Onda de calor pode aumentar o consumo de água e contribuir para a crise hídrica

Foto: Freepik

Uma forte onda de calor ganhou força no Brasil nesta semana, com os termômetros marcando, ao menos, 5ºC acima da média, conforme alerta do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). E à medida que as temperaturas continuam a subir, a crise hídrica é uma realidade cada vez mais presente em diversas regiões. No entanto, empresas com grande número de pessoas podem desempenhar um papel fundamental no enfrentamento desse problema, adotando medidas proativas para economizar água e reduzir custos.

Anúncio

De acordo com o relatório da ONU 2023, o uso da água tem aumentado 1% ao ano nos últimos 40 anos em âmbito global. A estimativa é que a taxa de crescimento continue nesse patamar até 2050.

Anúncio

Sibylle Muller, Mestre em engenharia civil, CEO da NeoAcqua, destaca alternativas viáveis para minimizar o impacto do aumento do consumo de água nas empresas. “Uma das soluções para minimizar os impactos da escassez de água durante as ondas de calor é o reúso de águas cinzas (águas captadas a partir de lavatórios e chuveiros), que podem ser tratadas e reutilizadas para diversas finalidades, como descarga de vasos sanitários, rega de jardins e canteiros, limpeza em geral, lavagem de veículos, entre outras. A situação ideal para implementação de um sistema de reuso num empreendimento ocorre preferencialmente a partir da fase de concepção do projeto, permitindo que a hidráulica possa absorver facilmente algumas modificações necessárias”, comenta.

Além do reuso de águas cinzas, as empresas também podem tomar iniciativas adicionais para reduzir o consumo de água potável, como:

  • A instalação de dispositivos economizadores de água;
  • Promover ações de conscientização para os funcionários mostrando a importância de economizar e preservar recursos hídricos;
  • Realizar a manutenção periódica e preventiva de seus sistemas hidráulicos, evitando vazamentos futuros.

“Essas medidas são importantes para a preservação dos recursos hídricos preciosos que, com certeza, serão extremamente importantes para a preservação do meio ambiente. Nossa empresa está comprometida com a sustentabilidade ambiental, buscando sempre melhoria contínua e inovações no desenvolvimento de sistemas de tratamento e reuso de águas”, finaliza Sibylle Muller, CEO da NeoAcqua.

Fonte: Agência Contatto

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Estudo procura ferramentas para ajudar cafeicultores do ES no combate à ferrugem

Foto: Acervo da Pesquisa Uma pesquisa da Ufes está criando um sistema para ...

Dois novos cursos de doutorado aprovados na Ufes em Alegre e Maruípe

A Capes aprovou dois novos cursos de doutorado na Ufes, um em Nutrição ...

Exportações do agro do Espírito Santo crescem 83% no primeiro semestre de 2024

Foto: Freepik Nos primeiros cinco meses de 2024, o agronegócio do Espírito Santo ...

Casos suspeitos de doença de Newcastle na zona de proteção são descartados no Rio Grande do Sul

Foto: Freepik Três casos suspeitos de doença de Newcastle (DNC) foram descartados após ...

Feira de Agronegócios Cooabriel tem projeção milionária de negócios

Foto: Cooabriel A Feira de Agronegócios da Cooabriel, realizada pela cooperativa e considerada ...