Pimenta-do-reino do Espírito Santo ganha Indicação Geográfica (IG) de Procedência

Foto: Envato

Foi publicado, na Revista da Propriedade Industrial (RPI) nº 2.705, nesta terça-feira (08), o reconhecimento da Indicação de Procedência (IP) Espírito Santo para a pimenta-do-reino. A área geográfica da IP abrange 29 municípios capixabas.

Anúncio

Com esta concessão, o Brasil chega a 106 Indicações Geográficas (IG) registradas no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), sendo 32 Denominações de Origem (23 nacionais e nove estrangeiras) e 74 Indicações de Procedência (todas nacionais).

Anúncio

De acordo com a documentação apresentada ao INPI, a pimenta-do-reino passou a ser plantada no Espírito Santo em 1970, com mudas trazidas do norte do país. Ao longo dos anos, a área de cultivo do produto cresceu e, atualmente, o Estado é o maior produtor nacional de pimenta-do-reino, com áreas predominantes de cultivo em sua região Norte.

Em 2020, a pimenta-do-reino do Espírito Santo foi comercializada em 65 países nos cinco continentes, entre eles Itália, Alemanha, Portugal, Índia e Vietnã, que é o maior produtor mundial do condimento, mas busca o produto brasileiro para reexportação por sua qualidade.

Trata-se de uma cultura típica de clima quente e úmido, que se desenvolve bem em altitudes de até 500 metros, temperaturas entre 23ºC e 38ºC e umidade relativa entre 70% e 88%. A planta se adaptou bem ao território brasileiro e, especialmente, às áreas pouco chuvosas do Espírito Santo, que possuem as condições favoráveis de clima e solo que auxiliam na expansão e consolidação do cultivo da pimenta-do-reino no Estado.

Segundo a documentação apresentada ao INPI, a pipericultura no Espírito Santo é uma atividade tipicamente familiar e de grande importância para a renda dos produtores. O cultivo da pimenta-do-reino no Estado alcançou espaço no mercado internacional, tornando-se um produto de destaque no agronegócio capixaba.

Notícias publicadas na imprensa e estudos contidos em publicações técnicas e acadêmicas foram incluídas na documentação e ajudaram a comprovar que o Espírito Santo se tornou conhecido como centro de produção de pimenta-do-reino.

Fonte: INPI

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Festival gastronômico celebra cultura capixaba com o Fest Torta em Vitória

Neste sábado (20) e domingo (21), no bairro Jesus de Nazareth, em Vitória, ...

Espírito Santo vai receber primeira Usina de Biometano para uso industrial e residencial

Foto: Hélio Filho/Secom Em um passo histórico rumo à sustentabilidade, o Espírito Santo ...

Valor bruto da produção ultrapassa R$ 1,14 trilhão em março

Soja, milho, Cana-de-açúcar, café e laranja foram responsáveis por 52% do valor total ...

Nater Coop premia startups em Programa de Inovação Aberta

Foto: Bruno Faustino Ao longo de 2023, a cooperativa impulsionou a inovação lançando ...

ES firma acordo para ampliar alcance de frutas e especiarias capixabas no mercado internacional

As frutas e especiarias produzidas no Espírito Santo ganharão ainda mais reconhecimento internacional, ...