das chuvas muito acima da média nos últimos meses, houve o desaparecimento da seca fraca no Rio Grande do Sul e no Paraná.

Na Região Norte, devido aos impactos observados e à contínua piora dos indicadores nos últimos meses, houve o agravamento da seca no centro e no sudoeste do Amazonas, norte do Acre e sul de Rondônia, que passou de grave para extrema. Pelos mesmos motivos, no Acre, em várias áreas do Amazonas, no centro-norte de Rondônia, no norte e no sul do Pará e centro-norte do Tocantins, houve o avanço das secas fraca, moderada e grave. Além disso, no norte do Pará e leste do Amazonas, também houve agravamento da seca, que passou de moderada para grave. Por outro lado, devido às chuvas acima da média no sul do Tocantins, houve recuo da seca moderada.

Na Região Centro Oeste, devido às anomalias negativas de precipitação, houve o agravamento da seca no oeste de Mato Grosso, que passou de grave para extrema. Pelo mesmo motivo, houve o avanço das secas fraca, moderada e grave no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Por outro lado, houve o recuo das secas fraca, moderada e grave no sul de Mato Grosso e Goiás, devido às anomalias positivas de precipitação.

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Feira de Agronegócios Cooabriel 2024 acontecerá em julho

O evento é considerado o maior do agro no estado do Espírito Santo ...

Café canéfora tem zoneamento de risco climático atualizado

Foto: Humberto Franco O Zarc delimita regiões e épocas de cultivo em classes ...

Senar-ES quer fortalecer o agro em Santa Leopoldina

Contribuir para um cenário de crescente desenvolvimento da produção sustentável no Espírito Santo ...

Ales vai promover sessão em homenagem às mulheres cooperativistas

Foto: Freepik Reunião acontece na próxima semana. Pauta foi proposta pela Comissão Permanente ...

Brasil produziu quase 900 mil toneladas de peixes de cultivo

A piscicultura venceu adversidades e cresceu 3,1% Em 2023 O Brasil produziu 887.029 ...