Projeto faz reúso de água para produção de alimentos

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e instituições parceiras avançaram para a fase de implantação de um projeto-piloto voltado ao uso de águas residuais na produção de alimentos. O objetivo do projeto é desenvolver tecnologias que permitam o reúso da água residual de estações de tratamento de esgoto na produção agrícola da região semiárida — especialmente para produção de hortaliças, forragens e manga.

Uma empresa contratada deverá elaborar o projeto executivo e implantar o sistema de irrigação do projeto-piloto, em área do projeto público de irrigação Senador Nilo Coelho — em Petrolina (PE). O projeto-piloto busca dar suporte ao desenvolvimento de ações, políticas e parâmetros de regulação para o reúso de água de esgoto tratado na produção de alimentos. De acordo com dados da Agência Nacional de Águas (ANA), a irrigação é a atividade que mais consome água no Brasil, à frente de abastecimento urbano; em regiões semiáridas, a irrigação é considerada fundamental para a produção agrícola.

“O projeto deverá gerar resultados de elevada importância, que poderão colaborar com mudanças de legislação e favorecer o desenvolvimento de políticas públicas voltadas para o reúso de água de esgoto doméstico tratado na irrigação de diversas culturas”, afirma Renato Brito Chaves, presidente do grupo de trabalho da Codevasf responsável por conduzir o projeto.

As ações empreendidas com o projeto-piloto envolvem o esforço conjunto de Codevasf, Ministério do Desenvolvimento Regional, Embrapa e Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), com o apoio da Compesa e da Univasf. As próximas fases do projeto incluem a assinatura de um acordo de cooperação técnica e a obtenção de autorização ambiental para o desenvolvimento das atividades.

O projeto-piloto tem como escopo adequar sistemas de produção de hortaliças, forrageiras e manga com água residual de esgoto doméstico tratado para as condições de solo e clima encontradas no projeto de irrigação Senador Nilo Coelho. Também serão avaliados os impactos do uso da água residual sobre o solo e a água da região e sobre as plantas e frutos em produção. O piloto será empreendido em área de um hectare, cedida para o desenvolvimento das atividades pelo proprietário do lote 635 do projeto de irrigação Senador Nilo Coelho.

“Esse tipo de projeto poderá incentivar o reúso agrícola nos projetos públicos de irrigação. Se associado ao desenvolvimento de arranjos produtivos locais na produção de forrageiras, poderá prover renda para os agricultores e segurança alimentar para os animais. Entre diversos outros benefícios, a tecnologia do projeto também poderá viabilizar uma alternativa de reúso de água para o Projeto de Integração do Rio São Francisco (Pisf), pois muitos dos municípios que receberão as águas têm dificuldades de tratamento de águas residuárias”, acrescenta Renato Brito Chaves.

A Codevasf deverá orientar a implantação do sistema de irrigação do projeto-piloto e acompanhar as demais fases do projeto. O sistema de irrigação será composto por estação de bombeamento, abrigo de proteção para motobomba, equipamentos elétricos para acionamento do conjunto eletrobomba e sistemas de medição e fornecimento de energia elétrica, adutora para conduzir o efluente até a área piloto, sistema terciário de tratamento para hortaliças e sistema parcelar de irrigação constituído de rede de distribuição e de aplicação da água de reúso.

Últimas notícias

Produto para suínos será apresentado durante live da Favesu

Foto: Sidney Dalvi A preparação para a 6ª Feira de Avicultura e Suinocultura ...

Áreas de seca aumentam em janeiro no Espírito Santo

 A última atualização do  Monitor de Secas aponta que no Espírito Santo, em janeiro, ...

Lavouras de soja apresentam bom desempenho nas áreas produtoras

As condições das lavouras de soja melhoraram após um começo de temporada marcado ...

Avicultura do Mato Groso renova seguro pioneiro no Brasil

Foto: Julio Huber A Associação Matogrossense de Avicultura (AMAV-MT) renovou seguro avícola do ...

Pesquisadores elaboram dicionário das características sensoriais do chá-mate

Grupo avaliou amostras de chá de diferentes regiões do Brasil para definir 39 ...