Segunda entrevista com o candidato ao governo do Espírito Santo, Manato

Julio Huber

O jornal O Noticiário, em parceria com o portal Montanhas Capixabas e com o portal da Revista Negócio Rural, realizou a segunda rodada de entrevistas com os sete candidatos ao governo do Espírito Santo. As entrevistas serão publicadas individualmente, nesta quinta-feira (29) e sexta-feira (30).

Anúncio

Os candidatos responderam as mesmas perguntas, e tiveram o mesmo limite de caracteres para cada resposta. As publicações diárias seguem a ordem alfabética dos nomes em que os candidatos estarão nas urnas. Abaixo, conheça um pouco mais sobre o candidato, e acompanhe as demais entrevistas.

Anúncio

  • Manato – O empresário Carlos Humberto Manato, 65 anos, é o candidato da coligação PTB/PL. Ele foi eleito deputado federal em 2014. O vice na chapa é o empresário Bruno Lourenço, 39 anos, do mesmo partido.
  • Partido: PL
  • Número: 22
  • Vice-governador: Bruno Lourenço
  • Partidos coligados: PTB/PL

O senhor tem algum projeto de melhorias das estradas do interior do Estado?

As estradas estão completamente esburacadas, as duplicações não acontecem, o diálogo do atual governo com o governo federal é frágil. Nós vamos reestruturar e recuperar as principais estradas estaduais, ligando as principais zonas turísticas, industriais e econômicas do Espírito Santo. Essas ações vão qualificar a vida e o trabalho dos produtores rurais e facilitar escoamento de produtos essenciais para o ES, como o café.

O que o senhor pretende fazer para melhorar a segurança pública nos municípios capixabas?

O capixaba está com medo de sair de casa, de ir à padaria à noite, até de atravessar um quarteirão à noite. Vamos valorizar os profissionais da segurança; colocar policiais nas ruas; instalar o cerco eletrônico completamente; valorizar os servidores do sistema prisional; criar medidas de qualificação e capacitação contínuas; desestabilizar as redes de influência das facções criminosas; criar Companhias de Policiamento Rural; e mais!

A economia do Espírito Santo tem crescido acima da média do Brasil. O que pode ser feito para impulsionar ainda mais a economia do Estado?

O Espírito Santo foi o Estado que mais caiu no ranking de competitividade, segundo levantamento do Centro de Liderança Pública (CDL). Isso significa menos emprego e menos oportunidade para a população. Significa um Estado que, agora, está fraco economicamente e devastado socialmente – mais de um milhão de pessoas estão na linha da pobreza. Uma de nossas primeiras ações de governo será aliar o desenvolvimento econômico ao social.

Quais são seus projetos para melhorar a qualidade do ensino público capixaba?

Temos de trabalhar para zerar o índice de evasão escolar no ensino médio. As gerações de capixabas merecem uma educação de qualidade e com alcance universal. Dados de 2021 mostram que quase 78 mil deixaram de estudar no ES. Vamos proporcionar uma educação transformadora, afinada com as necessidades deste mundo em permanente mudança. Vamos ampliar a oferta de escolas cívico-militares. Os jovens precisam enfrentar os desafios do mundo com conhecimento.

O que pode ser feito para ajudar os empreendedores no Espírito Santo a ampliarem seus negócios?

Vamos recuperar economicamente as indústrias e comércios que foram afetados na pandemia; criar um Refis para que os setores afetados pelos lockdowns possam ficar em dia com seus impostos e conseguir suas certidões negativas; desburocratizar as licenças como: alvarás, licenças ambientais e sanitárias; aumentar oferta de financiamentos e projetos de viabilidade; fazer com que as entidades como CDL e Findes sejam parceiras do governo do Estado e empresários.

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Feira de Agronegócios Cooabriel 2024 acontecerá em julho

O evento é considerado o maior do agro no estado do Espírito Santo ...

Café canéfora tem zoneamento de risco climático atualizado

Foto: Humberto Franco O Zarc delimita regiões e épocas de cultivo em classes ...

Senar-ES quer fortalecer o agro em Santa Leopoldina

Contribuir para um cenário de crescente desenvolvimento da produção sustentável no Espírito Santo ...

Ales vai promover sessão em homenagem às mulheres cooperativistas

Foto: Freepik Reunião acontece na próxima semana. Pauta foi proposta pela Comissão Permanente ...

Brasil produziu quase 900 mil toneladas de peixes de cultivo

A piscicultura venceu adversidades e cresceu 3,1% Em 2023 O Brasil produziu 887.029 ...