Pássaro ameaçado de extinção é apreendido na Região Serrana

Julio Huber

Policiais do 3º Pelotão da 1ª Companhia do Batalhão de Polícia Militar Ambiental realizaram fiscalização e apreenderam pássaros que estavam sendo mantidos em cativeiro ilegalmente. Os responsáveis não possuíam a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente.

Durante a operação, foram apreendidos, nas zonas rurais de Santa Teresa e Santa Maria de Jetibá, um catatau, um papa capim, um melro e três gaiolas. Os policiais destacaram que a manutenção ilegal em cativeiro de espécimes da fauna silvestre brasileira é crime.

Os policiais ainda ressaltaram que o catatau (Sporophila frontalis) se encontra ameaçado de extinção. “Estima-se que haja menos de 10 mil adultos no Brasil, e tal declínio populacional continuado se dá pelo desmatamento da Mata Atlântica e o tráfico de animais silvestres, como também o uso de pesticidas em plantações, principalmente arrozais”, destaca a corporação.

Os pássaros, que foram apreendidos no último sábado (3), foram encaminhados para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS/IBAMA), onde passarão por avaliação feita por profissionais especializados e, após readaptação, serão postos em liberdade em seu habitat natural.

As duas pessoas responsáveis pelos pássaros responderão por crime ambiental, conforme a Lei nº 9.605/98, e toda a documentação gerada pelos agentes militares serão encaminhados para o Ministério Público e demais órgãos ambientais caso necessário.

PAPAGAIO – Ainda na área de atuação do 3ºPel/1ªCia/BPMA, na última sexta-feira (2), os militares foram acionados para recolher um papagaio-verdadeiro em Colina Verde, zona rural do município de Santa Leopoldina.

Uma moradora encontrou o animal no quintal da sua residência, no momento em que o ele estava sendo atacado por seus cachorros. Na tentativa de protegê-lo, o resgatou e solicitou a Polícia Militar Ambiental para realizar o recolhimento.

A equipe recolheu o animal, realizando os primeiros procedimentos e avaliação de saúde e o encaminhou ao Centro de Reintrodução de Animais Selvagens (CEREIAS), no município de Aracruz, onde a ave terá os cuidados necessários até ser reintroduzido em seu habitat natural.

Fonte: Polícia Militar Ambiental

Últimas notícias

Tratoraço reúne mais de dois mil veículos contra taxação do ICMS

Um tratoraço realizado na manhã de ontem (14), na Avenida Coronel Marcondes, em ...

Valor da Produção Agropecuária de 2020 é o maior da história

Foto: Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil A carne bovina foi um ...

Conab vende mais de 140 mil toneladas de milho para pequenos criadores em 2020

A comercialização de milho dos estoques do governo federal pôde beneficiar mais de ...

Projeto faz reúso de água para produção de alimentos

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) ...

Idaf registra primeira agroindústria de 2021 em Ibitirama

Uma queijaria de Ibitirama foi o primeiro estabelecimento de 2021 registrado junto ao ...