Pesquisa mostra que setor pecuário enfrenta a crise da Covid-19 com tranquilidade

Foto: Julio Huber

O setor agropecuário está vivendo a crise da Covid-19 com certa tranquilidade. Segundo pesquisa realizada pela Ideagri com fazendas de leite de todo o Brasil, 73,5% dos produtores e técnicos não sentiram ou sentiram leva queda de receita frente ao projetado, e 76,2% não notaram ou notaram pequeno aumento de despesas em relação às já previstas desde março, quando o isolamento social foi adotado em todos os estados brasileiros. Além disso, 86,3% das propriedades respondentes não reduziram sua equipe de trabalho.

“A pecuária comprova seu peso como setor essencial e parece estar sendo menos afetada pela quarentena, que trouxe grandes dificuldades para diversos setores econômicos”, diz Heloise Duarte, CEO da Ideagri. Ela destaca, entretanto, que há fatores de ansiedade para o setor. “As incertezas político-econômicas são a questão mais relevante do momento para 65,3% dos produtores e técnicos entrevistados”. A recessão econômica (88,4%) e o aumento do desemprego (83,0%) são as principais preocupações dos pecuaristas, à frente do colapso na saúde (46.3%) e desabastecimento (21,1%).

Entre as ações emergenciais tomadas pelos produtores para o enfrentamento da crise, os cortes em investimento de infraestrutura (52%), a redução de despesas administrativas (50%) e a redução de gastos com fornecedores e matéria-prima (49%) foram mais comuns. Renegociações de prazos de pagamentos (30%), férias e licenças não remuneradas (21%). Apenas 14% dos entrevistados acessaram linhas de crédito ou assumiram dívidas de curto prazo com bancos e suspenderam ou cancelaram contratos com fornecedores.

Ainda que tenha sofrido relativamente pouco, o setor não está tão otimista com relação à recuperação da economia em geral: 21,1% esperam que a normalidade retornará em até um ano, enquanto 36,7% acreditam que isso exigirá entre um e dois anos, e outros 14,3% não veem recuperação antes de dois anos. Somados, esses três grupos atingem 72,1% dos respondentes.

Desenvolvedora do software utilizado por cerca de 5 mil fazendas de leite e corte de todos os estados do Brasil, a Ideagri ouviu cerca de 3% de seus clientes em uma pesquisa on-line com 15 perguntas sobre economia, gestão, comportamento e comunicação. A empresa faz pesquisas regulares em sua base de clientes e edita o Índice Ideagri do Leite Brasileiro (IILB), a referência nacional de produtividade para a indústria nacional do leite. Em março de 2020, a empresa recebeu aporte de capital da 10b Livestock, fundo de investimento focado em empresas da nova economia do setor pecuário, gerido pela Tarpon Investimentos.

Migração em massa para informação on-line

A pesquisa da Ideagri mostra ainda que o setor pecuário está se informando sobre a pandemia e seus desdobramentos pelos canais on-line. Nada menos que 84% dos entrevistados disseram estar recorrendo à internet (portais de notícias, blogs) para as atualizações. As redes sociais (31%) e os grupos de WhatsApp (22%) são outros recursos digitais utilizados. TVs (42%) ainda são fortes no setor, mas os veículos impressos são hoje a opção de 22% dos entrevistados.

As “lives”, webinars e outros eventos on-line já estavam em alta no setor desde antes do início do isolamento social (57,8% já usavam esse recurso), mas explodiram com a quarentena: 91,2% informaram que acompanham eventos on-line e 99,3% consideraram as informações desses eventos relevantes para seus negócios. Além disso, 98,5% pretendem continuar usando esse recurso depois da pandemia. E mais: 60,5% acreditam que, no futuro, investirão em gerar e manter relacionamentos de negócios de forma digital.

As ferramentas para conferências virtuais já eram conhecidas e utilizadas por 40,1% dos respondentes, mas outros 48,3% passaram a usá-las apenas depois do isolamento – e pretendem continuar com elas após esse período. O setor, aliás, mostrou-se “conectado” em outras frentes: 85,7% já estavam habituados a fazer compras pela internet (outros 10,2% aderiram a esse hábito agora) e 61,9% estavam acostumados com chats de atendimento (e ganharam a companhia de outros 10,9% por conta da quarentena).

Fonte: Piquini Comunicação Estratégica

Últimas notícias

Força tarefa do agro vai ajudar produtores com prejuízos da chuva de granizo

As recentes chuvas de granizo atingiram municípios do interior do Espírito Santo no ...

Mudas de café conilon clonal são produzidas e plantadas nas montanhas

Santa Maria de Jetibá, conhecida como a cidade que mais produz ovos no ...

A importância do tratamento homeopático em animais

Low angle portrait of cute dog resting on rug and looking forward with ...

BSCA E Apex-Brasil renovam projeto de promoção internacional dos cafés especiais

Estruturado sobre os pilares de inteligência mercadológica, promoção interna e externa e consolidação ...

Exportações de carne suína registram maior volume mensal da história

As exportações brasileiras de carne suína (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) ...