PIB da agropecuária sobe 1,3% em 2019, pior desempenho em três anos

Foto: Julio Huber

Após o bom desempenho em 2017, quando subiu 14,2%, o PIB da agropecuária teve, em 2019, a menor evolução dos últimos três anos: 1,3%. A taxa média anual da última década é de 3,44%. Em 2016, o PIB da agropecuária teve uma queda de 6,6%.

Segundo especialistas, a taxa de 2019 teria sido ainda menor não fosse a boa fase da pecuária (bovinos, suínos e frangos). A produção de carnes no país, tomando como base o volume em carcaça, atingiu 26 milhões de toneladas. Os dados, ainda provisórios, são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O aumento não foi grande, superando em 2% o de 2018, mas a intensa demanda externa provocou aumento nos preços internos.

As exportações de 2019 somaram 6,8 milhões de toneladas, superando em 7% o ano de 2018. A pecuária deverá continuar auxiliando o PIB agropecuário em 2020, mas vai depender da evolução mundial do coronavírus. Os dados do primeiro bimestre ainda não apresentam sintomas de queda nas exportações de carnes, segundo a Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

Um dos sinais do crescimento da pecuária vem das previsões do Ministério da Agricultura. O Valor Bruto de Produção (VBP) deste ano da bovinocultura deverá atingir R$ 100 bilhões pela primeira vez. Do lado da agricultura, o cenário de 2019 não foi bom para importantes produtos na composição do PIB agrícola. Um deles foi a soja, cuja produção recuou 4%, para 113,5 milhões de toneladas.

Café, arroz e cana-de-açúcar também estiveram na lista dos itens que não contribuíram para um crescimento do PIB. A produção de arroz, um produto que vem perdendo espaço na produção nacional, caiu 13% em 2019. O café recuou 17%, e a cana, 1%. Condições climáticas favoráveis e aumento de produtividade fizeram com que alguns produtos dessem sustentação ao PIB. Dois deles se destacam: milho e algodão.

A produção de milho foi a 100 milhões de toneladas, 23% mais que em 2018. A oferta atraiu a atenção de importadores estrangeiros, o que elevou os preços internos. Em 2019, o Brasil assumiu a liderança mundial nas exportações do cereal, desbancando os Estados Unidos. O grande destaque do Brasil nas últimas safras é o algodão. O desempenho dessa fibra auxiliou na evolução do PIB agrícola.

O valor adicionado do PIB agropecuário atingiu R$ 322 bilhões, representando 5,2% da taxa geral. O PIB agropecuário de 2020 deverá continuar evoluindo, mas sem o sobressalto de algumas safras atrás. Soja e milho, dois dos principais itens da produção brasileira, voltam a ter um bom volume na colheita.

Fonte: Mauro Zafalon/Folhapress

Últimas notícias

Tradição familiar no agronegócio em evidência na Praça do Papa

A tradição familiar marca o agronegócio capixaba, que, segundo dados do Governo do ...

Ação de fiscalização do Mapa apreende 173 mil litros de bebidas com indícios de fraude

Uma ação de fiscalização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) resultou ...

Mapa reforça vigilância após ocorrências de Peste Suína Africana na República Dominicana

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) informa que está acompanhando e ...

Cooperação alemã investe U$ 2 milhões em projeto de apoio ao Comércio Justo na América Latina e Caribe

Mais de 84 mil produtores(as) da região da América Latina e do Caribe ...

Agricultura familiar recebe investimentos no Espírito Santo

Para comemorar a Semana da Agricultura Familiar, o Governo do Estado anunciou um ...