Técnicos são capacitados sobre novas tecnologias para fortalecer a pecuária leiteira capixaba

Mais um passo rumo ao fortalecimento da produção leiteira capixaba: o Governo do Estado promove a capacitação técnica sobre pecuária de leite voltada aos profissionais do setor. O evento, promovido pela Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), teve início ontem (05) e segue até amanhã (07), no município de Santa Teresa. O encontro conta com a presença de técnicos de entidades públicas e privados.

O objetivo é capacitar e atualizar os participantes em relação às novas tecnologias desenvolvidas e aplicadas na pecuária de leite, desde a produção de alimento, genética, bem-estar e até a qualidade do produto final.

Anúncio

Atualmente, o Espírito Santo produz cerca de um milhão de litros de leite por dia, o que representa cerca de R$ 727 milhões anuais de faturamento, com cerca de dez mil produtores de leite. É a segunda atividade mais presente nas propriedades rurais capixabas, só ficando atrás da produção de café. A produção de leite no Espírito Santo vem decrescendo nos últimos anos, fruto de uma baixa produtividade nas fazendas.

Anúncio

A capacitação é mais uma das ações previstas no Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cadeia do Leite no Espírito Santo, que tem como objetivo aumentar a produtividade de leite nas propriedades rurais capixabas e tornar o Estado autossuficiente na produção.

Para o secretário de Estado da Agricultura, Enio Bergoli, capacitar os técnicos para o uso de novas tecnologias na pecuária leiteira é imprescindível para o aumento da produtividade e redução dos custos de produção. “A capacitação é uma estratégia para ampliar e nivelar o conhecimento dos técnicos de entidades públicas e privadas, com foco na aplicação de novas tecnologias com base nos eixos estratégicos do programa da cadeia de leite, como genética, nutrição e sanidade animal”, ressaltou Bergoli.

A programação do evento conta com palestras que abordam o Programa de Desenvolvimento Sustentável do Leite, o panorama do mercado de leite no Brasil, a pecuária regenerativa e o estoque de carbono no solo em pastagens; a nutrição de fêmeas de reposição; a nutrição de vacas em lactação; o potencial das plantas forrageiras para a produção de leite a pasto; o planejamento forrageiro e a suplementação de volumosa no período de seca.

Também serão debatidos os sistemas de produção de pecuária leiteira; a fertilidade do solo e a implantação de plantas forrageiras; o direcionamento de acasalamento para bovinos leiteiros e sistemas de monitoramento; a produção de volumoso e seus desafios; o planejamento genético com raça holandesa, o compost barn, a sucessão familiar; os sistemas de leite a pasto; a sanidade animal no Estado, além da utilização de biotecnologias de reprodução animal para melhoria da qualidade genética do rebanho.

Grande parte do público-alvo da capacitação é formado por técnicos que atuam nos diversos escritórios do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), que participa ativamente das capacitações e de outras ações do programa de leite. Neste ano, por exemplo, já foram realizados 13 dias de campo em parceria com o Instituto.

Outras ações relacionadas envolvem a estruturação do programa de fertilização in vitro e a inseminação artificial; a compra de equipamentos para a alimentação animal, além de toda a questão da defesa sanitária junto ao Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf).

O encontro é realizado pela Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, com a colaboração de diversas instituições que compõem o setor, entre elas o Incaper, o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Cooperativas agrícolas do setor leiteiro ligadas à Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), os laticínios Fiore, o Laticínio Reserva Imigrantes, a Prefeitura de Santa Teresa, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (Ifes), a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Sebrae, a Associação de Criadores e Produtores de Gado de Leite do Espírito. Santo (APCGLES), a empresa Alta Genetics, além de laticínios privados.

PROGRAMA – O Governo do Estado lançou, em agosto deste ano, o Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cadeia do Leite no Espírito Santo, gerenciado pela Seag. As ações do programa estão baseadas em cinco eixos, tendo como foco a sustentabilidade e a agregação de valor, além do objetivo de aumentar a produtividade de leite nas propriedades rurais capixabas e tornar o Estado autossuficiente na produção.

Ao todo, o programa conta com 17 projetos que serão trabalhados dentro dos cinco eixos. Entre as ações prioritárias, pode-se citar os alimentos volumosos para a entressafra, os programas de melhoria genética, os grupos de assistência técnica e gerencial, o treinamento de técnicos e os consultores e programas regionais de treinamento de mão de obra.

Fonte: Seag

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

Consumo de café solúvel cresce 5,3% no trimestre

Setor vem em expansão desde 2016; avanço reflete investimentos em qualidade, diversidade, formação ...

ES+Café irá promover imersão no universo da cafeicultura capixaba

A Feira ES+Café irá promover uma verdadeira imersão no universo da cafeicultura capixaba ...

Projeto entrega novas barracas a feirantes de Vitória

Foto: Marcos Salles Entrega das novas barracas das Feiras Livre Os feirantes que ...

Como plantar mais café em espaço reduzido?

O pesquisador do Incaper, Paulo Sérgio Volpi, destacou que o jardim clonal superadensado ...

Parceria estratégica do Sistema OCB busca fortalecer cadeia de lácteos

Foto: Reprodução / Sistema OCB Unidade nacional se reuniu com Conselho dos Exportadores ...