Selita completa 85 anos de cooperativismo em 2023

A cooperativa se tornou uma marca de referência na pecuária de leite capixaba

A Selita completa 85 anos de cooperativismo em 2023. Para o presidente, Rubens Moreira, a cooperativa possui produtos reconhecidos pela qualidade e uma das marcas mais lembradas no segmento lácteo do mercado capixaba. Segundo ele, a trajetória de tradição, inovação e respeito ao meio ambiente fazem da Selita uma marca de referência na pecuária de leite do Espírito Santo. 

“Tudo começou em outubro de 1938, com 25 produtores rurais do sul do Estado que, juntos, decidiram buscar informações e subsídios para criar uma cooperativa de laticínios com sede em Cachoeiro de Itapemirim. Desde então, vieram muitos desafios, mas também investimentos focados na preocupação constante com a oferta de produtos de qualidade”, afirma Rubens. 

Anúncio

Para ele, o cooperativismo no Espírito Santo é forte e de grande importância para a economia capixaba, e a trajetória de sucesso da Selita confirma isso. “O coop é o que dá oportunidade para os pequenos comercializarem suas produções e nos possibilita um crescimento sólido, fruto de um trabalho pautado na união e comprometimento dos nossos cooperados, o que nos torna uma referência neste modelo de negócio. Acreditamos nos valores da prática cooperativista e, por isso, fazemos questão de reforçá-los e praticá-los diariamente”, completa. 

Anúncio

Atualmente, a cooperativa conta com um moderno complexo industrial, inaugurado no último ano, na região de Safra, em Cachoeiro de Itapemirim, A estrutura é preparada para captar até 600 mil litros de leite diariamente.

“Modernizamos nossa estrutura e equipamentos e, hoje, contamos com maquinário de ponta, automatizamos vários processos, incluindo robôs, que nos permitem mais eficiência e ganho de produtividade, Além disso, nossos investimentos na nova fábrica buscaram diminuir diversos custos operacionais, como água, energia e logística”, ressalta o presidente. 

Com cerca de 1.500 associados e composta, em sua maioria, por pequenos produtores, a Selita gera aproximadamente 10 mil empregos diretos e indiretos. Além disso, a cooperativa adota um modelo industrial responsável e sustentável. 

Consolidada pela sua força e potência econômica no cenário de laticínios no Espírito Santo, a Selita aposta no cooperativismo e acredita que quanto mais pessoas fizerem parte efetiva de uma organização, maior a transformação que ela é capaz de promover na pecuária leiteira e no mundo. 

Fonte: Selita

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Estudo procura ferramentas para ajudar cafeicultores do ES no combate à ferrugem

Foto: Acervo da Pesquisa Uma pesquisa da Ufes está criando um sistema para ...

Dois novos cursos de doutorado aprovados na Ufes em Alegre e Maruípe

A Capes aprovou dois novos cursos de doutorado na Ufes, um em Nutrição ...

Exportações do agro do Espírito Santo crescem 83% no primeiro semestre de 2024

Foto: Freepik Nos primeiros cinco meses de 2024, o agronegócio do Espírito Santo ...

Casos suspeitos de doença de Newcastle na zona de proteção são descartados no Rio Grande do Sul

Foto: Freepik Três casos suspeitos de doença de Newcastle (DNC) foram descartados após ...

Feira de Agronegócios Cooabriel tem projeção milionária de negócios

Foto: Cooabriel A Feira de Agronegócios da Cooabriel, realizada pela cooperativa e considerada ...