Na contramão da seca, Cooperativa recupera 52 nascentes

O Projeto Olho D’Água, desenvolvido pela Cooperativa de Produtores Rurais (Coopercitrus), em parceria com a Nortox, recuperou 52 minas e nascentes de propriedades rurais no Estado de São Paulo, nos seis primeiros meses de 2021. Essas minas representam a vazão de 814.172 mil litros de água por dia, suficiente para abastecer sete mil pessoas ou para a irrigação de 33 hectares de café, por exemplo.

A água é um elemento básico para a produção de qualquer cultura, de modo que o período de estiagem prolongada prejudica a produção agropecuária. Diante do agravamento da crise hídrica, com proporções mais acentuadas de junho a setembro, assegurar água para o consumo humano, animal e para a agricultura em condições adequadas tornou-se um desafio cada vez maior. Além de contribuir com a sustentabilidade ambiental, o Projeto Olho D’Água destaca-se como uma alternativa importante diante deste cenário tão crítico.

“A água é o principal insumo do agronegócio. No momento em que a gente está vivendo, contar com uma maior disponibilidade de água é contribuir com a preservação do meio ambiente, com a sanidade dos animais e com a irrigação da lavoura. O projeto está deixando nossos cooperados satisfeitos e está alinhado com nosso propósito”, avalia o coordenador ambiental da Coopercitrus, Álvaro de Azevedo.

PROJETO OLHO D’ÁGUA – Fruto da parceria entre Coopercitrus e Nortox, o Projeto Olho D’Água tem como objetivo fortalecer as políticas de sustentabilidade dentro das propriedades rurais, contribuindo com o aumento da disponibilidade de água e da biodiversidade, reduzindo assim o risco de assoreamento e desertificação.

Desde o início do projeto, em 2019, até o final de 2020, foram recuperadas 63 nascentes, contribuindo com aumento da capacidade hídrica para cerca de 1,6 milhão de litros de água por dia, quase mil vezes mais do que a disponibilidade de água às propriedades rurais e comunidades do entorno.

O projeto funciona da seguinte forma: a Nortox atua com a estrutura do Olho D’Água, e a Coopercitrus garante atribuição da recuperação de nascentes aos produtores rurais, com assistência e a articulação. O serviço e a consultoria são gratuitos aos cooperados, sendo que o produtor fica responsável por disponibilizar mão de obra e materiais para as obras necessárias na recuperação das minas.

O coordenador ambiental da cooperativa, Azevedo, explica que as minas são localizadas e restauradas, retirando os detritos que entopem ou escondem a saída d’água. Com isso, a vazão aumenta e deságua em corpos de água, como represas, lagos ou córregos para abastecer a propriedade rural e as cidades no entorno.

COLHENDO BONS RESULTADOS – A pecuarista Vânia de Oliveira, na região de Avaí (SP), comemora a restauração de oito minas desassoreadas em abril deste ano. Satisfeita com a recuperação das minas, a cooperada está determinada a tornar sua produção de gado de corte autossustentável. Seu próximo projeto é investir na instalação de energia fotovoltaica para alimentar um sistema de irrigação para a pastagem.

“Hoje em dia as pessoas só pensam em tirar e não repor. Mas como na propriedade nós temos várias nascentes, decidi investir e já obtive bons resultados. Também pretendo fazer um projeto de reflorestamento nas áreas de preservação permanente”, antecipa a cooperada.

A recuperação de seis minas propiciou aumento da capacidade hídrica e irrigação mais eficiente nos pomares da Lian Citrus, localizada na região de Bebedouro (SP). O gerente de pesquisa e desenvolvimento da empresa, Pedro Lian, e o supervisor administrativo, Cristiano Belini, contam que tem investido em cuidados para as áreas de preservação permanentes e a recuperação ambiental, plantando árvores nativas nas cinco propriedades rurais da empresa.

“Quando conhecemos o Projeto Olho D’Água, conseguimos dar um passo a mais. A cada dia, precisamos preservar os recursos para garantir a qualidade e a quantidade de alimentos que a população mundial precisa”, pondera Pedro.

COMBO SUSTENTÁVEL – Associado ao projeto de recuperação de minas a Fundação Coopercitrus Credicitrus agrega o projeto CooperSemear, que presta apoio técnico para reflorestamento de áreas de reserva legal e Áreas de Preservação Permanentes (APPs).

O programa elabora projeto com base na necessidade de cada produtor, a partir da realização de diagnóstico com base em documentação cadastral e visita presencial nas propriedades rurais. As mudas são disponibilizadas gratuitamente pelo viveiro da Fundação Coopercitrus Credicitrus e o cooperado fica responsável pela mão de obra de plantio e eventuais adequações. “Quando recuperamos uma nascente, a vegetação no entorno é fundamental para preservar a vazão de água e o cumprimento das legislações ambientais”, salienta Álvaro.

Fonte: Coopercitrus

Últimas notícias

Cursos de tratorista e cultivo de cacau exclusivos para mulheres

Registro de ação do projeto “Mulheres do Cacau” com produtoras rurais As mulheres estão ...

Mapa destrói 58 mil garrafas de azeite de oliva fraudado

Foi a maior apreensão já realizada pelo Ministério da Agricultura no país desde ...

Campanha pretende estimula consumo do produto no país

Tema foi debatido durante reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite ...

Conab afirma que clima prejudica oferta de hortaliças e frutas no país

Quem procura preços baixos no atacado terá que aguardar mais um pouco até ...

Congresso Brasil-Alemanha de Inovação acolhe também o tema de sustentabilidade

Um dos eventos mais tradicionais do ecossistema brasileiro de inovação e o maior ...