Paraná utiliza composto do Japão para gerar fertilizante organomineral

Foto: Sanepar

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) recebeu 60 toneladas de um composto produzido no Japão que será utilizado no processo de transformação do lodo de esgoto em fertilizante organomineral. O material saiu da cidade japonesa Mashiko, na província de Tochigi, e viajou por dois meses até desembarcar em Curitiba. O uso do material, em um projeto-piloto de compostagem do lodo, inicia-se em 30 dias na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Belém.

Anúncio

O projeto vai durar 24 meses e faz parte de um acordo de cooperação técnica assinado entre a Sanepar e a empresa Kyowa Kako Co. Ltda., referência em processos de tratamento de resíduos orgânicos no Japão com uma tecnologia mais sustentável.

Anúncio

O processo patenteado pela empresa japonesa faz a decomposição biológica acelerada de resíduos orgânicos em condições controladas, com o uso de microrganismos ativadores. Esse método possibilita que se alcance patamares térmicos capazes de higienizar o lodo sem a aplicação de produtos químicos. Outra vantagem é a redução significativa do tempo de tratamento do lodo.

O uso do composto ativador japonês é, para a Sanepar, uma nova metodologia a ser aplicada no uso sustentável do lodo de esgoto. “Há mais de duas décadas, a Sanepar desenvolve o programa Uso Agrícola do Lodo que destina o material a agricultores para ser utilizado como adubo orgânico, com ganhos de produtividade. Avançamos para o processo de secagem térmica do lodo e agora estamos na rota do biofertilizante. Essa cooperação técnica com o Japão é mais um passo nesse processo”, afirmou o diretor-presidente da Sanepar, Claudio Stabile.

Na assinatura do termo de cooperação, o diretor-geral de Desenvolvimento de Negócios e membro do Conselho Administrativo do grupo japonês, Yasuhiro Matsuzawa, disse que o objetivo é desenvolver uma parceria que possa ser referência nacional. “Esperamos que a nossa tecnologia ajude o Paraná a colocar em prática os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), principalmente diminuindo os gases de efeito estufa, tornando esse tratamento de esgoto em um modelo mais sustentável para o Brasil e o mundo”, complementou.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Capixaba é eleito o melhor criador e expositor na Megaleite 2024 na categoria CCG 1/2 Hol + 1/2 Gir

Encerrada a 19ª edição da Megaleite no último sábado (15), a Associação Brasileira ...

Equipamento promete secagem de cafés especiais em menos de 24 horas

Tecnologia desenvolvida pela Dryeration, foi testada e aprovada por produtores da Alta Mogiana ...

Bahia Farm Show 2024 bate novo recorde de público

A 18ª edição da Bahia Farm Show atinge um novo recorde de público. ...

Praga inexistente no Brasil é identificada em fruta que vinha dos Estados Unidos

Uma carga com 576 quilos de pêssegos importados dos Estados Unidos foi barrada ...

Salmonella gera impacto na avicultura e preocupa produtores

Foto: Envato O impacto das salmoneloses assusta os produtores pela sua contaminação. A ...