Produtores de leite aumentam renda e produtividade no interior do Espírito Santo

Foto: Divulgação / Prefeitura Municipal de Itapemirim

No município de Itapemirim/ES produtores estão conseguindo aumentar a produção de
leite graças a programas da Prefeitura que estão fornecendo gratuitamente genética,
alimento para o gado, vacinas, dentre outras tecnologias

A situação da propriedade Boa Esperança, em Itapemirim, no sul do Espírito Santo, era desanimadora há dois anos. A produção de leite, por dia, não passava de 160 litros e melhorias precisavam ser feitas nos pastos, estrutura e manejo. Na época, a produtora Silvana Jordão teve de assumir repentinamente a gestão da fazenda por conta do falecimento do marido e pensou em desistir.

Ao visitar a Secretaria Municipal de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Itapemirim, Silvana recebeu orientações sobre como poderia melhorar a qualidade genética e o manejo nutricional do rebanho, além dos pastos. Ela passou a participar do programa “Melhoramento Genético Avançado” (MGA), iniciado no final de 2019 e cujo público-alvo são os pequenos produtores com produção diária de até 200 litros.

Através desse programa cada produtor receberá duas novilhas Girolando, registradas como Livro Aberto e prenhas de embrião CCG 1/2 HOL+ 1/2GIR. No total, serão doados pela secretaria 700 animais. “Já recebi uma novilha e a qualidade dela é impressionante. Nas fazendas vizinhas, cujas fêmeas já pariram, a produção chega a 40 litros/dia. E isso na primeira cria, cuja produção costuma ser menor. Imagina quando estiverem na segunda cria?”, anima-se Silvana, que pretende superar os 500 litros/dia em breve.

Desde que começou a receber a assistência técnica, a produção média da
propriedade aumentou quase 300%, atingindo atualmente 450 litros/dia. Isso foi possível por conta de uma série de ações integradas, que incluem a parte nutricional, sanitária e genética, desenvolvidas pela Prefeitura de Itapemirim. Segundo Silvana, ela recebeu calcário para aplicação no pasto, que já estava em condição ruim, silagem para o gado e as novilhas prenhas.

No caso do MGA, serão beneficiados 350 produtores até o final do ano. “Optamos pelo Girolando por todo o potencial leiteiro da raça e de sua capacidade de produzir bem, mesmo em uma região como a nossa, que tem clima mais quente e de poucas chuvas. Com isso, esperamos elevar consideravelmente nossa produção municipal de leite”, destaca o secretário de Agricultura, Luciano Henriques. Ele fala com propriedade sobre o Girolando, já que também é produtor e cria a raça há 25 anos. “Não há raça melhor para produção em sistema semiextensivo, pois são animais rústicos e altamente produtivos”, garante o secretário.

Todas as 700 novilhas que serão doadas foram inspecionadas e registradas pelo técnico da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, José Renes. “Foi feita uma rigorosa seleção no momento da inspeção para que se registrassem apenas novilhas de boa qualidade. São exemplares de várias composições raciais”, explica José Renes. Já nos acasalamentos dos embriões foi priorizada a composição racial CCG 1/2, por conta das características climáticas de Itapemirim.

Foram utilizadas doadoras Gir Leiteiro PO, com lactação acima de 5.000 kg e Beta Caseína A2A2, oriundas de tradicionais criatórios brasileiros e 10 touros Holandês importados. A escolha dos reprodutores teve como foco: saúde, produção e tipo. Todos são positivos para A2A2, CCS abaixo de 2.95, TPI acima de 2.470, leite acima de 1.250 libras e úbere acima de 1.70.

Os produtores que estão recebendo as novilhas prenhas também estão recebendo orientações da secretaria em relação ao manejo correto dos animais. “Orientamos sobre os cuidados com a alimentação dessas novilhas, que precisam receber bom sal mineral e alimentação adequada, para manterem o escore corporal e boa imunidade”, relata o médico-veterinário e assessor de gabinete da Secretaria de Itapemirim, Romulo Sobrosa.

Segundo ele, a equipe técnica da secretaria está realizando visitas periódicas aos produtores para avaliar como estão as novilhas Girolando. Quando necessário fazem consulta clínica e passam as orientações de manejo adequadas para garantir a saúde das novilhas e do embrião que elas estão gerando. Uma das recomendações é informar à secretaria qualquer incidente que houver com os animais para que, de forma rápida, os veterinários possam tomar medidas com o objetivo de preservar a saúde delas.

Os produtores ainda têm direito à vacinação gratuita dos rebanhos beneficiados. “Assim que visitamos os produtores, recomendamos manter as vacinações obrigatórias e reforço com as demais vacinas. Há produtores carentes de informações com relação ao correto manejo, seja com alimentação, sanitário e reprodutivo. Dessa forma, a secretaria trabalha para que esses produtores recebam toda a ajuda que puderem”, esclarece
Sobrosa.

A Prefeitura trabalha em parceria com órgãos do Espírito Santo, tais como: o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf). Segundo o secretário, o projeto é pioneiro no país.

Itapemirim produz 1,4 milhão de litros de leite por mês, abastecendo cooperativas vizinhas. Uma realidade bem diferente de 2014, ano em que a secretaria iniciou o projeto de fornecimento de ração balanceada e cuja média de produção mensal do município era de 500 mil. A produtora rural Silvana já figura entre os 10 maiores produtores do município. Em junho, foi a sexta colocada, com a entrega de 12.650 litros de leite.

Além das novilhas prenhas que receberá do programa, pretende ampliar ainda mais o rebanho, focando apenas na raça Girolando. “Tínhamos animais de outra raça no rebanho, mas já era objetivo do meu marido ficar apenas com Girolando. Estou dando sequência a isso. Já adquiri quatro vacas Girolando e quero comprar outras 10 novilhas de primeira cria ainda neste ano”, conta a produtora de Itapemirim.

Satisfeitos com a qualidade genética das novilhas que já receberam da Secretaria, os produtores poderão participar em breve de mais uma ação para garantir o melhoramento genético de seus rebanhos. A prefeitura está desenvolvendo um novo projeto, desta vez focado no fornecimento de embriões Girolando para produtores do município. A expectativa é acelerar os ganhos genéticos na região e, consequentemente, tornar a cidade referência na produção da genética Girolando.

E com os animais recebidos do programa MGA futuramente os produtores poderão realizar acasalamentos dirigidos para elevar ainda mais a produção mensal de leite já que as doadoras utilizadas no programa têm lactação de mais de 10 mil kg/leite em 305 dias.

O secretário confirma a satisfação dos outros produtores beneficiados pelo
programa com a raça Girolando. “Eles estão impressionados com a produção dos animais. Com esse investimento em genética, esperamos fortalecer a pecuária leiteira no município, possibilitando aos produtores maior rentabilidade do negócio e garantindo leite de qualidade para a indústria local”, finaliza o secretário.

Todos os produtores beneficiados pelo MGA receberam o Certificado de Garantia Reprodutiva, Sanitária e Nutricional e também o Certificado do Registro Genealógico das novilhas, emitido pela associação de Girolando.

“Antes achava que seria quase impossível atingir os 400 litros/dia. Hoje, com todo esse apoio e utilizando as tecnologias corretas, já ultrapassei esse volume e tenho certeza de que posso produzir muito mais. Minhas Girolando estão provando que são muito produtivas. Tenho vacas
que produzem diariamente 30 kg ou mais. A novilha registrada que recebi da Secretaria é lindíssima. Meu xodó”, anima-se Silvana.

Segundo o secretário, o programa MGA terá continuidade em 2021, assim como os demais projetos, pois o objetivo é aumentar a produção de leite no município, bem como os rebanhos da raça Girolando. “Todos esses investimentos estão possibilitando não só a produção de um alimento de alta qualidade, mas também a geração de mais empregos, de renda para a comunidade. Sem falar no fortalecimento dos negócios locais, pois com animais de genética superior sendo produzidos nas propriedades rurais
de Itapemirim, haverá uma maior valorização do comércio desse tipo de animal na região”, finaliza o secretário de Agricultura, Luciano Henriques.

Texto: Larissa Vieira

Últimas notícias

Investimentos em infraestrutura e redução do custo Brasil será tema de evento

tcdb374 Transporte de cavaco na Ferrovia Norte Sul. Viagem de Palmas-TO a Anápolis-GO. ...

Busca por experiências seguras e ao ar livre impulsionam turismo rural

Foto: Sidney Dalvi Hoje (27) é celebrado o Dia Mundial do Turismo. A ...

Ações somam quase R$ 900 milhões contra desmatadores da Amazônia

A Advocacia-Geral da União (AGU), por meio da Força-Tarefa em Defesa da Amazônia, ...

Cooperativas da agricultura familiar terão espaço na Ceasa para comercialização

Membros da equipe de trabalho da Organização e Sindicato das Cooperativas Brasileiras do ...

Federação da Agricultura defende reforma tributária que não aumente impostos para produtor

A reforma tributária está em discussão no Congresso Nacional e a Federação da ...