Programa Integração Universidade Empresa contribui para projetos agropecuários

Foto: Embio/PTI

O Programa de Integração Universidade Empresa (PIUE) encerra sua 4º edição, expandindo a economia da região do oeste do Paraná. O Programa é resultado de uma parceria entre Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR), Itaipu Binacional, Sebrae, empresas e universidades da região.

Anúncio

Parceira do projeto PIUE, a Embio – Empresa de Biotecnologia – é uma empresa totalmente familiar, onde o empreendedorismo corre nas veias. Localizada na cidade de Marechal Cândido Rondon, oeste do Paraná. A Embio está no mercado desde 2017, atuando no setor do agronegócio.

Anúncio

A empresa nasceu, oficialmente, quando participou do programa de incubação do Parque Tecnológico Itaipu – Brasil (PTI-BR), se tornando uma empresa incubada. A Embio dedica-se aos tratamentos de dejetos suínos, desenvolvendo produtos e equipamentos para atender produtores rurais e agroindústrias. 

A empresa conta também com uma linha de fertilizantes e adjuvantes, que busca aumentar a produtividade das culturas e a rentabilidade das propriedades e reduzir o mau cheiro gerado pelas composteiras, reduzir os vetores e agregar valor na aplicação dos dejetos animais no solo.

Na lista de suínos, a Embio conta com soluções voltadas para a melhoria da sanidade animal dentro das baias, por meio da redução de gases, como a amônia, e larvas de moscas dentro das granjas.

Projeto na prática

Capacitando estudantes, o projeto PIUE traz a oportunidade de os alunos ingressarem no mercado de trabalho e se qualificarem profissionalmente. O programa é muito importante em diversos aspectos garante a interação com a universidade, com os alunos e professores, uma troca de experiências que gera aprendizados para ambas as partes.

A empresa conta com a experiência dos professores, os quais são profissionais da área e que auxiliaram no planejamento, na condução do experimento e no tratamento dos dados.

Segundo a gestão de projetos e responsável técnica da Embio, Patricia Schumacher Teixeira, o projeto trouxe respostas para o setor de pesquisa e desenvolvimento da empresa. “Entre os principais resultados foi possível perceber a melhoria da qualidade da ambiência dos animais, diminuindo os valores de gás amônia, quando comparado com baias onde os aditivos não foram aplicados”, explicou. Ela complementa dizendo que foi possível também perceber uma melhora na saúde dos suínos.

Para o aluno e bolsista, Yasser Strelow Katbeh, participar do projeto trouxe muito aprendizado e comprometimento. “Me mostrou a importância de um experimento a nível comercial e a importância da parceria da universidade com empresa. Através dos experimentos, pude ver na prática a utilização dos produtos, e o resultados”, conclui agradecido.

Fonte: Embio/PTI

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Nater Coop anuncia investimento de 8 milhões em novas estruturas de armazém de café no ES

Foto: Divulgação O volume de movimentação chegará a aproximadamente 75 mil sacas por ...

Agronegócio bate recorde de exportações em abril, com US$ 15,24 bilhões

O resultado correspondeu a 49,3% das exportações totais do Brasil Com valor recorde, ...

Sicoob inova experiência com cashback no Super App 

O Sicoob lançou a nova funcionalidade de cashback no Super App. Através do ...

Exportação de café em abril rende a maior receita da história registrada em um mês

Foto: Julio Huber O Brasil exportou 4,222 milhões de sacas de 60 kg ...

Socol pode se tornar patrimônio cultural no Espírito Santo

Foto: Gabriel Lordelo/Divulgação O socol, produto embutido exclusivo de Venda Nova do Imigrante, ...