Silas Brasileiro é reconduzido à Presidência Executiva do CNC

Os membros do Conselho Nacional do Café (CNC), em Assembleia Geral Ordinária (AGO) realizada, virtualmente, reelegeram Silas Brasileiro para a Presidência Executiva da entidade durante o próximo biênio, que se estenderá até 22 de março de 2023. A seu lado, ele terá Maurício Miarelli como coordenador e o novo Conselho Diretor, também eleitos na reunião, para orientarem os trabalhos a serem implantados.

“Teremos dois anos desafiadores. Seguiremos diante do impacto sanitário, que deve começar a mitigar com o avanço da vacinação, e, principalmente, do econômico causados pela pandemia da Covid-19, os quais nos obrigam a nos reinventar e a buscar inovações. Pretendemos estruturar nossos comitês para um plano de ação com foco em estatística, pesquisa e tecnologia, sustentabilidade e comunicação, visando ao fortalecimento e à modernização da cafeicultura”, pontuou Brasileiro.

Continua após o anúncio

Na esfera política, o presidente do CNC reforça que a entidade seguirá estreitando laços com os parlamentares e o governo federal para a preservação do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) e para ampliar o capital destinado a pesquisa e inovações. “O Funcafé é a principal fonte de recursos exclusivos à cafeicultura e é fundamental para que o Brasil permaneça como principal player mundial, com investimentos em pesquisa e tecnologia, de maneira que nossos produtores sigam com renda na atividade”, explicou.

O presidente do CNC argumentou que essa aproximação é importante para o andamento normal das políticas ao setor. “No anseio de alcançarmos resultados, é necessário que nossos parlamentares votem e aprovem as orientações vindas do Conselho Deliberativo da Política do Café, que é composto por todos os segmentos do setor privado e pelo governo federal, com uma excelente condução da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura e apoio incondicional da ministra Tereza Cristina. Assim, teremos efetivas políticas públicas para a cafeicultura, voltadas às necessidades reais da atividade”, completa.

Para o próximo biênio, o Conselho Diretor do CNC contará com nove conselheiros — confira as biografias aqui: Carlos Augusto Rodrigues de Melo, presidente da Cooxupé; Carlos Sato, presidente da Cocapec; Francisco Sérgio de Assis, presidente da Federação dos Cafeicultores do Cerrado; Guilherme Salgado Rezende, presidente da BSCA; José Marcos Rafael Magalhães, presidente da Minasul; Leonardo de Mello Brandão, vice-presidente da Coccamig; Luiz Carlos Bastianello, presidente da Cooabriel; Luciano Ribeiro Machado, Superintendente do Bancoob; e Marco Valério Araújo Brito, presidente da Cocatrel e da Coccamig.

Entidade também elegeu conselheiros diretores e o coordenador, que, ao lado do presidente, conduzirão os trabalhos até março de 2023

“A partir da próxima gestão, contaremos com os préstimos de nossos debutantes Guilherme Rezende (BSCA) e Bastianello (Cooabriel), que possuem espírito cooperativista, posturas coerentes aos princípios do cooperativismo, além de destacada gestão à frente de suas entidades, o que agrega valor e qualifica ainda mais o corpo diretivo do CNC para a melhor tomada de decisões visando ao fortalecimento sustentável dos cafés do Brasil”, concluiu.

Fonte: CNC

Últimas notícias

Evento em Vitória destaca a importância da agricultura familiar capixaba

A agricultura familiar é uma das responsáveis por contribuir com os alimentos que ...

Avião caracterizado de abelha decola em homenagem aos maiores polinizadores do planeta

Piloto de aviões agrícolas há mais de 40 anos, José Paulo Garcia fez ...

Cobra aparece em pátio de prefeitura e é capturada pela Polícia Ambiental

Policiais do Batalhão de Policia Ambiental (BPMA), em Afonso Cláudio, foram acionados para ...

Até quando vai o frio?

De acordo com a Climatempo, a posição da massa de ar polar ainda ...

Exportações do agronegócio em abril alcançam recorde para o mês

As exportações do agronegócio brasileiro em abril totalizaram US$ 14,86 bilhões, valor recorde ...